OFERTA FORMATIVA

Ref. 204ACD19.1 Inscrições abertas até 28-05-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: ACD 19-2023-2024

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 29-05-2024

Fim: 29-05-2024

Regime: Presencial

Local: Cine-Teatro da Santa Casa da Misericórdia da Chamusca

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste e Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo



INSCREVER-ME

295

Ref. 183C5.2 Inscrições Fechadas

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122451/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 03-06-2024

Fim: 03-07-2024

Regime: e-learning

Local: Online- Zoom ou Teams

Formador

Margarida Catarina Antónia Jorge

Destinatários

Professores dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, excecionalmente, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste

Enquadramento

A presente curso pretende realçar o papel da utilização de plataformas LMS (ex: Moodle) como instrumento de comunicação e/ou de desenvolvimento de trabalho à distância. Pretende-se fornecer aos professores os conhecimentos necessários à utilização das funcionalidades do Moodle, com vista à personalização e dinamização eficaz de disciplinas e cursos em e-learning. Os participantes serão dotados de competências técnicas para explorar as funcionalidades avançadas desta plataforma e-learning e também para criar atividades pedagógicas e conteúdos multimédia capazes de gerar o envolvimento, interação, criatividade e motivação dos seus alunos e a gestão das disciplinas. Pretende-se promover a visão relativa ao moodle, para além de um repositório de conteúdos, dinamizar a avaliação formal e informar, a interatividade e participação dos alunos/professores, permitindo um feedback real e dinâmico.

Objetivos

Pretende-se contribuir para o alargamento e consolidação das competências dos professores nos seguintes domínios: • organização e planificação de atividades com uso de plataformas LMS em contexto escolar, • comunicação e colaboração assíncrona pelo conhecimento e domínio de ferramentas específicas, • reflexão sobre as vantagens/constrangimentos e potencial transformador no que se associa ao desenvolvimento de atividades de ensino-aprendizagem mediadas/realizadas em plataforma. Pretende-se ainda dotar os participantes de conhecimentos para: • Aplicar as funcionalidades avançadas do Editor HTML; • Criar atividades colaborativas e para a recolha de dados; • Utilizar a Pauta; • Administrar e gerir disciplinas e grupos de alunos; • Apresentar exemplos de utilização criativa e eficaz das ferramentas Moodle; • Dotar os participantes de competências para a utilização das ferramentas de criação de conteúdos e atividades do Moodle; • Estimular a utilização de um sistema LMS (Moodle) como meio de comunicação na comunidade educativa.

Conteúdos

Sessões síncronas/assíncronas (25 horas) Elementos base de plataformas LMS: a. exploração do sentido organizativo; análise da estrutura constitutiva: aparência, módulos, blocos, administração, papéis e permissões. b. exploração do sentido funcional; ativação e edição de recursos e atividades integrados e suas potencialidades educativas. Organização e planificação de atividades a implementar na sala de aula, incluindo o recurso a plataformas LMS em contexto escolar. Papel das plataformas LMS como suporte ao trabalho colaborativo. Princípios pedagógicos subjacentes às LMS: • o caso do MoodIe e/ou outro sistema de gestão de aprendizagem considerado relevante; • Comunicação e colaboração em ambientes virtuais: as novas práticas e competências de interação que os ambientes online exigem. Organização, planificação e criação de atividades a implementar na sala de aula/contexto educativo, incluindo o recurso a plataformas LMS em contexto escolar. Realização de trabalhos colaborativos de construção de recursos. Análise das vantagens, exigências, potencialidades e constrangimentos da integração, utilização e dinamização de plataformas LMS nas escolas/agrupamentos; Questões de ética, segurança e monitorização do uso destes ambientes online. - Revisão da literatura e enquadramento curricular II- Elaboração de uma disciplina com as respetivas ferramentas, a aplicar no seu contexto escolar III- Apresentação da disciplina, elaboração do relatório final e preenchimento do questionário final

Metodologias

As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas e assíncronas. As metodologias incluirão método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos. Haverá abordagem teórica; Planificação da ação a realizar; Adaptação da atividade ao contexto de cada professor; Aplicação da atividade por cada professor; Análise dos processos e dos produtos; Avaliação do trabalho desenvolvido; Conclusões. Momentos de reflexão teórica, debate, realização de atividades por parte dos formandos e apresentação e discussão conjunta das produções obtidas configura espaços de partilha de experiência sobre a aplicação da proposta, sendo feita a sua análise em termos práticos e teóricos.

Avaliação

A avaliação será efetuada pela análise dos materiais produzidos no decorrer da ação, tendo-se igualmente em conta a qualidade, o empenho e a assiduidade. A avaliação final é quantitativa, na escala de 1 a 10, integrando a participação, os trabalhos produzidos, nomeadamente no âmbito da disciplina e o relatório crítico elaborado por cada formando. A atribuição da classificação seguirá a orientação conjunta CCPFC/DGRHE, de acordo com a Carta Circular 3/2007 emitida pelo CCPFC. Assiduidade mínima de 2/3 do total de horas da ação.

Bibliografia

1. Freire, M., e Lagarto, J. (2012). Aprender sem Papel - Criação e Implementação de uma Disciplina Digital. TicEduca2012 -II Congresso Internacional TIC e Educação (pp. 263-277). Universidade de Lisboa.2. Maio, V. (2011). Plataformas de gestão de aprendizagem e inovação educativa: contextos e práticas de colaboração.http://repositorio.ul.pt/handle/10451/5999, acedido em 7 janeiro de 20173. Kimble, C., Hildreth, P., e Bourdon, I. (2008). Community of practice: creating learning environments for educators (Vol.I). USA: Information Age Publishing.4. http://moodle.org/sites/5. http://www.portaldasescolas.pt/

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 03-06-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online assíncrona
2 05-06-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 12-06-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 17-06-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online assíncrona
5 19-06-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 24-06-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online assíncrona
7 26-06-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 01-07-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online assíncrona
9 03-07-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona


275

Ref. 195ACD-C16.1 Inscrições Fechadas

Registo de acreditação: ACD 12-2023-2024

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 12-06-2024

Fim: 19-06-2024

Regime: Presencial

Local: ES Dr. Augusto César da Silva Ferreira, Rio Maior

Formador

Margarida Catarina Antónia Jorge

Sofia Luísa Estriga Seabra

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste

Enquadramento

A implementação dos Laboratórios de Educação Digital nas Escolas criou uma necessidade de "upgrade" das competências profissionais/técnicas dos docentes nas áreas de intervenção dos LED, nomeadamente na Área de impressão 3D. Pretende-se, com este workshop, apoiar dinâmicas pedagógicas através de disponibilização de vários cenários/guiões de aprendizagem, bem como de atividades práticas. Para além disso, provir os docentes de competências ao nível do software para promover estas atividades, ou outras, junto da comunidade educativa.

Objetivos

Utilização de sistemas de input diferenciados; - Utilização de sistemas de output diferenciados; - utilização de sensores, atuadores e motores diversos; - desenvolver de programação específica para utilização de sensores e atuadores associados ao Arduino.

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 12-06-2024 (Quarta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial
2 19-06-2024 (Quarta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial


283

Ref. 193C14.1 Inscrições Fechadas

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-123235/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 21-06-2024

Fim: 29-06-2024

Regime: Presencial

Local: A decidir

Formador

Hugo Alberto Nunes Fidalgo

Destinatários

Professores dos grupos de recrutamento 260 e 620

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos de recrutamento 260 e 620. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos de recrutamento 260 e 620.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

De acordo com a tendência geral da população mundial, verifica-se cada vez mais a procura de atividades de ar livre e de contato direto com a Natureza. Assim, a necessidade e a curiosidade de atingir locais de difícil acesso e explorar montanhas de relevo imponente obrigaram o Homem a desenvolver técnicas e equipamentos que viabilizassem esses intentos. Sendo o Montanhismo uma das modalidades constituintes dos programas curriculares de Educação Física, procura-se através da modalidade Escalada proporcionar uma prática desportiva alternativa e, por outro lado, dinamizar ações motoras distintas das convencionais. No que respeita ao ensino, pretende-se: Formação contínua dos Docentes (atualização e aperfeiçoamento científico e/ou melhoria das práticas de ensino aprendizagem, seja por efeitos de actualização ou aperfeiçomento das didácticas específicas);Desenvolvimento dos conteúdos programáticos das matérias alternativas;Existência de grupo/equipa de Desporto Escolar de Multiatividades de Ar Livre ou Escalada Desportiva;Interesse manifestado pelos alunos das escolas nas atividades de outdoor; Inovação das técnicas/procedimentos e equipamentos utilizados para a prática dos Desportos de Aventura.

Objetivos

Conhecer técnicas de ascensão em segurança;Conhecer equipamentos adequados à prática;Avaliar os riscos e tomar medidas para minimizar os mesmos;Dinamizar uma aula de Educação Física abordando os conteúdos da escalada;Aplicar uma Unidade Didática da modalidade escalada;Executar corretamente os nós utilizados na escalada;Conhecer técnicas de descida;Executar autossegurança;Executar escalada à frente (como 1.º de cordada).

Conteúdos

CAPÍTULO I - 2 horas – teóricas:Enquadramento histórico;Tipos de Escalada;Distinção entre escalada clássica e desportiva;Entidades que tutelam a prática;Desporto Natureza: impactos e sustentabilidade;Didáctica da Escalada: Estruturação dos conteúdos – progressões pedagógicas;Proposta de Unidade Didáctica.CAPÍTULO II - 3 horas – teorico-práticas:Equipamentos;Cordas - Dinâmicas e semi-estáticas (composição e utilização específica);E.P.I.s – Equipamentos de protecção individual;Manutenção e longevidade dos equipamentos;Técnicas de progressão;Top-rope (molinete); Regra dos três apoios;Técnicas de segurança e avaliação de risco;Técnica de Descida (Rappel);Ancoragens;Nós específicos da escalada;Avaliação Teórica.CAPÍTULO III - 5 horas – práticas:Ascensão em Rocódromo;Sistema de Bloco (boulder);Técnica em Top-rope; Segurança prestada ao escalador.CAPÍTULO IV - 5 horas – práticas:Autosegurança, autoresgate e evacuação;Rapel (instalação e técnica de descida).CAPÍTULO V - 5 horas – práticas:Ascensão em Rocha;Seleção de vias;Croqui de vias e graduação de dificuldade;Escalada em rocha; Rapel (instalação e técnica de descida) em Rocha.CAPÍTULO VI - 5 horas – práticas:Ascensão com escalada à frente (1.º de cordada a abrir a via); Escalada com segurança de baixo colocando pontos de ancoragem intermédios;Avaliação Prática.

Metodologias

I – Teórica ( ministrado em sala de aula ) I I – Teórica + teorico-prática ( ministrado em sala de aula ) III – Teorico-prática + prática ( ministrado em Rocódromo - Parede de escalada artificial ) IV – Prática ( ministrado em Parede de escalada artificial ) V – Prática ( ministrado no exterior – Rocha – Montejunto) VI – Prática ( ministrado em Parede de escalada artificial )

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final elaborado pelos formandos.

Bibliografia

Manual de boas práticas na Escalada em Rocha (https://issuu.com/sitiodolivro/docs/preview_47c20d5be12eb0)Desporto Escolar (desportoescolar.dge.mec.pt)

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 21-06-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Presencial
2 22-06-2024 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
3 22-06-2024 (Sábado) 14:00 - 18:00 4:00 Presencial
4 28-06-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Presencial
5 29-06-2024 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
6 29-06-2024 (Sábado) 14:00 - 19:00 5:00 Presencial


281

Ref. 181C3.3 Inscrições abertas até 20-06-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122461/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 24-06-2024

Fim: 05-07-2024

Regime: e-learning

Local: AE Marinhas do Sal, Rio Maior

Formador

Margarida Catarina Antónia Jorge

Sofia Luísa Estriga Seabra

Destinatários

Professores dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, excecionalmente, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste

Enquadramento

No âmbito definido na Componente C20 do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) - Investimento “TD-C20-i01: Transição digital na Educação”, os Laboratórios de Educação Digital (LED) destinam-se a todos os alunos dos 2.º e 3.º ciclos do ensino básico e do ensino secundário”. Pretende-se que os LED sejam espaços de suporte à aprendizagem, que proporcionem a professores e a alunos o contacto e a utilização de recursos e equipamentos tecnológicos, em estreita articulação com o desenvolvimento de atividades curriculares e/ou extracurriculares. Esta ação de formação visa colmatar algumas lacunas na área do LED de Artes e Multimédia, no que diz respeito à criação de produtos áudio e vídeo, visto que alguns docentes sentem a necessidade de aprofundar as suas competências neste âmbito. Assim, esta oficina de formação deverá permitir aos formandos dominar conceitos e instrumentos fundamentais destas duas áreas do ponto de vista do utilizador, aplicar os conhecimentos e competências adquiridos na sua área profissional, organizar metódica e racionalmente os seus próprios recursos personalizados e adaptados ao seu contexto escolar, promovendo assim uma versatilidade na sua dinâmica pedagógica e didática, bem como promover atividades junto dos seus alunos utilizando os recursos LED.

Objetivos

• Estimular os docentes para a utilização de estratégias pedagógicas promotoras de metodologias diversificadas e inovadoras; • Dotar os docentes de conhecimentos essenciais para a criação de um vídeo/podcast educativo; • Dotar os docentes de recursos e conhecimentos essenciais para realizarem um vídeo/ podcast em contexto escolar e compreender os vários passos para a sua realização; • Promover boas práticas na planificação e produção de vídeos/podcasts educativos; • Utilizar hardware de captação (imagem, áudio e vídeo); • Operar um software de edição (imagem, áudio e vídeo); • Utilizar a Inteligência Artificial para criação de vídeos.

Conteúdos

Características técnicas do vídeo (proporção, qualidade, suportes). Formatos e suportes de imagem. Hardware e software de aquisição de imagem. A importância do Guião e do Storyboard. A importância do Som. Planos e enquadramentos e Movimentos de câmara. Exploração de ferramentas de edição de vídeo. Formatos e suportes de áudio. Hardware e software de captura de som. Técnicas de captura de áudio. O guião como elemento de apoio à produção da vídeo-aula. Apresentação e exploração de ferramentas de vídeo-aula. Exploração de ferramentas de captura de ecrã. Utilização de movimentos de câmara, variedade de planos e enquadramentos e áudio externo. Transições e sequências de vídeo. Análise dos conceitos: • Pré-produção: Elenco, Argumento e Guião, Visitas Técnicas, Equipa e Equipamentos, Preparação Técnica; • Produção: Cenários, Iluminação, Som, Filmagens; • Pós-produção: Correção de cor, Edição de som, Efeitos visuais, Montagem, Genérico, Créditos/Ficha técnica.

Metodologias

As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas e assíncronas. As metodologias incluirão método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos. Haverá abordagem teórica; Planificação da ação a realizar; Adaptação da atividade ao contexto de cada professor; Aplicação da atividade por cada professor; Análise dos processos e dos produtos; Avaliação do trabalho desenvolvido; Conclusões. Momentos de reflexão teórica, debate, realização de atividades por parte dos formandos e apresentação e discussão conjunta das produções obtidas configura espaços de partilha de experiência sobre a aplicação da proposta, sendo feita a sua análise em termos práticos e teóricos. I- Revisão da literatura e enquadramento curricular II- Elaboração de produtos vídeo/podcast a aplicar no seu contexto escolar III- Apresentação dos produtos vídeo/podcast, elaboração do relatório final e preenchimento do questionário final

Avaliação

A avaliação será efetuada pela análise dos materiais produzidos no decorrer da ação, tendo-se igualmente em conta a qualidade, o empenho e a assiduidade. A avaliação final é quantitativa, na escala de 1 a 10, integrando a participação, os trabalhos produzidos, nomeadamente no âmbito da disciplina e o relatório crítico elaborado por cada formando. A atribuição da classificação seguirá a orientação conjunta CCPFC/DGRHE, de acordo com a Carta Circular 3/2007 emitida pelo CCPFC. Assiduidade mínima de 2/3 do total de horas da ação.

Bibliografia

1 – Leal, A., Alberti, T., Reginatto, A., Filho, A. (2019) Construção e Análise de Vídeo Educacional - https://www.ufsm.br/app/uploads/sites/517/2019/11/PPGTER.GES_.07.2019.TEC_.pdf2 – Sem autor (s/data) Ministério da Educação - Brasil - Unidade 2 - Como se produz vídeo educativo, Ministério da Educação - http://portal.mec.gov.br/seed/arquivos/pdf/Arq%20modulo%203%20(2)%20novo.pdf3 – Maçãs, M. (2022) A Técnica Stop-Motion no Ensino de Criação e Edição de Vídeo Digital no 3º Ciclo do Ensino Básico – Universidade de Lisboa - https://repositorio.ul.pt/bitstream/10451/58273/1/ulfpie058209_tm.pdf4 – Sílvia, E. (2010) Produção de vídeo em contexto educativo – Estratégia de participação - Instituto de Educação – Universidade do Minho - https://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/18151/1/Produ%C3%A7%C3%A3o%20de%20v%C3%ADdeo%20em%20contexto%20educativo%20%E2%80%93%20estrat%C3%A9gia%20de%20participa%C3%A7%C3%A3o.pdf5 – Coelho, A., Graça, M. (s/ano) Utilização da realização de imagens animadas em função do ensino das ciências físicas e naturais – Centro de Química do Algarve - CiQa, Departamento de Comunicação, artes e Design, Universidade do Algarve - https://sapientia.ualg.pt/bitstream/10400.1/6868/1/cap_Realizacao-de-imagens-animadas-em%20ciencias_Artes%26Ciencias2013.pdf

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 24-06-2024 (Segunda-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
2 24-06-2024 (Segunda-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial
3 25-06-2024 (Terça-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial
4 26-06-2024 (Quarta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Online síncrona
5 27-06-2024 (Quinta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Online síncrona
6 28-06-2024 (Sexta-feira) 14:00 - 18:00 4:00 Presencial
7 03-07-2024 (Quarta-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Online assíncrona
8 05-07-2024 (Sexta-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial

INSCREVER-ME

294

Ref. 190C7.1 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122621/24

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 03-05-2024

Fim: 25-05-2024

Regime: Presencial

Local: ES Dr. Augusto César da Silva Ferreira, Rio Maior

Formador

Fernando Correia

Destinatários

Grupos disciplinares: 230, 240, 510, 520 e 600

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Grupos disciplinares: 230, 240, 510, 520 e 600. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Grupos disciplinares: 230, 240, 510, 520 e 600.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste

Enquadramento

A panorâmica educativa do século XXI aponta para a necessidade de novos contextos de ensino e aprendizagem. A Ação “Ilustração Científica como estratégia de ensino” visa promover a reflexão sobre a importância da ilustração científica no âmbito da construção do conhecimento e da comunicação em Ciência e dotar os formandos de competências pedagógicas favoráveis ao trabalho de observação e análise da Natureza, com os seus alunos, em espaços verdes ou em contexto de sala de aula, na escola ou nas imediações da mesma. Com este trabalho pretende-se que os professores possam motivar os alunos para as aprendizagens e contribuir para a concretização do pretendido perfil do aluno à saída da escolaridade obrigatória, com progressiva autonomia na formulação de questões-problema e na descoberta de respostas. Também o Centro de Formação e as Escolas associadas elencam, nos seus Planos de Formação, metodologias inovadoras de intervenção nas aulas dos jovens alunos, onde esta formação, claramente, se insere.

Objetivos

- Identificar conteúdos programáticos, nos diferentes anos de escolaridade e nas diferentes disciplinas, passíveis de serem ensinados em espaços exteriores, em sala de aula ou em laboratório, com desenvolvimento de capacidades de observação e de comunicação através da ilustração. - Refletir, planear e planificar atividades de ilustração científica a desenvolver em espaços exteriores. - Elaborar materiais pedagógicos a utilizar em contexto de ilustração científica em trabalho de campo. - Desenvolver trabalho de investigação com registos de ilustração, com alunos, em contexto de espaço natural e recorrendo a metodologias de desenho científico. - Avaliar o sucesso pedagógico das metodologias implementadas no desenvolvimento de capacidades dos alunos com vista ao Perfil do Aluno à saída da escolaridade obrigatória.

Conteúdos

Considerando os novos desafios educativos e a necessidade cada vez maior do conhecimento baseado na observação direta dos fenómenos naturais, com vista à concretização do perfil do aluno à saída do ensino obrigatório, constituem conteúdos da Ação (Total:25 horas presenciais): - Reflexão sobre metodologias e estratégias de ensino capazes de dar resposta a um contexto educativo em mudança. Definição e caraterização do trabalho de ilustração científica como forma de comunicação. História da Ilustração científica. (2h) - Formas de abordagem de conteúdos referentes aos seres vivos e ao ambiente, em contexto de ilustração em trabalho de campo, com vantagens pedagógicas. Planificação geral de atividades de ilustração científica e de comunicação em Ciência, com utilização de diferentes técnicas de desenho científico (12h) - Reflexão sobre as caraterísticas de técnicas de ilustração a utilizar no ensino de assuntos específicos relativos aos seres vivos e ao ambiente, em espaço exterior. (3h) - Reflexão sobre a avaliação de trabalhos de comunicação científica baseada na ilustração. Atividades práticas (3h) - Apresentação de trabalhos elaborados pelos formandos, à turma. (5h) Total: 25 horas presenciais, a que acrescem 25 horas de trabalho autónomo

Metodologias

Presencial Componente presencial: - Contextualização, pela formadora, do trabalho a realizar. - Apresentação do conceito de ilustração científica, por métodos expositivo e demonstrativo. - Discussão, em grupo, da importância da ilustração científica como forma de comunicação de Ciência e como estratégia de ensino e aprendizagem. - Abordagem de técnicas de ilustração científica. - Elaboração e análise de ilustração científica, pelos formandos. - Planeamento e proposta de trabalhos de ilustração com objetivos pedagógicos, pelos formandos e em trabalho colaborativo. - Em trabalho de grupo, elaboração de materiais pedagógicos a utilizar no referido contexto, com apresentação à turma de formandos. Trabalho individual de recolha, tratamento e elaboração de conclusões sobre temáticas trabalhadas, bem como de elaboração de produtos pedagógicos inerentes. Trabalho autónomo Cada um dos formandos deverá proceder a: - Elaboração da planificação de um assunto a ser ensinado a uma das suas turmas com utilização de trabalho de ilustração científica, em espaço exterior ou em laboratório. - Elaboração de materiais pedagógicos de comunicação através da ilustração. - Aplicação da planificação elaborada à turma escolhida pelo professor, em espaço verde escolhido pelo mesmo na escola ou na sua proximidade ou em espaço laboratorial. - Relatório crítico do trabalho desenvolvido com alunos e resultados de ensino e aprendizagem.

Avaliação

Requisitos de assiduidade mínima (2/3 de presenças). Trabalhos realizados e apresentados de forma teórica ouprática, real ou simulada. Elaboração de um trabalho individual final e formal, sobre a aplicabilidade da temática trabalhada. Avaliação numa escala de 1 a 10 valores, com arredondamento à décima, e com as respetivas classificações qualitativas. Síntese do uso de referenciais/critérios e instrumentos, para além da auto-avaliação: pontualidade, interesse demonstrado, participação e produção; resultados das actividades das sessões e da formação global; elaboração de trabalho final ou relatório crítico individual. Dos Formadores, em função de: Adequação às prioridades definidas no CFAE; o modo de funcionamento; os resultados atingidos; e os impactos. Da Formação, quanto: Aos objetivos definidos; à melhoria que promove no Ensino; aos resultados escolares; e ao desenvolvimento profissional; se aplicável, à melhoria organizacional da Escola. Será usada aplicação específica, no final das sessões presenciais, para a avaliação do processo e dos formadores.

Modelo

A formadora é licenciada em Biologia, mestre em Hidrobiologia e doutorada em Arquitetura Paisagista e Ecologia Urbana, tendo realizado trabalhos de investigação sobre a utilização de espaços verdes como Laboratórios Escolares da Paisagem (LEP), nomeadamente com recurso à ilustração científica. Recentemente e usufruindo do orçamento participativo da freguesia onde reside, dinamizou a criação de um Laboratório Escolar da Paisagem onde tem realizado workshops de ilustração científica. No âmbito da Ilustração Científica, possui formação dos tipos Curso de Formação e Oficina, tendo tido como formadores Pedro Salgado (Formação de 40h realizada no Jardim de Serralves, no Porto), Fernando Correia e Nuno Farinha (Oficinas em Centro de Formação da Ordem dos Biólogos, em Braga). Participou numa Exposição Coletiva de Ilustração Científica, em Serralves, com apresentação de três trabalhos de ilustração científica. Tem trabalhos de ilustração científica publicados no portal educativo Casa das Ciências. A Formadora ministrará a formação, em termos exclusivos, às Escolas associadas do Centro.

Bibliografia

- DGE (2017). Perfil do aluno à saída da escolaridade obrigatória [on line] [consultado em 10 de dezembro de 2021]. Disponível em http://www.dge.mec.pt/perfil - Lopes MMTSL (2015). Qualificação da Paisagem de Parques Urbanos Ribeirinhos com Valorização da sua Função Educativa-caso de estudo: o Parque Oriental da cidade do Porto como Laboratório Escolar da Paisagem em meio urbano, Tese de doutoramento em Arquitetura Paisagista e Ecologia Urbana, Faculdade de Ciências e Tecnologias da Universidade de Coimbra. - Lopes, M. (2020) Ilustrar para aprender, [on line] [consultado em 10 de dezembro de 2021]. Disponível em https://www.casadasciencias.org/imagem/9471 , e Lopes, M. (2016) Aspeto de Garça Real, [on line] [consultado em 10 de dezembro de 2021]. Disponível em https://www.casadasciencias.org/imagem/8435 - Raimundo, A.R.F. & Cadete, A. (s/d). Manual Ilustrado de Espécies da Flora Portuguesa, Direção Geral de Planeamento e agricultura, Lisboa, ISBN 972-9175-31-4. - Rebouças, M.M.; Agostini, S.D.; Cytrynowicz, R. (s/d). Catálogo do Acervo de Ilustradores Científicos do Museu do Instituto Biológico, Narrativa Um, S.Paulo.

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 03-05-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 04-05-2024 (Sábado) 10:00 - 13:00 3:00 Presencial
3 04-05-2024 (Sábado) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial
4 11-05-2024 (Sábado) 10:00 - 13:00 3:00 Presencial
5 11-05-2024 (Sábado) 14:00 - 18:00 4:00 Presencial
6 24-05-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
7 25-05-2024 (Sábado) 10:00 - 13:00 3:00 Presencial
8 25-05-2024 (Sábado) 14:00 - 18:00 4:00 Presencial


269

Ref. 180C2.2 A decorrer

Registo de acreditação: 122515/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 30-04-2024

Fim: 04-06-2024

Regime: e-learning

Local: On-line

Formador

Francisco Xavier de Almeida Costa Henriques

Destinatários

Professores dos grupos de recrutamento: 230, 240, 500 e 600

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos de recrutamento: 230, 240, 500 e 600. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos de recrutamento: 230, 240, 500 e 600.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

No contexto da mais recente investigação científica interdisciplinar sobe a obra de Almada Negreiros foram desenvolvidas múltiplas ferramentas pedagógicas de aplicação acessível e versátil. O que foi feito a partir da obra plástica do referido autor modernista reflectiu-se em múltiplos autores portugueses e internacionais no âmbito do abstraccionismo geométrico. Apresentaremos conteúdos das disciplinas de EV e Matemática que são directamente relacionáveis com uma selecção de obras de vários autores, particularmente significativos neste contexto. As obras serão elencadas com os respectivos conteúdos, bem com as possíveis abordagens pedagógicas em sala de aula.

Objetivos

Incrementar referentes visuais no âmbito da abstracção geométrica, mas também manifestações artísticas. Aprofundar capacidades e estratégias de interpretação da obra de arte. Aprender, criar e partilhar novos recursos e ferramentas pedagógicas para a sala de aula. Apresentar ou reforçar conhecimentos na prática do desenho. Aprofundar capacidades e estratégias pedagógicas. Avaliar os resultados individuais obtidos pela formação.

Conteúdos

EV - 2º ciclo: noções básicas de geometria, com a construção de polígonos regulares, ou a divisão de rectas em partes iguais; a distinção da posição de rectas nos espaço e posição relativa de objectos e as noções de património artístico e cultural; a utilização de materiais de desenho técnico na análise de noções de escala, mas também de ângulos, circunferências tangentes, ovais e arcos. 3º ciclo: reconhecer e representar princípios formais de simetria; perceber a noção de composição em diferentes produções plásticas; decompor um objecto simples, identificando os seus constituintes formais; e desenvolver acções orientadas para a investigação e para actividades de projecto.

Metodologias

As sessões serão teórico-práticas. Consistem numa explicação inicial em que o formador contextualiza as obras de arte a abordar, bem como os conteúdos programáticos (de ambas as disciplinas) a relacionar com a obra. Seguem-se os exemplos práticos de como aplicar pedagogicamente os conteúdos às obras em foco: 1) demonstração; 2) experimentação, aplicação e desenvolvimento de recursos pedagógicos; 3) registo individual da metodologia para aplicação com os alunos.

Avaliação

A avaliação será contínua, individual e em grupo, privilegiando-se o desempenho, participação e assiduidade dos formandos em cada uma das sessões efetuadas, tendo como base os seguintes itens de avaliação: Participação; realização das tarefas nas sessões; assiduidade; pontualidade; Trabalhos realizados na ação incluindo a planificação e os materiais didáticos; Reflexão crítica final de acordo com o documento orientador fornecido pelo formador, onde dêem conta da mais-valia desta ação para o seu desenvolvimento profissional e melhoria das práticas. A escala de avaliação é compreendida entre 1 a 10 valores, sendo que a aprovação na oficina de formação dependerá da obtenção de classificação igual ou superior a 5 valores e da frequência mínima de 2/3 do total de horas conjuntas da ação.

Bibliografia

AMWELL, Lynn: Mathematics and Art: A cultural history, Princeton: Princeton University Press, 2016. HICKMAN, Miranda B., The Geometry of Modernism, Austin, The University of Texas Press, 2005. PALMEIRIM, Simão (coord. Dossier temático Geometria e Arte): Convocarte nº2, nº3, Lisboa: FBAUL, 2016. 2015. PALMEIRIM, Simão: “Art based research: Oscilação, ambivalência e surpresa”, Investigação em Artes. A Oscilação dos Métodos, Lisboa: Ed. do Centro de Filosofia da FLUL, 2015. PALMEIRIM, Simão; FREITAS, Pedro (coord.): https://gulbenkian.pt/almada-comecar/

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 30-04-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
2 06-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 11-05-2024 (Sábado) 09:30 - 12:30 3:00 Online síncrona
4 14-05-2024 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 21-05-2024 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 25-05-2024 (Sábado) 09:30 - 12:30 3:00 Online síncrona
7 28-05-2024 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 04-06-2024 (Terça-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Online síncrona


274

Ref. 183C5.3 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122451/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 18-04-2024

Fim: 30-05-2024

Regime: e-learning

Local: On-line

Formador

Isabel Maria Pedrosa Cordeiro Duarte Bastos

Destinatários

Professores dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, excecionalmente, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste

Enquadramento

A presente curso pretende realçar o papel da utilização de plataformas LMS (ex: Moodle) como instrumento de comunicação e/ou de desenvolvimento de trabalho à distância. Pretende-se fornecer aos professores os conhecimentos necessários à utilização das funcionalidades do Moodle, com vista à personalização e dinamização eficaz de disciplinas e cursos em e-learning. Os participantes serão dotados de competências técnicas para explorar as funcionalidades avançadas desta plataforma e-learning e também para criar atividades pedagógicas e conteúdos multimédia capazes de gerar o envolvimento, interação, criatividade e motivação dos seus alunos e a gestão das disciplinas. Pretende-se promover a visão relativa ao moodle, para além de um repositório de conteúdos, dinamizar a avaliação formal e informar, a interatividade e participação dos alunos/professores, permitindo um feedback real e dinâmico.

Objetivos

Pretende-se contribuir para o alargamento e consolidação das competências dos professores nos seguintes domínios: • organização e planificação de atividades com uso de plataformas LMS em contexto escolar, • comunicação e colaboração assíncrona pelo conhecimento e domínio de ferramentas específicas, • reflexão sobre as vantagens/constrangimentos e potencial transformador no que se associa ao desenvolvimento de atividades de ensino-aprendizagem mediadas/realizadas em plataforma. Pretende-se ainda dotar os participantes de conhecimentos para: • Aplicar as funcionalidades avançadas do Editor HTML; • Criar atividades colaborativas e para a recolha de dados; • Utilizar a Pauta; • Administrar e gerir disciplinas e grupos de alunos; • Apresentar exemplos de utilização criativa e eficaz das ferramentas Moodle; • Dotar os participantes de competências para a utilização das ferramentas de criação de conteúdos e atividades do Moodle; • Estimular a utilização de um sistema LMS (Moodle) como meio de comunicação na comunidade educativa.

Conteúdos

Sessões síncronas/assíncronas (25 horas) Elementos base de plataformas LMS: a. exploração do sentido organizativo; análise da estrutura constitutiva: aparência, módulos, blocos, administração, papéis e permissões. b. exploração do sentido funcional; ativação e edição de recursos e atividades integrados e suas potencialidades educativas. Organização e planificação de atividades a implementar na sala de aula, incluindo o recurso a plataformas LMS em contexto escolar. Papel das plataformas LMS como suporte ao trabalho colaborativo. Princípios pedagógicos subjacentes às LMS: • o caso do MoodIe e/ou outro sistema de gestão de aprendizagem considerado relevante; • Comunicação e colaboração em ambientes virtuais: as novas práticas e competências de interação que os ambientes online exigem. Organização, planificação e criação de atividades a implementar na sala de aula/contexto educativo, incluindo o recurso a plataformas LMS em contexto escolar. Realização de trabalhos colaborativos de construção de recursos. Análise das vantagens, exigências, potencialidades e constrangimentos da integração, utilização e dinamização de plataformas LMS nas escolas/agrupamentos; Questões de ética, segurança e monitorização do uso destes ambientes online. - Revisão da literatura e enquadramento curricular II- Elaboração de uma disciplina com as respetivas ferramentas, a aplicar no seu contexto escolar III- Apresentação da disciplina, elaboração do relatório final e preenchimento do questionário final

Metodologias

As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas e assíncronas. As metodologias incluirão método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos. Haverá abordagem teórica; Planificação da ação a realizar; Adaptação da atividade ao contexto de cada professor; Aplicação da atividade por cada professor; Análise dos processos e dos produtos; Avaliação do trabalho desenvolvido; Conclusões. Momentos de reflexão teórica, debate, realização de atividades por parte dos formandos e apresentação e discussão conjunta das produções obtidas configura espaços de partilha de experiência sobre a aplicação da proposta, sendo feita a sua análise em termos práticos e teóricos.

Avaliação

A avaliação será efetuada pela análise dos materiais produzidos no decorrer da ação, tendo-se igualmente em conta a qualidade, o empenho e a assiduidade. A avaliação final é quantitativa, na escala de 1 a 10, integrando a participação, os trabalhos produzidos, nomeadamente no âmbito da disciplina e o relatório crítico elaborado por cada formando. A atribuição da classificação seguirá a orientação conjunta CCPFC/DGRHE, de acordo com a Carta Circular 3/2007 emitida pelo CCPFC. Assiduidade mínima de 2/3 do total de horas da ação.

Bibliografia

1. Freire, M., e Lagarto, J. (2012). Aprender sem Papel - Criação e Implementação de uma Disciplina Digital. TicEduca2012 -II Congresso Internacional TIC e Educação (pp. 263-277). Universidade de Lisboa.2. Maio, V. (2011). Plataformas de gestão de aprendizagem e inovação educativa: contextos e práticas de colaboração.http://repositorio.ul.pt/handle/10451/5999, acedido em 7 janeiro de 20173. Kimble, C., Hildreth, P., e Bourdon, I. (2008). Community of practice: creating learning environments for educators (Vol.I). USA: Information Age Publishing.4. http://moodle.org/sites/5. http://www.portaldasescolas.pt/

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 18-04-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
2 22-04-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online assíncrona
3 29-04-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online assíncrona
4 02-05-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
5 06-05-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online assíncrona
6 13-05-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online assíncrona
7 23-05-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
8 27-05-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online assíncrona
9 30-05-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona


289

Ref. 184C6.2 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122452/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 16-04-2024

Fim: 31-05-2024

Regime: e-learning

Local: Online- Zoom ou Teams

Formador

Sofia Luísa Estriga Seabra

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, excecionalmente, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação de formação visa colmatar algumas lacunas na área da criação de Recursos Educativos Digitais, visto que alguns docentes não frequentaram as ações da Capacitação Digital e/ou sentem a necessidade de aprofundar as suas competências neste âmbito. Assim, esta oficina de formação deverá permitir aos formandos dominar conceitos e instrumentos fundamentais das tecnologias da informação e comunicação do ponto de vista do utilizador, aplicar os conhecimentos e competências adquiridos na sua área profissional, organizar metódica e racionalmente os seus próprios recursos personalizados e adaptados ao seu contexto escolar, promovendo assim uma versatilidade na sua dinâmica pedagógica e didática, numa metodologia de projeto.

Objetivos

Conhecer as potencialidades dos Recursos Educativos Digitais (RED). Manusear algumas ferramentas de construção de RED, com os seguintes objetivos: • Criação de ferramentas para o ensino/aprendizagem; • Fomentar o conhecimento por parte dos alunos utilizando os RED (User Generated Contents); • Implementar o conceito de gamificação no contexto sala de aula; • Construção de instrumentos de avaliação; • Formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos; • capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; • promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas; • promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Noção de Recursos Educativos Digitais na modalidade de trabalho projeto e as suas potencialidades. Os Recursos Educativos Digitais numa perspetiva de User Generated Contents: a construção do conhecimento através dos RED. Recursos digitais para criação de instrumentos de avaliação. A gamificação no processo de ensino-aprendizagem

Metodologias

As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância. As metodologias incluirão método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos na modalidade de projeto. Haverá abordagem teórica; Planificação da ação a realizar; Adaptação da atividade ao contexto de cada professor; Aplicação da atividade por cada professor; Análise dos processos e dos produtos; Avaliação do trabalho desenvolvido; Conclusões. Momentos de reflexão teórica, debate, realização de atividades por parte dos formandos e apresentação e discussão conjunta das produções obtidas configura espaços de partilha de experiência sobre a aplicação da proposta, sendo feita a sua análise em termos práticos e teóricos.

Avaliação

A avaliação será efetuada pela análise dos materiais produzidos no decorrer da ação, tendo-se igualmente em conta a qualidade, o empenho e a assiduidade. A avaliação final é quantitativa, na escala de 1 a 10, integrando a participação, os trabalhos produzidos, nomeadamente no âmbito da disciplina e o relatório crítico elaborado por cada formando. A atribuição da classificação seguirá a orientação conjunta CCPFC/DGRHE, de acordo com a Carta Circular 3/2007 emitida pelo CCPFC. Assiduidade mínima de 2/3 do total de horas da ação.

Bibliografia

https://dspace.uevora.pt/rdpc/bitstream/10174/5051/1/1330429397_Sacausef7_11_35_RED_reflexoes_pratica.pdfhttps://www.valente.org.pt/downloads/artigos/recursos_challenges_09.pdfhttps://saladofuturo.pt/10-recursos-digitais-mais-utilizados-na-sala-do-futuro/https://www.kialo-edu.com/https://repositorio.ipsantarem.pt/bitstream/10400.15/3955/1/Disserta%C3%A7%C3%A3o_maria%20ad%C3%ADlia%20silva.pdfhttps://www.kialo-edu.com/

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 16-04-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
2 19-04-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online assíncrona
3 03-05-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online assíncrona
4 07-05-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
5 10-05-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online assíncrona
6 21-05-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
7 24-05-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online assíncrona
8 28-05-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
9 31-05-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online assíncrona
10 04-06-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona


277

Ref. 182C4.2 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122460/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 25-03-2024

Fim: 29-05-2024

Regime: e-learning

Local: On-line

Formador

Margarida Catarina Antónia Jorge

Destinatários

Professores dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, excecionalmente, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste

Enquadramento

No âmbito definido na Componente C20 do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) - Investimento “TD-C20-i01: Transição digital na Educação”, os Laboratórios de Educação Digital (LED) destinam-se a todos os alunos dos 2.º e 3.º ciclos do ensino básico e do ensino secundário”. Pretende-se que os LED sejam espaços de suporte à aprendizagem, que proporcionem a professores e a alunos o contacto e a utilização de recursos e equipamentos tecnológicos, em estreita articulação com o desenvolvimento de atividades curriculares e/ou extracurriculares. Esta ação de formação visa colmatar algumas lacunas na área do LED de Artes e Multimédia, no que diz respeito à criação/edição de imagem digital, visto que alguns docentes sentem a necessidade de aprofundar as suas competências neste âmbito. Assim, esta ação de formação deverá permitir aos formandos dominar conceitos e instrumentos fundamentais destas duas áreas do ponto de vista do utilizador, aplicar os conhecimentos e competências adquiridos na sua área profissional, organizar metódica e racionalmente os seus próprios recursos personalizados e adaptados ao seu contexto escolar, promovendo assim uma versatilidade na sua dinâmica pedagógica e didática, bem como promover atividades junto dos seus alunos utilizando os recursos LED.

Objetivos

• Estimular os docentes para a utilização de estratégias pedagógicas promotoras de metodologias diversificadas e inovadoras; • Dotar os docentes de conhecimentos essenciais para a criação de imagens digitais; • Dotar os docentes de recursos e conhecimentos essenciais para criarem imagens digitais em contexto escolar e compreender os vários passos para a sua realização; • Promover boas práticas na planificação e produção de imagens educativas; • Utilizar hardware de captação de imagem; • Utilizar hardware de criação de imagem; • Utilizar a Inteligência Artificial para criação de imagem; • Operar softwares de edição/criação de imagem;

Conteúdos

Introdução à imagem digital. Formatos e suportes de imagem. Hardware e software de aquisição de imagem. Planos e enquadramentos de câmara. Exploração de ferramentas de criação de imagem. Exploração de ferramentas de edição de imagem. Exploração de ferramentas de captura de ecrã. Integração da imagem em produtos multimédia.

Metodologias

As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas e assíncronas. As metodologias incluirão método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos. Haverá abordagem teórica; Planificação da ação a realizar; Adaptação da atividade ao contexto de cada professor; Aplicação da atividade por cada professor; Análise dos processos e dos produtos; Avaliação do trabalho desenvolvido; Conclusões. Momentos de reflexão teórica, debate, realização de atividades por parte dos formandos e apresentação e discussão conjunta das produções obtidas configura espaços de partilha de experiência sobre a aplicação da proposta, sendo feita a sua análise em termos práticos e teóricos. I- Revisão da literatura e enquadramento curricular II- Elaboração de produtos vídeo/podcast a aplicar no seu contexto escolar III- Apresentação dos produtos vídeo/podcast, elaboração do relatório final e preenchimento do questionário final

Avaliação

A avaliação será efetuada pela análise dos materiais produzidos no decorrer da ação, tendo-se igualmente em conta a qualidade, o empenho e a assiduidade. A avaliação final é quantitativa, na escala de 1 a 10, integrando a participação, os trabalhos produzidos, nomeadamente no âmbito da disciplina e o relatório crítico elaborado por cada formando. A atribuição da classificação seguirá a orientação conjunta CCPFC/DGRHE, de acordo com a Carta Circular 3/2007 emitida pelo CCPFC. Assiduidade mínima de 2/3 do total de horas da ação.

Bibliografia

1 – Júnior, R. (2006) - Processos de Criação na Fotografia - https://www.faap.br/REVISTA_FAAP/REVISTA_FACOM/facom_16/rubens.pdf2 – Sartori, A., Roesler, J. (s/ano) - Imagens digitais, cibercultura e design em EAD - https://www4.pucsp.br/tead/n2/pdf/artigo1.pdf3 – Candeias, A. (2013) O Editor de imagens como recurso para desenvolver a literacia visual – Instituto Politécnico de Setúbal – Escola Superior de Educação - https://comum.rcaap.pt/bitstream/10400.26/4768/1/Anabela_Candeiasrelat%C3%B3rio_24-09-2013_docx.pdf4 – Jordão, S. (2012) As funções pedagógicas da imagem – Universidade da Beira Interior – Artes e Letras - https://ubibliorum.ubi.pt/bitstream/10400.6/3380/1/relat%C3%B3rio%20de%20est%C3%A1gio%20.pdf5 – Brázia, P. (2014) Aprendizagem pela Imagem Caso prático nas disciplinas de História e de Geografia – Universidade Nova de Lisboa – Faculdade de Ciências Sociais e Humanas - https://run.unl.pt/bitstream/10362/14690/1/Aprendizagem%20pela%20Imagem.pdf

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 25-03-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online assíncrona
2 01-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online assíncrona
3 03-04-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 08-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online assíncrona
5 10-04-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 20-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online assíncrona
7 22-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 27-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online assíncrona
9 29-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona


276

Ref. 181C3.2 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122461/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 25-03-2024

Fim: 06-06-2024

Regime: e-learning

Local: Online- Zoom ou Teams

Formador

Sofia Luísa Estriga Seabra

Destinatários

Professores dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, excecionalmente, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste

Enquadramento

No âmbito definido na Componente C20 do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) - Investimento “TD-C20-i01: Transição digital na Educação”, os Laboratórios de Educação Digital (LED) destinam-se a todos os alunos dos 2.º e 3.º ciclos do ensino básico e do ensino secundário”. Pretende-se que os LED sejam espaços de suporte à aprendizagem, que proporcionem a professores e a alunos o contacto e a utilização de recursos e equipamentos tecnológicos, em estreita articulação com o desenvolvimento de atividades curriculares e/ou extracurriculares. Esta ação de formação visa colmatar algumas lacunas na área do LED de Artes e Multimédia, no que diz respeito à criação de produtos áudio e vídeo, visto que alguns docentes sentem a necessidade de aprofundar as suas competências neste âmbito. Assim, esta oficina de formação deverá permitir aos formandos dominar conceitos e instrumentos fundamentais destas duas áreas do ponto de vista do utilizador, aplicar os conhecimentos e competências adquiridos na sua área profissional, organizar metódica e racionalmente os seus próprios recursos personalizados e adaptados ao seu contexto escolar, promovendo assim uma versatilidade na sua dinâmica pedagógica e didática, bem como promover atividades junto dos seus alunos utilizando os recursos LED.

Objetivos

• Estimular os docentes para a utilização de estratégias pedagógicas promotoras de metodologias diversificadas e inovadoras; • Dotar os docentes de conhecimentos essenciais para a criação de um vídeo/podcast educativo; • Dotar os docentes de recursos e conhecimentos essenciais para realizarem um vídeo/ podcast em contexto escolar e compreender os vários passos para a sua realização; • Promover boas práticas na planificação e produção de vídeos/podcasts educativos; • Utilizar hardware de captação (imagem, áudio e vídeo); • Operar um software de edição (imagem, áudio e vídeo); • Utilizar a Inteligência Artificial para criação de vídeos.

Conteúdos

Características técnicas do vídeo (proporção, qualidade, suportes). Formatos e suportes de imagem. Hardware e software de aquisição de imagem. A importância do Guião e do Storyboard. A importância do Som. Planos e enquadramentos e Movimentos de câmara. Exploração de ferramentas de edição de vídeo. Formatos e suportes de áudio. Hardware e software de captura de som. Técnicas de captura de áudio. O guião como elemento de apoio à produção da vídeo-aula. Apresentação e exploração de ferramentas de vídeo-aula. Exploração de ferramentas de captura de ecrã. Utilização de movimentos de câmara, variedade de planos e enquadramentos e áudio externo. Transições e sequências de vídeo. Análise dos conceitos: • Pré-produção: Elenco, Argumento e Guião, Visitas Técnicas, Equipa e Equipamentos, Preparação Técnica; • Produção: Cenários, Iluminação, Som, Filmagens; • Pós-produção: Correção de cor, Edição de som, Efeitos visuais, Montagem, Genérico, Créditos/Ficha técnica.

Metodologias

As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas e assíncronas. As metodologias incluirão método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos. Haverá abordagem teórica; Planificação da ação a realizar; Adaptação da atividade ao contexto de cada professor; Aplicação da atividade por cada professor; Análise dos processos e dos produtos; Avaliação do trabalho desenvolvido; Conclusões. Momentos de reflexão teórica, debate, realização de atividades por parte dos formandos e apresentação e discussão conjunta das produções obtidas configura espaços de partilha de experiência sobre a aplicação da proposta, sendo feita a sua análise em termos práticos e teóricos. I- Revisão da literatura e enquadramento curricular II- Elaboração de produtos vídeo/podcast a aplicar no seu contexto escolar III- Apresentação dos produtos vídeo/podcast, elaboração do relatório final e preenchimento do questionário final

Avaliação

A avaliação será efetuada pela análise dos materiais produzidos no decorrer da ação, tendo-se igualmente em conta a qualidade, o empenho e a assiduidade. A avaliação final é quantitativa, na escala de 1 a 10, integrando a participação, os trabalhos produzidos, nomeadamente no âmbito da disciplina e o relatório crítico elaborado por cada formando. A atribuição da classificação seguirá a orientação conjunta CCPFC/DGRHE, de acordo com a Carta Circular 3/2007 emitida pelo CCPFC. Assiduidade mínima de 2/3 do total de horas da ação.

Bibliografia

1 – Leal, A., Alberti, T., Reginatto, A., Filho, A. (2019) Construção e Análise de Vídeo Educacional - https://www.ufsm.br/app/uploads/sites/517/2019/11/PPGTER.GES_.07.2019.TEC_.pdf2 – Sem autor (s/data) Ministério da Educação - Brasil - Unidade 2 - Como se produz vídeo educativo, Ministério da Educação - http://portal.mec.gov.br/seed/arquivos/pdf/Arq%20modulo%203%20(2)%20novo.pdf3 – Maçãs, M. (2022) A Técnica Stop-Motion no Ensino de Criação e Edição de Vídeo Digital no 3º Ciclo do Ensino Básico – Universidade de Lisboa - https://repositorio.ul.pt/bitstream/10451/58273/1/ulfpie058209_tm.pdf4 – Sílvia, E. (2010) Produção de vídeo em contexto educativo – Estratégia de participação - Instituto de Educação – Universidade do Minho - https://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/18151/1/Produ%C3%A7%C3%A3o%20de%20v%C3%ADdeo%20em%20contexto%20educativo%20%E2%80%93%20estrat%C3%A9gia%20de%20participa%C3%A7%C3%A3o.pdf5 – Coelho, A., Graça, M. (s/ano) Utilização da realização de imagens animadas em função do ensino das ciências físicas e naturais – Centro de Química do Algarve - CiQa, Departamento de Comunicação, artes e Design, Universidade do Algarve - https://sapientia.ualg.pt/bitstream/10400.1/6868/1/cap_Realizacao-de-imagens-animadas-em%20ciencias_Artes%26Ciencias2013.pdf

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 25-03-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
2 28-03-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
3 20-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
4 23-05-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online assíncrona
5 27-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
6 29-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online assíncrona
7 03-06-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
8 06-06-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online assíncrona
9 11-06-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online assíncrona
10 13-06-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona


278

Ref. 186ACD-C8.1 Em avaliação

Registo de acreditação: ACD8-2023-2024

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 22-05-2024

Fim: 22-05-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Dr. Augusto César SF - Rio Maior

Formador

Margarida Catarina Antónia Jorge

Sofia Luísa Estriga Seabra

Destinatários

Professores dos grupos 230, 500, 510, 520, 530, 540 e 550

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste

Enquadramento

A implementação dos Laboratórios de Educação Digital nas Escolas criou uma necessidade de "upgrade" das competências profissionais/técnicas dos docentes nas áreas de intervenção dos LED, nomeadamente na Área de Programação e Robótica e na Área de Artes e Multimédia. Pretende-se, com este ciclo de workshops, apoiar dinâmicas pedagógicas através de disponibilização de vários cenários/guiões de aprendizagem, bem como de atividades práticas. Para além disso, provir os docentes de competências ao nível do software para promover estas atividades, ou outras, junto da comunidade educativa.

Objetivos

- Utilização e programação de robots com LEGO Education; - Montagem de modelos prédefinidos pelo software LEGO Education; - Programação do código dos componentes LEGO

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 22-05-2024 (Quarta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial


264

Ref. 196ACD-C18.1 Em avaliação

Registo de acreditação: ACD 14-2023-2024

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 17-04-2024

Fim: 15-05-2024

Regime: e-learning

Local: On-line

Formador

Margarida Catarina Antónia Jorge

Sofia Luísa Estriga Seabra

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste

Enquadramento

A folha de cálculo tem grandes potencialidades de utilização na prática docente. Através das funcionalidades que disponibiliza é possível elaborar gráficos, criar documentos de apoio à gestão pedagógica e organizacional, analisar e cruzar dados, bem como proceder a um conjunto de tratamentos estatísticos que muito poderão facilitar as tarefas no âmbito da docência. Acresce a necessidade de concretizar uma efetiva utilização dos meios disponíveis, aplicando os conhecimentos e competências adquiridos na área específica da docência.

Objetivos

Construir materiais de apoio à atividade pedagógica e de apoio à decisão no processo de avaliação utilizando o Excel como suporte informático; - Utilizar funções do Excel, adaptando-as ao ensino-aprendizagem - Reconhecer procedimentos básicos no trabalho com Folhas de Cálculo; - Aplicar comandos e funções básicas; - Compreender a importância da aplicação de medidas estatísticas na avaliação; - Trabalhar com múltiplas folhas;

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 17-04-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
2 05-06-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona


284

Ref. 183C5.1 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122451/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 15-04-2024

Fim: 15-05-2024

Regime: e-learning

Local: On-line

Formador

Margarida Catarina Antónia Jorge

Destinatários

Professores dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, excecionalmente, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste

Enquadramento

A presente curso pretende realçar o papel da utilização de plataformas LMS (ex: Moodle) como instrumento de comunicação e/ou de desenvolvimento de trabalho à distância. Pretende-se fornecer aos professores os conhecimentos necessários à utilização das funcionalidades do Moodle, com vista à personalização e dinamização eficaz de disciplinas e cursos em e-learning. Os participantes serão dotados de competências técnicas para explorar as funcionalidades avançadas desta plataforma e-learning e também para criar atividades pedagógicas e conteúdos multimédia capazes de gerar o envolvimento, interação, criatividade e motivação dos seus alunos e a gestão das disciplinas. Pretende-se promover a visão relativa ao moodle, para além de um repositório de conteúdos, dinamizar a avaliação formal e informar, a interatividade e participação dos alunos/professores, permitindo um feedback real e dinâmico.

Objetivos

Pretende-se contribuir para o alargamento e consolidação das competências dos professores nos seguintes domínios: • organização e planificação de atividades com uso de plataformas LMS em contexto escolar, • comunicação e colaboração assíncrona pelo conhecimento e domínio de ferramentas específicas, • reflexão sobre as vantagens/constrangimentos e potencial transformador no que se associa ao desenvolvimento de atividades de ensino-aprendizagem mediadas/realizadas em plataforma. Pretende-se ainda dotar os participantes de conhecimentos para: • Aplicar as funcionalidades avançadas do Editor HTML; • Criar atividades colaborativas e para a recolha de dados; • Utilizar a Pauta; • Administrar e gerir disciplinas e grupos de alunos; • Apresentar exemplos de utilização criativa e eficaz das ferramentas Moodle; • Dotar os participantes de competências para a utilização das ferramentas de criação de conteúdos e atividades do Moodle; • Estimular a utilização de um sistema LMS (Moodle) como meio de comunicação na comunidade educativa.

Conteúdos

Sessões síncronas/assíncronas (25 horas) Elementos base de plataformas LMS: a. exploração do sentido organizativo; análise da estrutura constitutiva: aparência, módulos, blocos, administração, papéis e permissões. b. exploração do sentido funcional; ativação e edição de recursos e atividades integrados e suas potencialidades educativas. Organização e planificação de atividades a implementar na sala de aula, incluindo o recurso a plataformas LMS em contexto escolar. Papel das plataformas LMS como suporte ao trabalho colaborativo. Princípios pedagógicos subjacentes às LMS: • o caso do MoodIe e/ou outro sistema de gestão de aprendizagem considerado relevante; • Comunicação e colaboração em ambientes virtuais: as novas práticas e competências de interação que os ambientes online exigem. Organização, planificação e criação de atividades a implementar na sala de aula/contexto educativo, incluindo o recurso a plataformas LMS em contexto escolar. Realização de trabalhos colaborativos de construção de recursos. Análise das vantagens, exigências, potencialidades e constrangimentos da integração, utilização e dinamização de plataformas LMS nas escolas/agrupamentos; Questões de ética, segurança e monitorização do uso destes ambientes online. - Revisão da literatura e enquadramento curricular II- Elaboração de uma disciplina com as respetivas ferramentas, a aplicar no seu contexto escolar III- Apresentação da disciplina, elaboração do relatório final e preenchimento do questionário final

Metodologias

As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas e assíncronas. As metodologias incluirão método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos. Haverá abordagem teórica; Planificação da ação a realizar; Adaptação da atividade ao contexto de cada professor; Aplicação da atividade por cada professor; Análise dos processos e dos produtos; Avaliação do trabalho desenvolvido; Conclusões. Momentos de reflexão teórica, debate, realização de atividades por parte dos formandos e apresentação e discussão conjunta das produções obtidas configura espaços de partilha de experiência sobre a aplicação da proposta, sendo feita a sua análise em termos práticos e teóricos.

Avaliação

A avaliação será efetuada pela análise dos materiais produzidos no decorrer da ação, tendo-se igualmente em conta a qualidade, o empenho e a assiduidade. A avaliação final é quantitativa, na escala de 1 a 10, integrando a participação, os trabalhos produzidos, nomeadamente no âmbito da disciplina e o relatório crítico elaborado por cada formando. A atribuição da classificação seguirá a orientação conjunta CCPFC/DGRHE, de acordo com a Carta Circular 3/2007 emitida pelo CCPFC. Assiduidade mínima de 2/3 do total de horas da ação.

Bibliografia

1. Freire, M., e Lagarto, J. (2012). Aprender sem Papel - Criação e Implementação de uma Disciplina Digital. TicEduca2012 -II Congresso Internacional TIC e Educação (pp. 263-277). Universidade de Lisboa.2. Maio, V. (2011). Plataformas de gestão de aprendizagem e inovação educativa: contextos e práticas de colaboração.http://repositorio.ul.pt/handle/10451/5999, acedido em 7 janeiro de 20173. Kimble, C., Hildreth, P., e Bourdon, I. (2008). Community of practice: creating learning environments for educators (Vol.I). USA: Information Age Publishing.4. http://moodle.org/sites/5. http://www.portaldasescolas.pt/

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 15-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online assíncrona
2 17-04-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 22-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online assíncrona
4 24-04-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 29-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online assíncrona
6 06-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online assíncrona
7 08-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 13-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online assíncrona
9 15-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona


261

Ref. 159C9.1 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-114879/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 30.0 horas (15.0 horas presenciais + 15.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 10-04-2024

Fim: 22-05-2024

Regime: Presencial

Local: A sessão presencial será na escola que tiver mais inscritos

Formador

Gisela Filipa de Carvalho Cardoso Peixoto

Destinatários

200, 210, 220 e 300

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de 200, 210, 220 e 300. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de 200, 210, 220 e 300.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste

Enquadramento

O interesse pela escrita tem vindo a perder terreno num mundo marcado pela evolução tecnológica. Neste contexto, surge a necessidade de realizar ações de formação que permitam: (i) promover práticas pedagógicas fundamentadas numa perspetiva de articulação entre os diferentes anos; (ii) aprofundar conhecimentos de modo a promover a disseminação de práticas conducentes ao sucesso escolar; (iii) proporcionar uma melhor compreensão das conceções subjacentes às metas curriculares no domínio da escrita; (iv) contribuir para o desenvolvimento de áreas de competência constantes no Perfil do Aluno como o “Pensamento crítico e criativo”.

Objetivos

No final da ação, o docente deve ser capaz de: (i) Dominar técnicas básicas de escrita criativa; (ii) Produzir textos com objetivos críticos, pessoais e criativos; (iii) Compreender o mecanismo do processo criativo, nas diversas etapas; (iv) Desenvolver a escrita criativa na sala de aula; (v) Estimular a produção de textos escritos de diferentes categorias e géneros, mobilizando as diferentes etapas da produção textual: planificação, textualização e revisão; (vi) Incentivar a utilização de novas estratégias de escrita; (vii) Desenvolver o espírito crítico na avaliação de textos literários; (viii) Conceber e aplicar materiais orientados para o desenvolvimento de novas metodologias no âmbito da didática da escrita criativa.

Conteúdos

Sessão 1 – 3h 1. Apresentação da formadora e dos formandos. 2. Critérios de avaliação da ação. 3. Contextualização – documentos de referência (Programa e Metas Curriculares, Perfil do Aluno). 4. Exercícios de desbloqueio da criatividade - escrita lúdica, automática e escrita com estímulos rápidos. 5. Apresentação/ discussão e sistematização de conceitos; auto e heteroavaliação; reorientação dos recursos. Sessão 2 - 3 h 1. Contextualização – reflexão e apresentação em pequenos grupos de informações relevantes para a temática constantes em documentos estruturantes (Projeto Educativo, Plano Anual de Atividades, Relatório de Avaliação Externa) dos respetivos agrupamentos. 2. Apresentação e discussão das conclusões. 3. Exercícios de escrita - universos sensoriais: utilizar os cinco sentidos para enriquecer a escrita. 4. Apresentação/ discussão e sistematização de conceitos; auto e heteroavaliação; reorientação dos recursos. Sessão 3 - 3 h 1. Exercícios de escrita - locais e espaços para a escrita como cenário ou fonte de histórias. 2. Apresentação/ discussão e sistematização de conceitos; auto e heteroavaliação; reorientação dos recursos. 3. Redação da fundamentação teórica de um projeto/ oficina de Escrita Criativa com base nos documentos analisados (ambiente interno e externo). Sessão 4 - 3 h 1. Exercícios de escrita – (i) a vida dos objetos: construir histórias a partir de objetos; (ii) criação de personagens. 2. Apresentação/ discussão e sistematização de conceitos; auto e heteroavaliação; reorientação dos recursos. 3. Elaboração de um projeto/ oficina de Escrita Criativa (por escola/ agrupamento). Sessão 5 - 3 h 1. O mapa de histórias e a estrutura narrativa. 2. Apresentação e discussão dos diferentes projetos. 3. Indicações para a elaboração do portefólio. 4. Avaliação das sessões.

Metodologias

Presencial A ação de formação proposta enquadra-se na modalidade de Oficina de Formação, pelo que as estratégias formativas a adotar pretendem delinear e consolidar procedimentos com vista a uma ação estratégica dos formandos em contexto escolar. Esta ação assegura a adequação e funcionalidade dos produtos obtidos para a reflexão e fundamentação de transformações de práticas curriculares. Os diferentes recursos, a definir durante as sessões de formação, pretendem assumir-se como resposta adequada à ação dos formandos, enquanto responsáveis pelo desenvolvimento de práticas curriculares que, partindo de projetos temáticos, potenciem nos alunos a aprendizagem de técnicas de escrita. Nas sessões presenciais, privilegiar-se-á a experimentação/ redação de textos de diversas tipologias, o debate, a análise e reflexão sobre os processos, a auto e heteroavaliação. As sessões não presenciais destinar-se-ão à realização de trabalho autónomo, isto é, à conceção de recursos pedagógicos adequados ao contexto real e nível de ensino de cada formando, tendo por referência a aprendizagem do currículo. Trabalho autónomo Os formandos, individualmente deverão: . Planificar atividades e construir recursos com vista à criação de um projeto/ Clube de Escrita Criativa, utilizando as ferramentas exploradas nas sessões conjuntas; . Experimentar no seu contexto educativo (sala de aula e/ou escola) algumas das atividades planificadas e recursos construídos; . Refletir criticamente sobre a aplicação prática e interesse educativo das possibilidades do desenvolvimento da aprendizagem ativa com os seus alunos em contexto de sala de aula; . Elaborar um portefólio - inclusão de textos/trabalhos representativos e de natureza diversa; identificação dos aspetos mais conseguidos ou menos conseguidos; . organização, seleção e reflexão levadas a cabo pelos alunos e professor e uma reflexão global.

Avaliação

. Obrigatoriedade de frequência de 2/3 das horas presenciais; . Trabalhos práticos e reflexões efetuadas, de acordo com os critérios previamente estabelecidos; . Portefólio; . Classificação na escala de 1 a 10, com a competente menção qualitativa e em conformidade com os critérios de avaliação vigentes no Centro de Formação; . Relatório final individual, obrigatório.

Bibliografia

CARMELO, Luís (2007), Manual de Escrita Criativa I e II, Publicações Europa-América: Mem Martins. KOHAN, Silvia Adela ( 2004), Taller de escritura: el método Um sistema de trabajo para escribir Y hacer escribir, Alba Editorial: Barcelona. LINO, Pedro Sena - (2008), Curso de Escrita Criativa I e II, Porto Editora: Porto. MANCELOS, João de (2009), Introdução à Escrita Criativa, Edições Colibri: Lisboa. SANTOS, Margarida Fonseca (2007) Quero ser escritor, Oficina do Livro: Cruz Quebrada.

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 10-04-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
2 17-04-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
3 24-04-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 15-05-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
5 22-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial


272

Ref. 184C6.1 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122452/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 08-04-2024

Fim: 16-05-2024

Regime: e-learning

Local: On-line

Formador

Sofia Luísa Estriga Seabra

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, excecionalmente, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação de formação visa colmatar algumas lacunas na área da criação de Recursos Educativos Digitais, visto que alguns docentes não frequentaram as ações da Capacitação Digital e/ou sentem a necessidade de aprofundar as suas competências neste âmbito. Assim, esta oficina de formação deverá permitir aos formandos dominar conceitos e instrumentos fundamentais das tecnologias da informação e comunicação do ponto de vista do utilizador, aplicar os conhecimentos e competências adquiridos na sua área profissional, organizar metódica e racionalmente os seus próprios recursos personalizados e adaptados ao seu contexto escolar, promovendo assim uma versatilidade na sua dinâmica pedagógica e didática, numa metodologia de projeto.

Objetivos

Conhecer as potencialidades dos Recursos Educativos Digitais (RED). Manusear algumas ferramentas de construção de RED, com os seguintes objetivos: • Criação de ferramentas para o ensino/aprendizagem; • Fomentar o conhecimento por parte dos alunos utilizando os RED (User Generated Contents); • Implementar o conceito de gamificação no contexto sala de aula; • Construção de instrumentos de avaliação; • Formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos; • capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; • promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas; • promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Noção de Recursos Educativos Digitais na modalidade de trabalho projeto e as suas potencialidades. Os Recursos Educativos Digitais numa perspetiva de User Generated Contents: a construção do conhecimento através dos RED. Recursos digitais para criação de instrumentos de avaliação. A gamificação no processo de ensino-aprendizagem

Metodologias

As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância. As metodologias incluirão método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos na modalidade de projeto. Haverá abordagem teórica; Planificação da ação a realizar; Adaptação da atividade ao contexto de cada professor; Aplicação da atividade por cada professor; Análise dos processos e dos produtos; Avaliação do trabalho desenvolvido; Conclusões. Momentos de reflexão teórica, debate, realização de atividades por parte dos formandos e apresentação e discussão conjunta das produções obtidas configura espaços de partilha de experiência sobre a aplicação da proposta, sendo feita a sua análise em termos práticos e teóricos.

Avaliação

A avaliação será efetuada pela análise dos materiais produzidos no decorrer da ação, tendo-se igualmente em conta a qualidade, o empenho e a assiduidade. A avaliação final é quantitativa, na escala de 1 a 10, integrando a participação, os trabalhos produzidos, nomeadamente no âmbito da disciplina e o relatório crítico elaborado por cada formando. A atribuição da classificação seguirá a orientação conjunta CCPFC/DGRHE, de acordo com a Carta Circular 3/2007 emitida pelo CCPFC. Assiduidade mínima de 2/3 do total de horas da ação.

Bibliografia

https://dspace.uevora.pt/rdpc/bitstream/10174/5051/1/1330429397_Sacausef7_11_35_RED_reflexoes_pratica.pdfhttps://www.valente.org.pt/downloads/artigos/recursos_challenges_09.pdfhttps://saladofuturo.pt/10-recursos-digitais-mais-utilizados-na-sala-do-futuro/https://www.kialo-edu.com/https://repositorio.ipsantarem.pt/bitstream/10400.15/3955/1/Disserta%C3%A7%C3%A3o_maria%20ad%C3%ADlia%20silva.pdfhttps://www.kialo-edu.com/

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 08-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
2 11-04-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online assíncrona
3 15-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
4 18-04-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online assíncrona
5 22-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online assíncrona
6 29-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
7 02-05-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online assíncrona
8 06-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
9 13-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online assíncrona
10 16-05-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona


262

Ref. 145C11.2 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116316/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 08-04-2024

Fim: 13-05-2024

Regime: e-learning

Local: Online- Zoom ou Teams

Formador

Elvira Felicidade Ferreira Rodrigues Tristão

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, excecionalmente, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas práticas inclusivas em sala de aula, bem como novas metodologias que promovam as aprendizagens de todos os alunos. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha desbravem o caminho e orientem todos os agentes educativos para as mudanças a realizar. Esta ação de formação procura contribuir para uma reflexão crítica sobre os desafios da diversidade, bem como apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas ajustadas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

Explorar os documentos legislativos (DL n.º 54/2018 e 55/2018, PASEO, Aprend. Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas pedagógicas mais inclusivas; Consolidar o conhecimento sobre os modelos de enquadramento à operacionalização da educação inclusiva nas suas características essenciais; Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos (Desenho Universal para a Aprendizagem); Aprofundar o conhecimento sobre metodologias e estratégias pedagógicas inclusivas e inovadoras; Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar–Planear–Agir– Rever para a inclusão; Promover a avaliação como parte integrante da gestão inclusiva do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens; Reforçar competências de trabalho colaborativo, reflexivo e de resolução de problemas entre os profissionais.

Conteúdos

Módulo 1 - Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração de documentos legislativos (DL n.º 54/2018, DL n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória e Aprendizagens Essenciais) de apoio à prática letiva de forma integrada, destacando-se a reflexão e a análise de práticas sobre: o os valores e princípios de base humanista, onde o aluno assume a centralidade da ação; o a gestão inclusiva, integrada, flexível e articulada do currículo; o o recurso a modelos de intervenção e modelos pedagógicos de resposta à diversidade e de promoção de uma educação de qualidade para todos os alunos; o a valorização da avaliação como parte integrante da gestão do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens; o a voz dos alunos e das suas famílias, aumentando os seus níveis de participação. Módulo 2 - Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos. • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (Desenho Universal para a Aprendizagem). Módulo 3 – Gerir a diversidade em sala de aula • Gestão da diversidade em sala de aula atendendo à participação e aprendizagem efetivas de todos os alunos – partilha de práticas. • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico, que conciliem as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos. Módulo 4 – Avaliação como processo regulador do ensino e da aprendizagem • Caráter contínuo e sistemático da avaliação, ao serviço das aprendizagens, enquanto processo regulador do ensino e das aprendizagens. • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino. • O feedback como uma das dimensões indispensáveis à aplicação prática da avaliação formativa na sala de aula.

Metodologias

Nesta formação, em regime de frequência e-learning, serão abordados os conteúdos recorrendo a metodologias ativas de ensino e de aprendizagem. Será privilegiado o trabalho em pequeno e grande grupo com momentos de reflexão e de discussão restrita e alargada. Nas sessões, devem ser definidos tempos de partilha e de reflexão em torno das experiências e das práticas dos formandos, devendo o formador ter um papel ativo na ligação das práticas às políticas educativas de inclusão. Os docentes devem ser desafiados à revisão das suas práticas pedagógicas de acordo com os referenciais normativos em vigor. Elaboração de trabalho/reflexão final individual em função dos interesses e preferências dos formandos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática Disponível em https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022 Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N., Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora, 2021. European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders Disponível em https://www.europeanagency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022 Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022 UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-packsupporting-inclusion-and-equity-education.

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 08-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
2 10-04-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online assíncrona
3 15-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 22-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 24-04-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online assíncrona
6 29-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 06-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online assíncrona
8 13-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Online síncrona


279

Ref. 173C10 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121206/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 11-03-2024

Fim: 11-05-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Azambuja

Formador

Joana Leite da Cunha Sampaio de Carvalho

Destinatários

Educadores de Infância e Professores do Ensino Básico e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores do Ensino Básico e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, excecionalmente, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância e Professores do Ensino Básico e Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A aprendizagem dos alunos está diretamente relacionada com a qualidade das práticas pedagógicas e didática que se desenvolvem na sala de aula e por isso muito dependente dos conhecimentos e técnicas dos seus professores. De forma a criar um clima estimulante e propício à aprendizagem de excelência, o professor do Séc. XXI deve conhecer as Competências Sociais e Emocionais (CSE), e construir atividades educativas de sucesso. Vários estudos mostram que professores com o conhecimento de CSE são mais eficazes no ensino destas competências aos alunos e promovem ambientes de aprendizagem com maior tempo de foco nas tarefas e promotoras de bem-estar e sucesso escolar. O domínio da organização e gestão da sala de aula depende muito da utilização de intervenções baseadas no treino da atenção e de estratégias de regulação das emoções do próprio professor e da transmissão dessas estratégias aos seus discentes. Com o presente plano de formação, pretende-se capacitar os docentes de forma a criarem ambientes educativos de excelência.

Objetivos

Conhecer técnicas de desenvolvimento de Competências Sociais e Emocionais promotoras de um excelente ambiente para o ensino e aprendizagem. Conhecer práticas pedagógicas que potenciem o envolvimento dos alunos nas tarefas propostas. Criar ambientes facilitadores da aprendizagem no âmbito da didática na docência Conhecer e criar formas diversificadas de organização e gestão da sala de aula potenciadas com as técnicas Competências Sociais e Emocionais Criar e aplicar um pequeno projeto de intervenção em sala de aula, aglutinador das estratégias desenvolvidas ao longo da formação.

Conteúdos

1- Técnicas de gestão e desenvolvimento de Competências Sociais e Emocionais promotoras de um excelente ambiente para o ensino e aprendizagem. 2-Práticas pedagógicas que melhoram o tempo de foco e concentração dos alunos, nas tarefas propostas. 3-Ambientes facilitadores da aprendizagem no âmbito da didática na docência. 4-Formas diversificadas de organização e gestão da sala de aula potenciadas com recurso às Competências Sociais e Emocionais 5- Estrutura de um plano de intervenção que evidencie domínio da organização e gestão da sala de aula com atividades educativas de sucesso.

Avaliação

A avaliação centra-se em duas dimensões. A primeira, relaciona-se com o percurso e o trabalho dos formandos ao longo do curso de formação (presença, nível de participação nas sessões, realização das atividades propostas). A segunda pressupõe a elaboração de um trabalho escrito que apresente o plano de intervenção e que inclua uma reflexão sobre a implementação da intervenção com os alunos, ao nível das implicações da utilização das práticas de atenção plena no domínio pessoal, da dinâmica de sala de aula e do processo ensino-aprendizagem. A avaliação incidirá nos seguintes parâmetros: . Participação e empenho - 20 % . Plano de intervenção em sala de aula junto dos alunos - 50% . Apresentação do plano de intervenção ao grupo de formação - 20% . Relatório de Reflexão crítica - 10%

Bibliografia

1- Roeser, R. W. (2016). Processes of Teaching, Learning, and Transfer in Mindfulness-Based 2- de Carvalho, J. S., Oliveira, S., Roberto, M. S., Gonçalves, C., Bárbara, J. M., de Castro, A. F., Pereira, R., Franco, M., Cadima, J., Leal, T., Lemos, M. S., & Marques-Pinto, A. (2021). Effects of a Mindfulness-Based Intervention for Teachers: a Study on Teacher and Student Outcomes. Mindfulness, 12(7), 1719–1732. 3- Marques Pinto, A., e Alvarez, M-J. (2016). Promoção da saúde ocupacional em contexto escolar: Da saúde física ao bem-estar profissional dos professores. In M. J. Chambel (Coord.). Psicologia da Saúde Ocupacional (pp. 135-166). Lisboa: Pactor 4- Marques-Pinto, A. & Sampaio de Carvalho, J. (2019). Mindfulness em Contexto Educacional. Lisboa: Coisas de Ler5- PRÁTICAS EFICAZES EM ESCOLAS DE EXCELÊNCIA-https://dspace.uevora.pt/rdpc/bitstream/10174/8676/1/Comunica%C3%A7%C3%A3o%20-%20M%C3%A9xico%20-%20PR%C3%81TICAS%20EFICAZES%20EM%20ESCOLAS%20DE%20EXCEL%C3%8ANCIA.pdf

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 11-03-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 18-03-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
3 25-03-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
4 08-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 15-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
6 22-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
7 29-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
8 11-05-2024 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial


273

Ref. 145C11.1 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116316/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 28-02-2024

Fim: 15-05-2024

Regime: e-learning

Local: On-line

Formador

Leonor da Conceição Rato Ferreira

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, excecionalmente, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas práticas inclusivas em sala de aula, bem como novas metodologias que promovam as aprendizagens de todos os alunos. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha desbravem o caminho e orientem todos os agentes educativos para as mudanças a realizar. Esta ação de formação procura contribuir para uma reflexão crítica sobre os desafios da diversidade, bem como apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas ajustadas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

Explorar os documentos legislativos (DL n.º 54/2018 e 55/2018, PASEO, Aprend. Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas pedagógicas mais inclusivas; Consolidar o conhecimento sobre os modelos de enquadramento à operacionalização da educação inclusiva nas suas características essenciais; Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos (Desenho Universal para a Aprendizagem); Aprofundar o conhecimento sobre metodologias e estratégias pedagógicas inclusivas e inovadoras; Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar–Planear–Agir– Rever para a inclusão; Promover a avaliação como parte integrante da gestão inclusiva do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens; Reforçar competências de trabalho colaborativo, reflexivo e de resolução de problemas entre os profissionais.

Conteúdos

Módulo 1 - Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração de documentos legislativos (DL n.º 54/2018, DL n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória e Aprendizagens Essenciais) de apoio à prática letiva de forma integrada, destacando-se a reflexão e a análise de práticas sobre: o os valores e princípios de base humanista, onde o aluno assume a centralidade da ação; o a gestão inclusiva, integrada, flexível e articulada do currículo; o o recurso a modelos de intervenção e modelos pedagógicos de resposta à diversidade e de promoção de uma educação de qualidade para todos os alunos; o a valorização da avaliação como parte integrante da gestão do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens; o a voz dos alunos e das suas famílias, aumentando os seus níveis de participação. Módulo 2 - Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos. • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (Desenho Universal para a Aprendizagem). Módulo 3 – Gerir a diversidade em sala de aula • Gestão da diversidade em sala de aula atendendo à participação e aprendizagem efetivas de todos os alunos – partilha de práticas. • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico, que conciliem as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos. Módulo 4 – Avaliação como processo regulador do ensino e da aprendizagem • Caráter contínuo e sistemático da avaliação, ao serviço das aprendizagens, enquanto processo regulador do ensino e das aprendizagens. • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino. • O feedback como uma das dimensões indispensáveis à aplicação prática da avaliação formativa na sala de aula.

Metodologias

Nesta formação, em regime de frequência e-learning, serão abordados os conteúdos recorrendo a metodologias ativas de ensino e de aprendizagem. Será privilegiado o trabalho em pequeno e grande grupo com momentos de reflexão e de discussão restrita e alargada. Nas sessões, devem ser definidos tempos de partilha e de reflexão em torno das experiências e das práticas dos formandos, devendo o formador ter um papel ativo na ligação das práticas às políticas educativas de inclusão. Os docentes devem ser desafiados à revisão das suas práticas pedagógicas de acordo com os referenciais normativos em vigor. Elaboração de trabalho/reflexão final individual em função dos interesses e preferências dos formandos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática Disponível em https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022 Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N., Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora, 2021. European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders Disponível em https://www.europeanagency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022 Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022 UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-packsupporting-inclusion-and-equity-education.

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 28-02-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
2 06-03-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
3 07-03-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online assíncrona
4 13-03-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
5 20-03-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online assíncrona
6 10-04-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
7 17-04-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online assíncrona
8 24-04-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online assíncrona
9 08-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
10 15-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona


266

Ref. 180C2.1 Em avaliação

Registo de acreditação: 122515/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 19-02-2024

Fim: 29-04-2024

Regime: e-learning

Local: Online- Zoom ou Teams

Formador

Francisco Xavier de Almeida Costa Henriques

Destinatários

Professores dos grupos de recrutamento: 230, 240, 500 e 600

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos de recrutamento: 230, 240, 500 e 600. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos de recrutamento: 230, 240, 500 e 600.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

No contexto da mais recente investigação científica interdisciplinar sobe a obra de Almada Negreiros foram desenvolvidas múltiplas ferramentas pedagógicas de aplicação acessível e versátil. O que foi feito a partir da obra plástica do referido autor modernista reflectiu-se em múltiplos autores portugueses e internacionais no âmbito do abstraccionismo geométrico. Apresentaremos conteúdos das disciplinas de EV e Matemática que são directamente relacionáveis com uma selecção de obras de vários autores, particularmente significativos neste contexto. As obras serão elencadas com os respectivos conteúdos, bem com as possíveis abordagens pedagógicas em sala de aula.

Objetivos

Incrementar referentes visuais no âmbito da abstracção geométrica, mas também manifestações artísticas. Aprofundar capacidades e estratégias de interpretação da obra de arte. Aprender, criar e partilhar novos recursos e ferramentas pedagógicas para a sala de aula. Apresentar ou reforçar conhecimentos na prática do desenho. Aprofundar capacidades e estratégias pedagógicas. Avaliar os resultados individuais obtidos pela formação.

Conteúdos

EV - 2º ciclo: noções básicas de geometria, com a construção de polígonos regulares, ou a divisão de rectas em partes iguais; a distinção da posição de rectas nos espaço e posição relativa de objectos e as noções de património artístico e cultural; a utilização de materiais de desenho técnico na análise de noções de escala, mas também de ângulos, circunferências tangentes, ovais e arcos. 3º ciclo: reconhecer e representar princípios formais de simetria; perceber a noção de composição em diferentes produções plásticas; decompor um objecto simples, identificando os seus constituintes formais; e desenvolver acções orientadas para a investigação e para actividades de projecto.

Metodologias

As sessões serão teórico-práticas. Consistem numa explicação inicial em que o formador contextualiza as obras de arte a abordar, bem como os conteúdos programáticos (de ambas as disciplinas) a relacionar com a obra. Seguem-se os exemplos práticos de como aplicar pedagogicamente os conteúdos às obras em foco: 1) demonstração; 2) experimentação, aplicação e desenvolvimento de recursos pedagógicos; 3) registo individual da metodologia para aplicação com os alunos.

Avaliação

A avaliação será contínua, individual e em grupo, privilegiando-se o desempenho, participação e assiduidade dos formandos em cada uma das sessões efetuadas, tendo como base os seguintes itens de avaliação: Participação; realização das tarefas nas sessões; assiduidade; pontualidade; Trabalhos realizados na ação incluindo a planificação e os materiais didáticos; Reflexão crítica final de acordo com o documento orientador fornecido pelo formador, onde dêem conta da mais-valia desta ação para o seu desenvolvimento profissional e melhoria das práticas. A escala de avaliação é compreendida entre 1 a 10 valores, sendo que a aprovação na oficina de formação dependerá da obtenção de classificação igual ou superior a 5 valores e da frequência mínima de 2/3 do total de horas conjuntas da ação.

Bibliografia

AMWELL, Lynn: Mathematics and Art: A cultural history, Princeton: Princeton University Press, 2016. HICKMAN, Miranda B., The Geometry of Modernism, Austin, The University of Texas Press, 2005. PALMEIRIM, Simão (coord. Dossier temático Geometria e Arte): Convocarte nº2, nº3, Lisboa: FBAUL, 2016. 2015. PALMEIRIM, Simão: “Art based research: Oscilação, ambivalência e surpresa”, Investigação em Artes. A Oscilação dos Métodos, Lisboa: Ed. do Centro de Filosofia da FLUL, 2015. PALMEIRIM, Simão; FREITAS, Pedro (coord.): https://gulbenkian.pt/almada-comecar/

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-02-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 19:00 1:00 Online síncrona
2 26-02-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 04-03-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 11-03-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 18-03-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 25-03-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 08-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 15-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
9 29-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona


258

Ref. 197ACD-C17.1 Concluída

Registo de acreditação: ACD 13-2023-2024

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 15-04-2024

Fim: 06-05-2024

Regime: e-learning

Local: On-line

Formador

Sofia Luísa Estriga Seabra

Margarida Catarina Antónia Jorge

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste

Enquadramento

A folha de cálculo tem grandes potencialidades de utilização na prática docente. Através das funcionalidades que disponibiliza é possível elaborar gráficos, criar documentos de apoio à gestão pedagógica e organizacional, analisar e cruzar dados, bem como proceder a um conjunto de tratamentos estatísticos que muito poderão facilitar as tarefas no âmbito da docência. Acresce a necessidade de concretizar uma efetiva utilização dos meios disponíveis, aplicando os conhecimentos e competências adquiridos na área específica da docência.

Objetivos

- Construir materiais de apoio à atividade pedagógica e de apoio à decisão no processo de avaliação utilizando o Excel como suporte informático; - Utilizar funções do Excel, adaptando-as ao ensino-aprendizagem - Compreender a aplicação de fórmulas e funções avançadas; - Compreender a importância da aplicação de medidas estatísticas na avaliação; - Elaborar diferentes tipos de gráficos, personalizá-los e utilizá-los noutros contextos através de ligações; - Combinar a utilização das Folhas de Cálculo com outros programas, na elaboração de material pedagógico didático; - Trabalhar com múltiplas folhas; - Efetuar a análise de dados, através de filtragem e ordenação de dados; Formatação condicional; Validação de dados; - Personalização da impressão.

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 15-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
2 06-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona


285

Ref. 194ACD-C15.1 Concluída

Registo de acreditação: ACD 11-2023-2024

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 26-03-2024

Fim: 27-03-2024

Regime: Presencial

Local: ES Dr. Augusto César da Silva Ferreira, Rio Maior

Formador

Margarida Catarina Antónia Jorge

Sofia Luísa Estriga Seabra

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste

Enquadramento

A implementação dos Laboratórios de Educação Digital nas Escolas criou uma necessidade de "upgrade" das competências profissionais/técnicas dos docentes nas áreas de intervenção dos LED, nomeadamente na Área de Programação e Robótica e na Área de Artes e Multimédia. Pretende-se, com este ciclo de workshops, apoiar dinâmicas pedagógicas através de disponibilização de vários cenários/guiões de aprendizagem, bem como de atividades práticas. Para além disso, provir os docentes de competências ao nível do software para promover estas atividades, ou outras, junto da comunidade educativa. Os participantes pediram para aprofundar os conteúdos.

Objetivos

Utilização de sistemas de input diferenciados; - Utilização de sistemas de output diferenciados; - utilização de sensores, atuadores e motores diversos; - desenvolver de programação específica para utilização de sensores e atuadores associados ao Arduino.

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 26-03-2024 (Terça-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial
2 27-03-2024 (Quarta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial


282

Ref. 198ACD C19.1 Concluída

Registo de acreditação: ACD 15-2023-2024

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 21-03-2024

Fim: 21-03-2024

Regime: Presencial

Local: AE D. Sancho I, Pontével

Formador

Ricardo Nuno Lopes Cruz Ferreira

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Agrupamento de Escolas D. Sancho I - Pontével

Enquadramento

No âmbito dos encontros escolares em rede do projeto-piloto dos manuais digitais, (PPMD), pretende-se mostrar as potencialidades e desafios da inteligência generativa na promoção de aprendizagem e do sucesso escolar, assim como conhecer estratégias metodológicas, para implementar na sala de aula, no sentido da produção de conteúdo disciplinar. Numa época onde a tecnologia entra nas escolas, os professores e toda a comunidade escolar são levados a refletir sobre os métodos mais eficazes do seu uso ao serviço das aprendizagens.

Objetivos

Conhecer as potencialidades da inteligência artificial generativa ao serviço da simplificação do trabalho do professor. Discutir os métodos mais eficazes na aprendizagem dos alunos com o uso da inteligência artificial.

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 21-03-2024 (Quinta-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial


286

Ref. 182C4.1 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122460/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 21-02-2024

Fim: 20-03-2024

Regime: e-learning

Local: On-line

Formador

Margarida Catarina Antónia Jorge

Destinatários

Professores dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, excecionalmente, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste

Enquadramento

No âmbito definido na Componente C20 do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) - Investimento “TD-C20-i01: Transição digital na Educação”, os Laboratórios de Educação Digital (LED) destinam-se a todos os alunos dos 2.º e 3.º ciclos do ensino básico e do ensino secundário”. Pretende-se que os LED sejam espaços de suporte à aprendizagem, que proporcionem a professores e a alunos o contacto e a utilização de recursos e equipamentos tecnológicos, em estreita articulação com o desenvolvimento de atividades curriculares e/ou extracurriculares. Esta ação de formação visa colmatar algumas lacunas na área do LED de Artes e Multimédia, no que diz respeito à criação/edição de imagem digital, visto que alguns docentes sentem a necessidade de aprofundar as suas competências neste âmbito. Assim, esta ação de formação deverá permitir aos formandos dominar conceitos e instrumentos fundamentais destas duas áreas do ponto de vista do utilizador, aplicar os conhecimentos e competências adquiridos na sua área profissional, organizar metódica e racionalmente os seus próprios recursos personalizados e adaptados ao seu contexto escolar, promovendo assim uma versatilidade na sua dinâmica pedagógica e didática, bem como promover atividades junto dos seus alunos utilizando os recursos LED.

Objetivos

• Estimular os docentes para a utilização de estratégias pedagógicas promotoras de metodologias diversificadas e inovadoras; • Dotar os docentes de conhecimentos essenciais para a criação de imagens digitais; • Dotar os docentes de recursos e conhecimentos essenciais para criarem imagens digitais em contexto escolar e compreender os vários passos para a sua realização; • Promover boas práticas na planificação e produção de imagens educativas; • Utilizar hardware de captação de imagem; • Utilizar hardware de criação de imagem; • Utilizar a Inteligência Artificial para criação de imagem; • Operar softwares de edição/criação de imagem;

Conteúdos

Introdução à imagem digital. Formatos e suportes de imagem. Hardware e software de aquisição de imagem. Planos e enquadramentos de câmara. Exploração de ferramentas de criação de imagem. Exploração de ferramentas de edição de imagem. Exploração de ferramentas de captura de ecrã. Integração da imagem em produtos multimédia.

Metodologias

As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas e assíncronas. As metodologias incluirão método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos. Haverá abordagem teórica; Planificação da ação a realizar; Adaptação da atividade ao contexto de cada professor; Aplicação da atividade por cada professor; Análise dos processos e dos produtos; Avaliação do trabalho desenvolvido; Conclusões. Momentos de reflexão teórica, debate, realização de atividades por parte dos formandos e apresentação e discussão conjunta das produções obtidas configura espaços de partilha de experiência sobre a aplicação da proposta, sendo feita a sua análise em termos práticos e teóricos. I- Revisão da literatura e enquadramento curricular II- Elaboração de produtos vídeo/podcast a aplicar no seu contexto escolar III- Apresentação dos produtos vídeo/podcast, elaboração do relatório final e preenchimento do questionário final

Avaliação

A avaliação será efetuada pela análise dos materiais produzidos no decorrer da ação, tendo-se igualmente em conta a qualidade, o empenho e a assiduidade. A avaliação final é quantitativa, na escala de 1 a 10, integrando a participação, os trabalhos produzidos, nomeadamente no âmbito da disciplina e o relatório crítico elaborado por cada formando. A atribuição da classificação seguirá a orientação conjunta CCPFC/DGRHE, de acordo com a Carta Circular 3/2007 emitida pelo CCPFC. Assiduidade mínima de 2/3 do total de horas da ação.

Bibliografia

1 – Júnior, R. (2006) - Processos de Criação na Fotografia - https://www.faap.br/REVISTA_FAAP/REVISTA_FACOM/facom_16/rubens.pdf2 – Sartori, A., Roesler, J. (s/ano) - Imagens digitais, cibercultura e design em EAD - https://www4.pucsp.br/tead/n2/pdf/artigo1.pdf3 – Candeias, A. (2013) O Editor de imagens como recurso para desenvolver a literacia visual – Instituto Politécnico de Setúbal – Escola Superior de Educação - https://comum.rcaap.pt/bitstream/10400.26/4768/1/Anabela_Candeiasrelat%C3%B3rio_24-09-2013_docx.pdf4 – Jordão, S. (2012) As funções pedagógicas da imagem – Universidade da Beira Interior – Artes e Letras - https://ubibliorum.ubi.pt/bitstream/10400.6/3380/1/relat%C3%B3rio%20de%20est%C3%A1gio%20.pdf5 – Brázia, P. (2014) Aprendizagem pela Imagem Caso prático nas disciplinas de História e de Geografia – Universidade Nova de Lisboa – Faculdade de Ciências Sociais e Humanas - https://run.unl.pt/bitstream/10362/14690/1/Aprendizagem%20pela%20Imagem.pdf

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 21-02-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
2 26-02-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online assíncrona
3 28-02-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 04-03-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online assíncrona
5 06-03-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 11-03-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online assíncrona
7 13-03-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
8 18-03-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 19:00 1:00 Online assíncrona
9 20-03-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Online síncrona


260

Ref. 188ACD10.1 Concluída

Registo de acreditação: ACD10-2023-2024

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 21-02-2024

Fim: 21-02-2024

Regime: Presencial

Local: Cineteatro Rio Maior

Formador

Cláudia Maria Canha Nunes Johnen Torres

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

DGE | #EstudoEmCasa

Enquadramento

Mais do que nunca, os desafios ambientais com os quais nos deparamos exigem a todos os cidadãos participar e atuar em prol da preservação dos ecossistemas e da biodiversidade. Enquanto agentes de mudança, no conjunto das ações individuais e coletivas deveremos :encontrar soluções que orbitem na esfera pública e privada, que abranjam a dimensão local e nacional e que cruzem gerações. A educação desempenha um papel fundamental, quer na disseminação deste exercício de deveres ambientais, quer na promoção de um envolvimento crítico, cívico e participativo dos alunos e da restante comunidade educativa. O evento a realizar incluem um conjunto de ações promotoras de uma cidadania ambiental e participativa.

Objetivos

À semelhança do programa definido para os encontros anteriores, o 3.º Encontro Aprendizagens Transformadoras para uma Cidadania Ambiental, promovido pelo #EstudoEmCasa Apoia e pela Escola Azul em parceria com a Universidade de Coimbra mantém como objetivo principal a divulgação de boas-práticas em contexto de aprendizagem, destacando em particular a investigação que se faz em Portugal no âmbito das ciências da vida. Tendo presentes os ODS 4, 13, 14, 15 e 17 pretende-se dar voz aos alunos e aos parceiros que assim irão partilhar conhecimentos, competências, valores e atitudes para enfrentar as alterações climáticas.

Conteúdos

14:30 - Abertura 15:00 - "A Biodiversidade e nós" e "Nas coordenadas da Ciência Polar" 16:00 - Intervalo 16:15 Apresentação dos projetos Escola 16:30 - Painel - Latitudes entre Educação e Ciência 17:00 Momento Cultural - Alunos do AE Fernando Casimiro Pereira da Silva 17:10 - Encerramento

Avaliação

- 100% de assiduidade - Preenchimento do Questionário de Avaliação no Final

Anexo(s)

Cartaz


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 21-02-2024 (Quarta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial


267

Ref. 179C1.1 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122781/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 19-02-2024

Fim: 18-03-2024

Regime: b-learning

Local: On-line

Formador

Celia da Conceição Rodrigues Morgado Pereira

Destinatários

200, 400, 410, 420

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de 200, 400, 410, 420. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de 200, 400, 410, 420.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O trabalho colaborativo entre professores de diferentes áreas disciplinares, história, geografia e filosofia potencia a criação de Domínios de Autonomia Curricular (DAC) alinhado com os Decreto-Lei n.º54 e 55/2018, de 6 de junho e com o desenvolvimento curricular da Cidadania e Desenvolvimento, nas vertentes de planeamento e metodologias de aprendizagem significativas. Para que o ensino e as práticas pedagógicas possam acompanhar a evolução crescente na sociedade é importante contextualizar os acontecimentos históricos na geografia mundial e reconhecer o pensamento filosófico que está na base das ações do Homem. Desta forma podem-se mobilizar os conteúdos curriculares para entender e resolverem problemas sociais cada vez mais complexos.

Objetivos

Com este curso pretende-se: - Identificar e selecionar “bolsas temporais” da história humana como objeto de estudo; - Mobilizar as aprendizagens essenciais para compreender comportamentos humanos há luz da história, geografia e do pensamento filosófico; - Criar um DAC com pelo menos duas disciplinas de forma a compreender melhor os fenómenos da história mundial; - Apresentar, discutir os DAC.

Conteúdos

Módulo 1 – Apresentação dos formandos e formadores; Objetivos e metodologias da ação de formação; Cronograma da ação de formação; Atividades a desenvolver; Critérios de avaliação. (2 horas) Modulo 2- Construção de grupos de trabalho e selecionar os períodos históricos (“bolsas temporais”) da história humana como objeto de estudo e enquadrá-los geograficamente e filosoficamente; (10 horas) Modulo 3- Acompanhar a construção dos DAC com a mobilização de conteúdos curriculares de duas ou três disciplinas; (10 horas) Modulo 4- Apresentação, discussão dos DAC e avaliação da ação. (3 horas)

Metodologias

Os conteúdos teóricos são discutidos e experimentados pelos formandos através de reflexão e a partilha de experiências de modo a fomentar a implementação do trabalho colaborativo entre os seus pares. Ao longo da formação, o formando elaborar um projeto colaborativo – DAC. Nesse sentido, na realização desta ação, evidenciam-se a implementação de estratégias de comunicação, relações interpessoais, trabalho de equipa e resolução de problemas e a utilização de processos multidisciplinares.

Avaliação

A avaliação será quantitativa e qualitativa com a classificada numa escala de 1 a 10 valores, de acordo com a legislação em vigor, nomeadamente os pontos 5. e 6. do artigo 4.º do Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio., e terá em consideração critérios e ponderações aprovados no Centro de Formação. Participação/realização de tarefas nas sessões (40%); trabalho final (50%) e reflexão critica (10%)

Bibliografia

https://www.almedina.net/a-historia-do-universo-a-nossa-visao-atual-e-como-chegamos-a-ela-1661201606.html https://ffms.pt/pt-pt/autores/desiderio-murcho Roldão, M. C. (2007). Colaborar é preciso. Questões de qualidade e eficácia no trabalho dos professores. Noesis, 71, 24-29. MEC / DGIC chrome-extension://efaidnbmnnnibpcajpcglclefindmkaj/https://repositorio.ipl.pt/bitstream/10400.21/9566/4/Aprender%20Hist%C3%B3ria%20e%20Geografia%20para%20qu%C3%AA_tm_vf.pdf http://bdjur.almedina.net/item.php?field=item_id&value=2241663

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-02-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
2 20-02-2024 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online assíncrona
3 26-02-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
4 27-02-2024 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online assíncrona
5 04-03-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
6 05-03-2024 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online assíncrona
7 11-03-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
8 18-03-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 22:30 4:00 Presencial


257

Ref. 181C3.1 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122461/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 19-02-2024

Fim: 21-03-2024

Regime: e-learning

Local: On-line

Formador

Sofia Luísa Estriga Seabra

Destinatários

Professores dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, excecionalmente, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste

Enquadramento

No âmbito definido na Componente C20 do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) - Investimento “TD-C20-i01: Transição digital na Educação”, os Laboratórios de Educação Digital (LED) destinam-se a todos os alunos dos 2.º e 3.º ciclos do ensino básico e do ensino secundário”. Pretende-se que os LED sejam espaços de suporte à aprendizagem, que proporcionem a professores e a alunos o contacto e a utilização de recursos e equipamentos tecnológicos, em estreita articulação com o desenvolvimento de atividades curriculares e/ou extracurriculares. Esta ação de formação visa colmatar algumas lacunas na área do LED de Artes e Multimédia, no que diz respeito à criação de produtos áudio e vídeo, visto que alguns docentes sentem a necessidade de aprofundar as suas competências neste âmbito. Assim, esta oficina de formação deverá permitir aos formandos dominar conceitos e instrumentos fundamentais destas duas áreas do ponto de vista do utilizador, aplicar os conhecimentos e competências adquiridos na sua área profissional, organizar metódica e racionalmente os seus próprios recursos personalizados e adaptados ao seu contexto escolar, promovendo assim uma versatilidade na sua dinâmica pedagógica e didática, bem como promover atividades junto dos seus alunos utilizando os recursos LED.

Objetivos

• Estimular os docentes para a utilização de estratégias pedagógicas promotoras de metodologias diversificadas e inovadoras; • Dotar os docentes de conhecimentos essenciais para a criação de um vídeo/podcast educativo; • Dotar os docentes de recursos e conhecimentos essenciais para realizarem um vídeo/ podcast em contexto escolar e compreender os vários passos para a sua realização; • Promover boas práticas na planificação e produção de vídeos/podcasts educativos; • Utilizar hardware de captação (imagem, áudio e vídeo); • Operar um software de edição (imagem, áudio e vídeo); • Utilizar a Inteligência Artificial para criação de vídeos.

Conteúdos

Características técnicas do vídeo (proporção, qualidade, suportes). Formatos e suportes de imagem. Hardware e software de aquisição de imagem. A importância do Guião e do Storyboard. A importância do Som. Planos e enquadramentos e Movimentos de câmara. Exploração de ferramentas de edição de vídeo. Formatos e suportes de áudio. Hardware e software de captura de som. Técnicas de captura de áudio. O guião como elemento de apoio à produção da vídeo-aula. Apresentação e exploração de ferramentas de vídeo-aula. Exploração de ferramentas de captura de ecrã. Utilização de movimentos de câmara, variedade de planos e enquadramentos e áudio externo. Transições e sequências de vídeo. Análise dos conceitos: • Pré-produção: Elenco, Argumento e Guião, Visitas Técnicas, Equipa e Equipamentos, Preparação Técnica; • Produção: Cenários, Iluminação, Som, Filmagens; • Pós-produção: Correção de cor, Edição de som, Efeitos visuais, Montagem, Genérico, Créditos/Ficha técnica.

Metodologias

As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas e assíncronas. As metodologias incluirão método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos. Haverá abordagem teórica; Planificação da ação a realizar; Adaptação da atividade ao contexto de cada professor; Aplicação da atividade por cada professor; Análise dos processos e dos produtos; Avaliação do trabalho desenvolvido; Conclusões. Momentos de reflexão teórica, debate, realização de atividades por parte dos formandos e apresentação e discussão conjunta das produções obtidas configura espaços de partilha de experiência sobre a aplicação da proposta, sendo feita a sua análise em termos práticos e teóricos. I- Revisão da literatura e enquadramento curricular II- Elaboração de produtos vídeo/podcast a aplicar no seu contexto escolar III- Apresentação dos produtos vídeo/podcast, elaboração do relatório final e preenchimento do questionário final

Avaliação

A avaliação será efetuada pela análise dos materiais produzidos no decorrer da ação, tendo-se igualmente em conta a qualidade, o empenho e a assiduidade. A avaliação final é quantitativa, na escala de 1 a 10, integrando a participação, os trabalhos produzidos, nomeadamente no âmbito da disciplina e o relatório crítico elaborado por cada formando. A atribuição da classificação seguirá a orientação conjunta CCPFC/DGRHE, de acordo com a Carta Circular 3/2007 emitida pelo CCPFC. Assiduidade mínima de 2/3 do total de horas da ação.

Bibliografia

1 – Leal, A., Alberti, T., Reginatto, A., Filho, A. (2019) Construção e Análise de Vídeo Educacional - https://www.ufsm.br/app/uploads/sites/517/2019/11/PPGTER.GES_.07.2019.TEC_.pdf2 – Sem autor (s/data) Ministério da Educação - Brasil - Unidade 2 - Como se produz vídeo educativo, Ministério da Educação - http://portal.mec.gov.br/seed/arquivos/pdf/Arq%20modulo%203%20(2)%20novo.pdf3 – Maçãs, M. (2022) A Técnica Stop-Motion no Ensino de Criação e Edição de Vídeo Digital no 3º Ciclo do Ensino Básico – Universidade de Lisboa - https://repositorio.ul.pt/bitstream/10451/58273/1/ulfpie058209_tm.pdf4 – Sílvia, E. (2010) Produção de vídeo em contexto educativo – Estratégia de participação - Instituto de Educação – Universidade do Minho - https://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/18151/1/Produ%C3%A7%C3%A3o%20de%20v%C3%ADdeo%20em%20contexto%20educativo%20%E2%80%93%20estrat%C3%A9gia%20de%20participa%C3%A7%C3%A3o.pdf5 – Coelho, A., Graça, M. (s/ano) Utilização da realização de imagens animadas em função do ensino das ciências físicas e naturais – Centro de Química do Algarve - CiQa, Departamento de Comunicação, artes e Design, Universidade do Algarve - https://sapientia.ualg.pt/bitstream/10400.1/6868/1/cap_Realizacao-de-imagens-animadas-em%20ciencias_Artes%26Ciencias2013.pdf

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-02-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
2 22-02-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online assíncrona
3 26-02-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
4 29-02-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online assíncrona
5 04-03-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
6 07-03-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online assíncrona
7 11-03-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
8 14-03-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online assíncrona
9 18-03-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
10 21-03-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online assíncrona


259

Ref. 178ACD6-23-24 Concluída

Registo de acreditação: ACD6-2023-2024

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 20-12-2023

Fim: 20-12-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Básica Marinhas do Sal

Formador

Carlos Alberto Lucas Ribeiro

Ana Cristina Martins Rito

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Agrupamento de Escolas Marinhas do sal

Enquadramento

A introdução nas escolas da inteligência artificial e de novas componentes tecnológicas exige uma atualização constante dos docentes. O desenvolvimento das competências sociais e emocionais é cada vez mais um fator importante no bem-estar de todos os intervenientes no processo educativo.

Objetivos

- Demonstrar como a intervenção de novas tecnologias no ensino são promotoras de soluções inovadoras; - Encorajar a utilização de novas estratégias na superação de dificuldades e na criação de momentos de aprendizagem inovadores; - Facilitar a colaboração entre participantes de diversas áreas enfatizando a importância da abordagem interdisciplinar para enfrentar desafios complexos; - Proporcionar um ambiente propício ao desenvolvimento pessoal e profissional e à troca de ideias e experiências.

Anexo(s)


Observações

Docentes do Agrupamento de Escolas Marinhas do Sal

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 20-12-2023 (Quarta-feira) 09:00 - 12:00 3:00 Presencial


256

Ref. 143C6.1 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116317/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 16-10-2023

Fim: 27-11-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Azambuja

Formador

Elvira Felicidade Ferreira Rodrigues Tristão

Destinatários

Diretores e Coordenadores

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Diretores e Coordenadores. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, excecionalmente, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Diretores e Coordenadores.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste

Enquadramento

Inclusão, equidade, cooperação, solidariedade, responsabilidade e interligação, são conceitos-chave que enformam aspolíticas e as práticas educativas. Assegurar o direito de todos à educação é garantir acesso, presença, participação esucesso em processos educativos de qualidade. Os atores educativos, nomeadamente lideranças de topo e intermédias, são figuras essenciais na educação e natransformação social. Acolher e apoiar todos os alunos, independentemente das suas capacidades e exigências, são dois compromissos éticose profissionais indiscutíveis. Uma escola inclusiva exige uma liderança eficaz, capaz de apoiar e promover o envolvimento de toda a comunidadeescolar. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

Identificar práticas de gestão e organização pedagógica, de topo e intermédias, à luz dos normativos/documentos de referência sobre políticas de inclusão. Explorar fatores que se constituem como obstáculo à inclusão na escola e sociedade. Consolidar uma perspetiva de abordagem integrada de práticas que concorrem para a inclusão Refletir sobre a relevância das aprendizagens informais, os meios de as incorporar na promoção de ambientes educativosfavoráveis à participação de alunos na condução do processo educativo. Promover estratégias de otimização da participação dos alunos na vida da escola. Elencar mecanismos de promoção do envolvimento das famílias na criação de ambientes inclusivos. Refletir sobre o papel das lideranças na criação de ambientes promotores de aprendizagens não-formais e informais consistentes com os objetivos da educação inclusiva. Equacionar os termos da cooperação interinstitucional em ordem à inclusão. Refletir sobre instrumentos de monitorização das práticas de inclusão.

Conteúdos

1. Enquadramento teórico e normativo 1.1. Quadro conceptual Os direitos humanos e as políticas de inclusão. Justiça distributiva e éticas do cuidado. Tradução dos princípios de justiça em direitos e capacidades. O projeto Strength Through Diversity e a diversidade dos públicos na educação escolar: dimensões da diversidade; abordagens multinível da diversidade em educação. 1.2. Quadro normativo de referência Os Decretos-Leis nº 54/2018 de 6 de julho (na sua redação atual) e n.º 55/2018, de 6 de julho (e respetivas Portarias). O Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória. Autonomia e responsabilidade dos decisores locais: interpretação dos normativos; as margens de autonomia potenciada pela portaria n.º 181/2019, de 11 de junho, na sua redação atual. Documentos curriculares e instrumentos de autonomia dos AE/ENA. 1.3. Dimensões organizacionais das políticas de inclusão – exercício exploratório [trabalho com os formandos, orientado pela abordagem prévia dos pontos 1.1. e 1.2.] 2. Concretização das políticas de inclusão 2.1 As escolas e as práticas A inclusão em contexto: modelos educativos e conceções de cidadania e equidade. 2.2. Os agentes sociais das práticas de inclusão Pessoas, instituições, ambientes de aprendizagem. Cooperação interinstitucional em ordem à inclusão. 2.3. Os recursos para a inclusão A identificação e gestão dos recursos (humanos, materiais, institucionais) e a sua potencialização na promoção da escola inclusiva. 2.4. Contextos de interação socioeducativa na perspetiva da inclusão: a sala de aula e ‘o resto’ – exercício exploratório [trabalho com os formandos, orientado pela abordagem prévia dos pontos 2.1., 2.2. e 2.3.] 3. Conhecer, partilhar, decidir 3.1. Conhecer e cooperar com as pessoas e as instituições 3.2. Conhecer, estimular e proteger as crianças e jovens: princípios, métodos, instrumentos 3.3. Conhecer para transformar: dos instrumentos de suporte à monitorização às modalidades de participação de professores, pais e alunos nos processos de decisão – exercício exploratório [trabalho com os formandos, orientado pela abordagem prévia dos pontos 3.1. e 3.2.] 4. Avaliação Apresentação e discussão dos trabalhos/produtos finais dos formandos

Metodologias

Exploração dos temas propostos, com adequado suporte teórico. Reflexão, análise e discussão em grupo, com recurso a fontes documentais pertinentes. Debate em plenário. Elaboração individual de trabalho/produto final da ação, em função dos interesses dos formandos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

Cerna, L. et al. (2021) Promoting inclusive education for diverse societies: A conceptual framework. Disponível em: Promoting inclusive education for diverse societies : A conceptual framework | OECD Education Working Papers | OECD iLibrary (oecd-ilibrary.org) Eurydice (2020). A equidade na educação escolar na Europa (trad. Lisboa: DGEEC/Unidade portuguesa de Eurydice). Disponível em: https://op.europa.eu/en/publication-detail/-/publication/517ee2ef-4404-11eb-b59f-01aa75ed71a1/languagept European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2021). Inclusive School Leadership: A Tool for Self- Reflection on Policy and Practice. (M. Turner-Cmuchal, E. Óskarsdóttir and M. Bilgeri, eds.). Odense, Denmark. Disponível em: https://www.european-agency.org/sites/default/files/SISL_Self-Reflection_Tool.pdf Pereira, F. (Coord.). (2018). Para uma Educação Inclusiva. Manual de Apoio à Prática. Lisboa. Ministério da Educação. Direção-Geral da Educação. Disponível em: https://dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf UNESCO (2022). Reaching out to all learners: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO, IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supportinginclusion- and-equity-education

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 16-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 23-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
3 30-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
4 06-11-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 13-11-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
6 20-11-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
7 23-11-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
8 27-11-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Presencial


208

Ref. 158C20 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-114878/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 25-09-2023

Fim: 30-10-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Azambuja

Formador

Magda Dimas Fernandes

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, excecionalmente, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste

Enquadramento

Na prática letiva a voz assume uma importância fulcral, enquanto elemento de expressão e comunicação. Os problemas de saúde resultantes do uso indevido da voz provocam afonia, rouquidão, tosse, gerando situações de comunicação deficiente e deficientes práticas pedagógicas. A aquisição de competências básicas relativas ao uso da voz, enquanto ferramenta profissional na prática pedagógica, requer uma eficiente utilização da voz. Pretende-se preparar os docentes para o papel da voz na prática letiva - a importância de uma boa locução e dicção, a aplicação adequada de técnicas e de práticas de leitura, a valorização da voz na construção de uma “personagem” e, ainda, a aquisição de práticas promotoras da saúde vocal.

Objetivos

Conhecer as competências básicas do uso da voz e a sua utilização como ferramenta da prática pedagógica; Compreender a influência do aparelho respiratório na definição e utilização da voz; Adequar a utilização da voz a diferentes tipos de texto; Utilizar a voz como elemento desinibidor do profissionalismo docente; Conhecer timbres e efeitos da voz.

Conteúdos

1.Introdução e Apresentação da Ação de Formação - 1 hora 2. A VOZ - 4 horas 2.1. A voz humana como instrumento fónico 2.2. A influência do Aparelho respiratório na definição e utilização da Voz 2.3. O Aparelho fonador 2.4. O Aparelho ressonador 2.5. O corpo (estrutura muscular, ressonadores, estrutura óssea), e a Voz 3. A PALAVRA E A VOZ - 4 horas 3.1. Os diferentes tipos de texto (poético; narrativo; dramático; conto; radiofónico; guião; jornalístico, etc.) 4. A Voz - 4 horas 4.1. Timbres 4.2. Efeitos de voz 5. A VOZ E O ESPAÇO - 2 horas 5.1. A relação física da Voz e o Espaço (sala de aula, rua, auditório)

Metodologias

Sessões teóricas e sessões teórico-prática.

Avaliação

A avaliação do/a formando/a prossupõe o seguinte: - a presença em, pelo menos, 2/3 do total de horas de formação; - a participação nas sessões de formação; - a produção individual de um relatório de reflexão crítica. A avaliação a atribuir aos formandos é expressa numa classificação quantitativa na de escala de 1 a 10 valores. A escala de avaliação tem as seguintes menções: Excelente – de 9 a 10 valores; Muito Bom- de 8 a 8,9 valores; Bom – de 6,5 a 7,9 valores; Regular – de 5 a 6,4 valores; Insuficiente – de 1 a 4,9 valores.

Bibliografia

Trabalhando a Voz - Vários Enfoques em Fonoaudiologia, Léslie Piccolotto Ferreira org., Summus Editorial O poder secreto da Voz, Inês Moura, Porto Editora Estética da Voz – uma voz para o ator, Quinteiro Eudósia Acuña, Editora Plexus

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 25-09-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 20:00 1:30 Presencial
2 28-09-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 20:00 1:30 Presencial
3 02-10-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 20:00 1:30 Presencial
4 09-10-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 20:00 1:30 Presencial
5 12-10-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 20:00 1:30 Presencial
6 16-10-2023 (Segunda-feira) 19:00 - 20:00 1:00 Presencial
7 19-10-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 20:00 1:30 Presencial
8 23-10-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 20:00 1:30 Presencial
9 26-10-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
10 30-10-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 20:00 1:30 Presencial


227

Ref. 161C21 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-119968/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 25-09-2023

Fim: 27-11-2023

Regime: e-learning

Local: On-line

Formador

Francisco Xavier de Almeida Costa Henriques

Destinatários

Professores dos grupos de recrutamento 240, 530, 600

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos de recrutamento 240, 530, 600. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos de recrutamento 240, 530, 600.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste

Enquadramento

Num mundo cada vez mais digitalizado onde a comunicação se baseia profusamente em imagens - estáticas (diagramas, cartazes, fotografias) e em movimento (animações e vídeos) - há a necessidade crescente de capacitar os docentes que na sua prática letiva necessitam de criar conteúdos digitais de elevada qualidade e por isso devem ser capacitados na aquisição, digitalização, preparação, modificação, manuseamento e composição de imagens para fins pedagógicos e educacionais de utilização em sala de aula ou em mais generalizado contexto escolar. Percorrer-se-á um conjunto de atividades que permitirá aos formandos o conhecimento efetivo do ficheiro de imagem digital, modos de o adquirir, a capacidade de alterar formatos (consoante os requisitos), as dimensões, a resolução, a melhoria visual dos conteúdos, de os incluir e empregar em recursos pedagógicos por utilização de ferramentas digitais de utilização gratuita. Com um foco eminentemente prático na produção destes suportes de informação visual, far-se-ão pequenas abordagens exemplificativas e orientadoras de carácter estético, gráfico e artístico.

Objetivos

1 – Aquisição de conhecimentos de obtenção, utilização, transformação e aplicação de imagens em conteúdos pedagógicos, incluindo os diretos de autor e licenças. 2 – Aquisição de competências de composição de imagem com ferramentas digitais. 3 – Aquisição de competências necessárias à adequada utilização, criação e aplicação das imagens em contexto pedagógico

Conteúdos

1 – Formatos, dimensão e resolução de imagens digitais. 2 – O leque de aplicações digitais de criação e manipulação de imagem disponíveis no mercado de utilização gratuita. 3 – Processos de digitalização, aquisição de imagens e direitos de autor e licenças. 4 – Métodos e sistemas de transferência e armazenamento de ficheiros entre dispositivos. 5 – Técnicas de conversão de formatos, redimensionamento e alteração de resolução de imagens digitais. 6 – Metodologias de criação e composição de imagem. 7 – A tipografia na composição gráfica/imagética. 8 – Técnicas de manipulação (transformação, melhoramento, correção) de imagem em suporte digital. 9 – Princípios de adequação e uso da imagem em diferentes recursos pedagógicos (impressos e em ecrã). 10 – Prática aplicada à execução de diferentes recursos e suportes gráficos digitais ou para posterior impressão, tais como: cartazes; capas; sinalética; fichas de estudo; fichas de trabalho; ilustrações; apresentações de slides.

Metodologias

A metodologia de ensino assenta no método expositivo, demonstrativo, interrogativo e activo. Durante os momentos expositivos são visionados, analisados e discutidos os conteúdos programáticos recorrendo a materiais digitais e audiovisuais. Na componente teórico-prática explora-se a pesquisa, a aquisição, conceção, manuseio, tratamento, estruturação e ordenação dos respetivos conteúdos para concretização de projetos finais para avaliação. Apresentação e discussão de conceitos; Exercícios práticos contextualizados com as práticas quotidianas; Simulações; Trabalhos de grupo/práticas colaborativas; Dinâmicas criativas de trabalho com recurso a referentes artísticos e culturais.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final elaborado pelos formandos. Assim, a avaliação dos formandos terá incidência: (1) Na participação e no trabalho contínuo realizado ao longo das sessões presenciais; (2) Na componente de trabalho individual, tendo em conta a qualidade dos projetos e materiais produzidos e apresentados em plenário. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e os trabalhos elaborados e apresentados pelos formandos.

Bibliografia

1- Rudolf Arnheim, 1980. Arte e Percepção Visual – Uma Psicologia da Visão Criadora. Ed. Pioneira, S. Paulo 2- Denis A. Dondis, 1976. La sintaxis de la Imagen – Introduccion al alfabeto visual. Editorial Gustavo Gili SA, Barcelona 3- Richard Hollis, 2010. Design Gráfico - Uma história concisa. Ed. WFM Martins Fontes. 4- Christiane Paul, 2003. Digital Art. Thames & Hudson, wold of art. Londres 5- Ron Brinkman, 2008. The art and Science of Digital Compositing. Ed. Morgan Kaufman, Berlington.

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 25-09-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 19:00 1:00 Online síncrona
2 02-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 09-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 16-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 23-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 30-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 06-11-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 13-11-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
9 27-11-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona


231

Ref. 169C11.1 Concluída

Registo de acreditação: DGAE/832/2022

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 25-09-2023

Fim: 28-11-2023

Regime: e-learning

Local: Online- Zoom ou Teams

Formador

Ana Isabel Nunes Mendes Mata

Destinatários

Técnicos Superiores e Psicólogos

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste

Enquadramento

Em função do plano de atividades: O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas práticas inclusivas em sala de aula, bem como novas metodologias que promovam as aprendizagens de todos os alunos. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha desbravem o caminho e orientem todos os agentes educativos para as mudanças a realizar. Esta ação de formação procura contribuir para uma reflexão crítica sobre os desafios da diversidade, bem como apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas ajustadas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. Em função dos destinatários: A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

Explorar os documentos legislativos (DL n.º 54/2018 e 55/2018, PASEO, Aprend. Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas pedagógicas mais inclusivas. Consolidar o conhecimento sobre os modelos de enquadramento à operacionalização da educação inclusiva nas suas características essenciais. Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos (Desenho Universal para a Aprendizagem) Aprofundar o conhecimento sobre metodologias e estratégias pedagógicas inclusivas e inovadoras. Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar–Planear–Agir– Rever para a inclusão. Promover a avaliação como parte integrante da gestão inclusiva do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens. Reforçar competências de trabalho colaborativo, reflexivo e de resolução de problemas entre os profissionais

Conteúdos

Módulo 1 - Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração de documentos legislativos (DL n.º 54/2018, DL n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória e Aprendizagens Essenciais) de apoio à prática letiva de forma integrada, destacando-se a reflexão e a análise de práticas sobre: o os valores e princípios de base humanista, onde o aluno assume a centralidade da ação; o a gestão inclusiva, integrada, flexível e articulada do currículo; o o recurso a modelos de intervenção e modelos pedagógicos de resposta à diversidade e de promoção de uma educação de qualidade para todos os alunos; o a valorização da avaliação como parte integrante da gestão do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens; o a voz dos alunos e das suas famílias, aumentando os seus níveis de participação. Módulo 2 - Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos. • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (Desenho Universal para a aprendizagem). Módulo 3 – Gerir a diversidade em sala de aula • Gestão da diversidade em sala de aula atendendo à participação e aprendizagem efetivas de todos os alunos – partilha de práticas. • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico, que conciliem as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos. Módulo 4 – Avaliação como processo regulador do ensino e da aprendizagem • Caráter contínuo e sistemático da avaliação, ao serviço das aprendizagens, enquanto processo regulador do ensino e das aprendizagens. • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino. • O feedback como uma das dimensões indispensáveis à aplicação prática da avaliação formativa na sala de aula.

Avaliação

Avaliação quantitativa Avaliação qualitativa

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática Disponível emhttps://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022 Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N., Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégiasde ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora, 2021. European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance forTeachers and Leaders Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022 Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do ProjetoMAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica(MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022 UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education.Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education.

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 25-09-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
2 04-10-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
3 11-10-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
4 25-10-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
5 08-11-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 22:30 4:00 Online síncrona
6 15-11-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
7 22-11-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
8 28-11-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona


249

Ref. 130ACD-1-23/24 Concluída

Registo de acreditação: ACD-C16

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 12-09-2023

Fim: 12-09-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Básica 2,3 de Aveiras de Cima

Formador

Ana Isabel Nunes Mendes Mata

Destinatários

Educadores de Infância; Professores da Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores da Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste e AE D. Sancho I, Pontével

Enquadramento

Tem-se vindo a assistir, no Agrupamento D. Sancho I, a um aumento considerável de crianças diagnosticadas com Perturbação do Espectro do Autismo (PEA), em especial no contexto pré-escolar. A capacitação dos Educadores no âmbito específico desta perturbação é fundamental numa perspetiva do desenvolvimento infantil e da intervenção antecipada, mas também numa perspetiva da promoção da aprendizagem, da inclusão e minimização de barreiras ao sucesso. Considera-se que o conhecimento acerca do perfil geral e das especificidades uma criança com PEA permitirá ao docente, de forma mais consciente e confiante, selecionar as ferramentas e estratégias mais adequadas e eficazes para lidar com vários desafios que se vão impondo em contexto de sala de aula (ex: comportamentos auto e hetero agressivos, desregulação emocional, comunicação, socialização, etc).

Objetivos

a) Conhecer as características inerentes a uma Perturbação do Espectro do Autismo e refletir acerca da forma como podem interferir nos processos de aprendizagem b) Capacitar os educadores no apoio de crianças com PEA nos processos de socialização e de aprendizagem c) Proporcionar conhecimentos específicos acerca de estratégias comportamentais eficazes d) Desenvolver a capacidade de avaliar défices/barreiras e forças/facilitadores para cada criança de forma a planear e implementar metodologias mais inclusivas

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 12-09-2023 (Terça-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
2 12-09-2023 (Terça-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. 167ACD-C24 Concluída

Registo de acreditação: ACD C24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 11-09-2023

Fim: 11-09-2023

Regime: Presencial

Local: Centro Social Paroquial de Azambuja e Escola Sec. Azambuja

Formador

Elvira Felicidade Ferreira Rodrigues Tristão

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste

Enquadramento

Vivemos num contexto social em que a comunidade educativa se caracteriza por um crescente número de encarregados de educação e discentes de diversas nacionalidades. Esta diversidade multicultural tem trazido novos desafios às escolas e demais instituições. Alinhar todos os atos educativos de uma comunidade com "Não deixar ninguém para trás" expresso nos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), é, priorizar as pessoas em maior situação de vulnerabilidade num esforço coordenado para acabar com a pobreza em todas as suas formas, reduzindo as desigualdades existentes, é uma desafio diário e requer a contribuição de todos.

Objetivos

1- Conhecer os desafios da multiculturalidade das diversas escolas associadas ao CFLO; 2- Discutir a problemática da inclusão nas diversas dimensões do ser; 3- Workshops sobre Inclusão

Conteúdos

PROGRAMA: MANHÃ: Centro Social Paroquial de Azambuja 08:30 - 09:00 Receção dos participantes 09:00 -09:15 Sessão de Abertura Diretora do CFLO, Presidentes da Câmara dos Municípios Azambuja, Cartaxo e Rio Maior 09:30-10:30 Mesa redonda: Os desafios atuais da Multiculturalidade Diretores: Ana Catarina Guerreiro, Carlos Ribeiro, Helena Vinagre, João União, Jorge Tavares, José Albino, Lourença Simões, Madalena Tavares e Paulo Almeida 10:30 11:00 Coffee break 11:00 -12:30 Inclusão e multiculturalidade na sociedade atual com o Prof. Dr. David Rodrigues 12.30-14:00 Almoço (livre) 14:00-14:30 Chi kung (No pátio ES Azambuja) com Cristina Simões TARDE: Escola Secundária de Azambuja 14:30-15:30 Workshops I - Inclusão - Salas simultâneas – ES Azambuja 15:45- 16:45 Workshops II - Inclusão Salas simultâneas – ES Azambuja

Anexo(s)

Cartaz- Programa

Cartaz com workshop


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 11-09-2023 (Segunda-feira) 09:00 - 12:30 3:30 Presencial
2 11-09-2023 (Segunda-feira) 14:30 - 17:00 2:30 Presencial


242

Ref. 129C5.5 Azambuja Concluída

Registo de acreditação: DGAE/820/2022

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 04-09-2023

Fim: 05-09-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Azambuja

Formador

Leonor da Conceição Rato Ferreira

Destinatários

Assistentes Operacionais

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste

Enquadramento

O Centro de Apoio à Aprendizagem (CAA) “É uma estrutura de apoio agregadora dos recursos humanos e materiais, dos saberes e competências dos AE/E. A sua criação insere-se no quadro de autonomia das escolas e, enquanto resposta organizativa de apoio à inclusão, deve estar prevista nos documentos estratégicos que definem a política de escola, bem como os recursos a disponibilizar para a sua consecução”. https://www.dge.mec.pt/centro-de-apoio-aprendizagem Conforme delineado pelo Ministério da Educação, os assistentes operacionais (AO), como recurso humano que são, desempenham um papel fundamental na inclusão das crianças (ao cuidarem delas, ao apoiarem o educador, ao realizarem atividades), bem como, nos aspetos organizacionais em toda a escola. A atuação dos AO poderá ser integrada no CAA, como tal considera-se pertinente a sua capacitação teórico-prática para melhor intervir com os alunos e restantes agentes educativos.

Objetivos

Conhecer procedimentos inclusivos de acordo com o definido no DL 54/2018, de 6 de julho;• Refletir sobre o valor da Educação Inclusiva;• Compreender a estrutura CAA; • Conhecer as dimensões do perfil biopsicossocial e algumas especificidades de crianças e de jovens;• Compreender as dimensões da função do assistente operacional na intervenção no CAA;• Compreender a pertinência de uma ação positiva e ajustada ao jovem;• Identificar boas práticas.

Conteúdos

Sessão 1 – 3 horas 1.1. O papel dos Assistentes Operacionais no contexto escolar 1.2. O que é a Educação Inclusiva e enquadramento legal e seus desafios Sessão 2 – 3 horas 2.1. O CAA – O que é? Qual o papel dos AO? Sessão 3 – 3 horas 3.1. A caraterização e problemáticas das Necessidades Educativas Especiais. 3.2. Abordagem às várias deficiências (motora, cognitiva, visual, autismo, auditiva e multideficiência) Sessão 4 – 3 horas 4.1. O Assistente Operacional facilitador e mediador no processo ensino aprendizagem da criança com NEE 4.2. O papel do Assistente Operacional na articulação entre intervenientes no processo educativo: intervenção direta; intervenção indireta 4.3. Trabalho em equipa. 4.4. Estratégias de intervenção. Sessão 5 – 3 horas Balanço de competências final- Avaliação final

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 04-09-2023 (Segunda-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
2 04-09-2023 (Segunda-feira) 14:00 - 17:30 3:30 Presencial
3 05-09-2023 (Terça-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
4 05-09-2023 (Terça-feira) 14:00 - 17:30 3:30 Presencial


234

Ref. 162C23 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120168/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 36.0 horas (18.0 horas presenciais + 18.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 14-07-2023

Fim: 18-07-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Básica de Aveiras de Cima

Formador

Margarida Maria Quinaz Monteiro Pato

Destinatários

Educadores de Infância e Professores do Ensino Básico e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores do Ensino Básico e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância e Professores do Ensino Básico e Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste

Enquadramento

A nova reforma curricular implica, por um lado, olhar para cada disciplina e seus objetivos numa perspetiva diferente e, por outro lado, integrar na prática letiva e avaliativa novos construtos e competências que implicam uma conceção do conhecimento como algo a mobilizar de forma interdisciplinar por forma a resolver problemas e responder aos desafios do novo século. A aprendizagem baseada em projeto permite integrar as diretrizes ministeriais, consagradas nos novos documentos curriculares de referência, de forma rigorosa e mais eficaz, indo ao encontro das exigências do novo paradigma educacional. É preciso, contudo, fornecer aos docentes as ferramentas práticas e os pressupostos teóricos que lhes permitam colocar em prática metodologias de aprendizagem baseada em projetos. Para além do acima referido, esta metodologia de trabalho de projeto (metodologia e avaliação) é uma das áreas de capacitação indicada no Plano de Formação a operacionalizar no âmbito do Plano de Inovação 2022/2025 do Agrupamento de Escolas Vale Aveiras e constitui uma forma de trabalho pedagógico potenciadora do desenvolvimento de todos os intervenientes. Centra-se num processo de ensino aprendizagem onde o interesse dos alunos é o ponto de partida. É um meio, um caminho para a autonomia e participação que torna o aluno num elemento ativo nas suas aprendizagens.

Objetivos

IApresentar os pressupostos teóricos da Aprendizagem Baseada em Projeto; Reconhecer as etapas inerentes à metodologia; Confrontar esta metodologia com os documentos curriculares em vigor; Fornecer instrumentos que facilitem a organização/planificação de projetos; Apresentar estratégias de implementação e fornecer exemplos práticos.

Conteúdos

Discussão e reflexão relativa às atuais práticas letivas dos formandos; Vantagens da metodologia de projeto; Características de uma questão orientadora; Etapas de desenvolvimento de um projeto; A avaliação na metodologia de projeto.

Metodologias

Presencial: Sessões teórico e práticas com momentos de exposição oral seguidos de esclarecimentos de dúvidas; Partilhas de experiências enriquecedoras para a criação e fundamentação de um trabalho de projeto; Etapas de desenvolvimento de um projeto e a sua aplicabilidade; Discussão e reflexão relativa às atuais práticas letivas. Trabalho autónomo: Elaboração de um projeto com aplicabilidade na escola e de acordo com o grupo de trabalho.

Avaliação

A avaliação dos formandos será baseada em dois critérios: 1º- Organização e planificação, em grupo interdisciplinar, de uma unidade de aprendizagem baseada em projeto; 2º- Participação nas sessões. A classificação será baseada nos documentos legais atualmente em vigor.

Bibliografia

Larmer, J., Merfendoller, J. & Boss S. (2015 ). Setting the Standard for Project Based Learning, ASCD, Alexandria, VA. https://www.pblworks.org/what-is-pbl Bender, W. (2012). Project-based learning: Differentiating instruction for the 21st century. Corwin Press. Sage Publications. https://comum.rcaap.pt/bitstream/10400.26/35459/1/Ana%20Catarina%20Mateus.pdf http://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/60079/1/2018.AprendizagemBaseadaProjeto.pdf

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 14-07-2023 (Sexta-feira) 09:00 - 12:00 3:00 Presencial
2 14-07-2023 (Sexta-feira) 13:30 - 16:30 3:00 Presencial
3 17-07-2023 (Segunda-feira) 09:00 - 12:00 3:00 Presencial
4 17-07-2023 (Segunda-feira) 13:30 - 16:30 3:00 Presencial
5 18-07-2023 (Terça-feira) 09:00 - 12:00 3:00 Presencial
6 18-07-2023 (Terça-feira) 13:30 - 16:30 3:00 Presencial


235

Ref. 129C5.6 Rio Maior Concluída

Registo de acreditação: DGAE/820/2022

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 11-07-2023

Fim: 12-07-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Dr. Augusto César SF - Rio Maior

Formador

Leonor da Conceição Rato Ferreira

Destinatários

Assistentes Operacionais

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste

Enquadramento

O Centro de Apoio à Aprendizagem (CAA) “É uma estrutura de apoio agregadora dos recursos humanos e materiais, dos saberes e competências dos AE/E. A sua criação insere-se no quadro de autonomia das escolas e, enquanto resposta organizativa de apoio à inclusão, deve estar prevista nos documentos estratégicos que definem a política de escola, bem como os recursos a disponibilizar para a sua consecução”. https://www.dge.mec.pt/centro-de-apoio-aprendizagem Conforme delineado pelo Ministério da Educação, os assistentes operacionais (AO), como recurso humano que são, desempenham um papel fundamental na inclusão das crianças (ao cuidarem delas, ao apoiarem o educador, ao realizarem atividades), bem como, nos aspetos organizacionais em toda a escola. A atuação dos AO poderá ser integrada no CAA, como tal considera-se pertinente a sua capacitação teórico-prática para melhor intervir com os alunos e restantes agentes educativos.

Objetivos

Conhecer procedimentos inclusivos de acordo com o definido no DL 54/2018, de 6 de julho;• Refletir sobre o valor da Educação Inclusiva;• Compreender a estrutura CAA; • Conhecer as dimensões do perfil biopsicossocial e algumas especificidades de crianças e de jovens;• Compreender as dimensões da função do assistente operacional na intervenção no CAA;• Compreender a pertinência de uma ação positiva e ajustada ao jovem;• Identificar boas práticas.

Conteúdos

Sessão 1 – 3 horas 1.1. O papel dos Assistentes Operacionais no contexto escolar 1.2. O que é a Educação Inclusiva e enquadramento legal e seus desafios Sessão 2 – 3 horas 2.1. O CAA – O que é? Qual o papel dos AO? Sessão 3 – 3 horas 3.1. A caraterização e problemáticas das Necessidades Educativas Especiais. 3.2. Abordagem às várias deficiências (motora, cognitiva, visual, autismo, auditiva e multideficiência) Sessão 4 – 3 horas 4.1. O Assistente Operacional facilitador e mediador no processo ensino aprendizagem da criança com NEE 4.2. O papel do Assistente Operacional na articulação entre intervenientes no processo educativo: intervenção direta; intervenção indireta 4.3. Trabalho em equipa. 4.4. Estratégias de intervenção. Sessão 5 – 3 horas Balanço de competências final- Avaliação final

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 11-07-2023 (Terça-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
2 11-07-2023 (Terça-feira) 14:00 - 17:30 3:30 Presencial
3 12-07-2023 (Quarta-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
4 12-07-2023 (Quarta-feira) 14:00 - 17:30 3:30 Presencial


233

Ref. 157Curso 2 - 2023 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-119540/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 14.0 horas

Início: 15-06-2023

Fim: 16-06-2023

Regime: Presencial

Local: Auditório Municipal de Azambuja

Formador

Joanna Whitfield

José Manuel Brandão

Destinatários

Docentes dos Grupos 200, 230, 400, 420, 510, 520.

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Docentes dos Grupos 200, 230, 400, 420, 510, 520.. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Docentes dos Grupos 200, 230, 400, 420, 510, 520..

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste e Câmara Municipal de Azambuja

Enquadramento

A Vala de Azambuja é um elemento estruturante da paisagem cultural do concelho e um símbolo identitário. A Vala de Azambuja é parte integrante dos concelhos da Azambuja, Cartaxo e Santarém. Porém, a sua História e Património, os seus ecossistemas, o seu papel na gestão da água e as suas potencialidades são ainda bastante desconhecidas. É importante que os docentes, a população e, através deles, as novas gerações tomem contacto com as realidades históricas, sociais e naturais da Vala e estejam despertos para as questões da sustentabilidade. Historicamente, a Vala de Azambuja tem um papel central na gestão da água e na economia, permitindo a drenagem e irrigação dos terrenos e assegurando a circulação de passageiros e a exportação dos produtos regionais. Em seu redor desenvolveu-se um importante património edificado, formas de apropriação da terra e de organização do trabalho e um conjunto de tradições e modos de vida que foram tantas vezes retratados na literatura e na arte. Importa ainda dar a conhecer os ecossistemas que subsistem em redor da Vala, bem como as potencialidades que esta apresenta em termos turísticos. O acolhimento deste ciclo de conferências, pelo município, reforça alguns objetivos do seu plano de atividade, nomeadamente a valorização e divulgação do território e suas características passadas e presentes, pois conservar, preservar, valorizar, comunicar, recordar, estudar, dar a conhecer e divulgar são os conceitos âncora no qual assenta o trabalho no âmbito do património cultural.

Objetivos

Com esta conferência pretende-se permitir que os docentes de vários grupos disciplinares participem num espaço de reflexão que promova o debate, o estudo e o aprofundamento do conhecimento sobre a Vala de Azambuja nas suas diversas vertentes. Contando com a participação de especialistas de diferentes áreas, desde as Ciências Sociais e Humanas até às Ciências Naturais, pretende-se, com esta ação, recolher testemunhos sobre a história da navegação no Tejo e sobre a importância da Vala de Azambuja no seu papel tripartido de drenagem, irrigação e via de navegação; refletir sobre o papel da Vala na promoção cultural e turística dos municípios ribeirinhos; promover uma visão ecológica e multidisciplinar do território, atentando sobre os ecossistemas presentes; e promover o conhecimento sobre a cultura material e imaterial da Lezíria. Pretende-se, ainda, o contacto direto e visita ao local, proporcionando uma componente prática, auxiliando na compreensão dos conteúdos e atual ecossistema e ainda permitindo uma experiência sensorial.

Conteúdos

Esta ação conta com um conjunto de conferências por especialistas convidados, abertas ao diálogo com os presentes e por visitas guiadas ao património e ecossistemas da Vala de Azambuja e ao Museu Municipal. Divididas em quatro painéis, as conferências proporcionarão uma abordagem multidisciplinar sobre o tema. Serão abordadas as questões da Cultura, História, Etnologia e Tradições ligadas à Lezíria, bem como a Geologia e Geomorfologia do território, integrando a análise sobre as cheias e a dinâmica do Médio Tejo. Serão, também, abordadas as questões da navegação na Vala e as características dos terrenos circundantes, integrando a análise histórica da problemática da saúde pública ligada aos pauis e arrozais. Segue-se uma análise sobre os ecossistemas ribeirinhos, ao nível da fauna, flora e gestão da água. O património construído, testemunha da função tripartida da Vala, será, igualmente, alvo de reflexão, bem como as questões da sustentabilidade e da potencialidade turística e económica da mesma. Os 4 painéis terão a seguinte estrutura: • Painel 1 – Cultura e Lezíria. Palavras e ideias chave: Literatura e tradições; Navegação interior; As terras confinantes da Vala; Cultura avieira; Pauis, arrozais e saúde pública. • Painel 2 – O Tejo e o Ecossistema ribeirinho. Palavras e ideias chave: Geologia; Geomorfologia; Dinâmica do Médio Tejo; Cheias; Avifauna. • Painel 3 – A Vala e o seu Património. Palavras e ideias chave: Canalização lateral do Tejo; Historiografia da Vala; Património construído. •Painel 4 – Turismo e Sustentabilidade. Palavras e ideias chave: Percursos Natureza; Turismo sustentável. As visitas guiadas permitirão a análise direta de todas estas questões, sendo acompanhadas por especialistas nas diversas áreas.

Metodologias

Esta ação será dividida em duas partes. As manhãs, em modo de conferência, serão preenchidas com comunicações proferidas por especialistas convidados nos vários temas abordados. As tardes contarão com atividades práticas, onde os formandos terão a possibilidade de ter contacto direto com a cultura e ecossistemas da Vala de Azambuja, através de uma visita guiada ao Museu Municipal de Azambuja e de visitas guiadas à Vala de Azambuja, incidindo no conhecimento dos ecossistemas e do património edificado. As visitas guiadas à Vala de Azambuja consistirão na realização de um percurso pedestre comentado, tal como a viagem no barco varino, também comentado.

Avaliação

A formação será avaliada pelo empenho nas atividades propostas ao longo da formação e de um relatório final com a planificação de uma atividade em que o recurso natural e pedagógico - Vala Real - seja incluído. Os formandos serão avaliados de 0 a 10 valores, conforme a Carta Circular nº3 de 2007, utilizando os parâmetros de avaliação estabelecidos pelos formadores e respeitando todos dispositivos legais da avaliação contínua.

Bibliografia

Site do Evento: https://valadaazambujamemoriasustentabilidade.wordpress.com/


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 15-06-2023 (Quinta-feira) 09:00 - 13:30 4:30 Presencial
2 15-06-2023 (Quinta-feira) 15:00 - 17:30 2:30 Presencial
3 16-06-2023 (Sexta-feira) 09:00 - 13:30 4:30 Presencial
4 16-06-2023 (Sexta-feira) 15:00 - 17:30 2:30 Presencial

Ref. 163ACD-G-2022-2023 Concluída

Registo de acreditação: ACDG-2022-2023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 24-05-2023

Fim: 25-05-2023

Regime: Presencial

Local: Biblioteca Municipal Marcelino Mesquita

Formador

Ana Patrícia Silva dos Santos

Destinatários

Educadores de Infância;

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste em parceria com o Plano Nacional das Artes, o Teatro D. Maria II e o Município do Cartaxo

Enquadramento

No sentido de desenvolver ferramentas de expressão dramática, estratégias de comunicação e a criatividade no trabalho com crianças, no contexto dos Jardins de infância, explora-se as potencialidades do livro como objeto contador, recorre-se à voz e ao corpo como veículos para contar histórias. Esta oficina pretende ainda introduzir, potenciar e aprofundar a experiência vivida pelas crianças, educadores e auxiliares enquanto espectadores do espetáculo Falas Estranhês?

Objetivos

A Oficina para Educadores de Infância promove a ampliação e enriquecimento do trabalho das educadoras e educadores de infância e auxiliares de educação com as artes cénicas.

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 24-05-2023 (Quarta-feira) 16:30 - 19:00 2:30 Presencial
2 25-05-2023 (Quinta-feira) 16:00 - 19:30 3:30 Presencial

Ref. 164ACD - (PND) 1-2 Concluída

Registo de acreditação: ACD1-(PND)-2022-2023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 24-05-2023

Fim: 25-05-2023

Regime: Presencial

Local: Biblioteca Municipal Marcelino Mesquita

Formador

Ana Patrícia Silva dos Santos

Destinatários

Assistentes Operacionais

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste em parceria com o Plano Nacional das Artes, o Teatro D. Maria II e o Município do Cartaxo

Enquadramento

No sentido de desenvolver ferramentas de expressão dramática, estratégias de comunicação e a criatividade no trabalho com crianças, no contexto dos Jardins de infância, explora-se as potencialidades do livro como objeto contador, recorre-se à voz e ao corpo como veículos para contar histórias. Esta oficina pretende ainda introduzir, potenciar e aprofundar a experiência vivida pelas crianças, educadores e auxiliares enquanto espectadores do espetáculo Falas Estranhês?

Objetivos

A Oficina para Educadores de Infância promove a ampliação e enriquecimento do trabalho das educadoras e educadores de infância e auxiliares de educação com as artes cénicas.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 24-05-2023 (Quarta-feira) 16:30 - 19:00 2:30 Presencial
2 25-05-2023 (Quinta-feira) 16:00 - 19:30 3:30 Presencial

Ref. 138C15.1 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117013/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 30.0 horas (15.0 horas presenciais + 15.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 08-05-2023

Fim: 12-06-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária de Azambuja

Formador

Cristina Maria Junceiro Novo

Destinatários

Educadores de Infância;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância;. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância;.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

No regime b-learning a gestão do tempo é parcialmente flexível e adaptada às necessidades dos participantes, sobretudo nas sessões assíncronas. Permite tomadas de decisão de cada formando na medida das suas possibilidades de disponibilização de tempo para a execução de tarefas. A interação e colaboração é transferida para ambientes digitais onde cada interveniente troca as suas experiências a ritmos próprios, ainda que se mantenham o cumprimento de prazos. Os chats, fóruns de discussão e a videoconferência proporcionam salas virtuais de trabalho onde todos têm oportunidade de participar e partilhar.

Objetivos

Pretende-se que no final desta oficina os educadores sejam capazes de: 1. Selecionar, criar e partilhar recursos digitais no âmbito da educação de infância; 2. Integrar as tecnologias digitais nas atividades educativas na perspetiva da articulação plena das aprendizagens; 3. Reconhecer a importância do pensamento computacional na educação de infância; 4.Conceber atividades com a inclusão de recursos educativos digitais; 5. Planificar dinâmicas de trabalho com recurso ao pensamento computacional.

Conteúdos

Sessão 1 (Módulo 1): 3 horas (On-line síncrona) Recursos digitais na Educação de Infância Ferramentas on-line ao serviço da aprendizagem em contexto de educação de infância: recursos de comunicação escola/família; recursos educativos digitais, construção de e-books, atividades a distância Sessão 2 (Módulo 2): 3 horas (On-line síncrona) Pensamento Computacional e aprendizagem O que é o pensamento computacional e o papel essencial na estruturação do pensamento, na construção de conceitos matemáticos e relações entre eles e as restantes áreas do conhecimento. Sessão 3 (Módulo 3) – 3 horas (presencial) Intencionalidade Educativa e planificação de atividades em ambiente de Jardim de Infância O que é e como operacionalizar em jardim de infância a intencionalidade educativa recorrendo a recursos digitais. Sessão 4 (Módulo 4)– 3 horas (presencial) Planificação de atividades com recursos digitas Planificação de atividades e projetos recorrendo a recursos educativos digitais e ao pensamento computacional. Sessão 5 (Módulo 5) – 3 horas (On-line síncrona) Avaliação e conclusões - Apresentação e partilha das atividades desenvolvidas pelos formandos na oficina. - Reflexão e debate sobre as atividades apresentadas e análise dos resultados obtidos pela sua implementação.

Metodologias

Trabalho Presencial Esta componente desenvolver-se-á em sessões presenciais e on-line síncronas conjuntas. Estas sessões serão intercaladas com sessões de trabalho autónomo e destinadas à apresentação e exploração das temáticas constantes dos conteúdos da ação, à realização de atividades práticas num ambiente colaborativo, de partilha e de reflexão crítica sobre o desenvolvimento da componente de trabalho autónomo. As sessões presenciais e on-line síncronas encontram-se organizadas em 5 módulos distintos de acordo com o explicitado nos conteúdos. Na sessão final refletir-se-á acerca de todo o trabalho desenvolvido e aplicado em contexto pelos formandos. Trabalho autónomo Esta componente desenvolver-se-á em sessões presenciais e on-line síncronas conjuntas. Estas sessões serão intercaladas com sessões de trabalho autónomo e destinadas à apresentação e exploração das temáticas constantes dos conteúdos da ação, à realização de atividades práticas num ambiente colaborativo, de partilha e de reflexão crítica sobre o desenvolvimento da componente de trabalho autónomo. As sessões presenciais e on-line síncronas encontram-se organizadas em 5 módulos distintos de acordo com o explicitado nos conteúdos. Na sessão final refletir-se-á acerca de todo o trabalho desenvolvido e aplicado em contexto pelos formandos. Proposta, conceção e desenvolvimento de recursos de apoio à atividade profissional do docente com adequação ao seu contexto profissional e pedagógico. Os formandos explorarão recursos em conjunto e com apoio das formadoras e discutirão a forma de integração dos RED no contexto pré-escolar. A partir dessa exploração os formandos deverão propor e discutir com as formadoras o desenvolvimento/adaptação de recursos e práticas que possam melhorar o seu desempenho profissional, como sejam recursos para usar/desenvolver colaborativamente ou individualmente, na pesquisa, no planeamento e na gestão do seu trabalho.

Avaliação

Os formandos serão avaliados de acordo com o Despacho 4595/2015, de 6 de maio, através da escala e dos parâmetros de avaliação estabelecidos e respeitando os dispositivos legais da avaliação contínua. A conclusão da oficina implica a obrigatoriedade da elaboração dos vários trabalhos propostos. Os trabalhos realizados pelos formandos serão alojados numa plataforma LMS de acordo com os prazos estabelecidos. Cada módulo será avaliado de acordo com o contributo e qualidade da intervenção dos formandos para as atividades a desenvolver.

Bibliografia

Teixeira, M.; Novo, C.; Neves, E. (2011). Abordagens relevantes para o ensino da escrita – do papel ao digital. https://revistas.rcaap.pt/interaccoes/article/view/481 Pinto, M. & Osório, A (2016).As TIC em contexto de educação de infância: atividades sobre pensamento computacional e programação. Conference: XIII CONGRESSO SPCE - Fronteiras, diálogos e transições na educação. https://www.researchgate.net/publication/315584092_AS_TIC_EM_CONTEXTO_DE_EDUCACAO_DE_INFANCIA_ATIVIDADES_SOBRE_PENSAMENTO_COMPUTACIONAL_E_PROGRAMACAO Brito, R. (2000). As TIC no Jardim-de-Infância: práticas de Educadores de Infância e crianças portuguesas. https://comum.rcaap.pt/bitstream/10400.26/2510/1/CISTI%202010.pdf Amante, L. (2007). As TIC na Escola e no Jardim de Infância: motivos e factores para a sua integração. http://www.letstryict.eu/press/As_TIC_na_Escola_e_no_Jardim_de_Inf__ncia__motivos_e_factores_para_a_sua_integra____o.pdf

Anexo(s)


Observações

Formadora: Cristina Maria Junceiro Novo dos Santos Canez

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 08-05-2023 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
2 15-05-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
3 22-05-2023 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
4 31-05-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
5 14-06-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona


202

Ref. 156Curso1-2023 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-119846/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 06-05-2023

Fim: 30-05-2023

Regime: b-learning

Local: Auditório da Quinta das Pratas - Cartaxo

Formador

Virgínia Maria Ramos Carrondo Mena Esteves

Ana Paula Lourenço Pina

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste e DGE

Enquadramento

O eTwinning é uma comunidade de escolas europeias que privilegia a colaboração entre professores e alunos de diferentes países através do desenvolvimento de projetos, troca de experiências e aprendizagem mútua. A ação de formação “O eTwinning vai à Escola” constitui-se como um curso em formato blended learning que visa, deste modo, oferecer diferentes oportunidades para o desenvolvimento de competências dos professores, tanto no que respeita à mudança de metodologia de trabalho na sala de aula, como à integração do digital em contexto de aprendizagem. O relatório da UNESCO (2018) ressalta a importância vital de os professores, através de formação contínua, adquirirem competências que lhes permitam educar os alunos da era digital, pelo que, através deste curso, preconiza-se a apresentação e idealização de cenários de prendizagem ativa, com vista a uma implementação mais efetiva e consolidada, do digital, em espaço de sala de aula. A par do referido, este curso permite, também, explorar as vertentes do trabalho de projeto e do trabalho cooperativo e colaborativo, tão necessárias para colocar em prática o preconizado no "Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória".

Objetivos

Este curso tem como objetivos: ● Preparar os professores para lidar com as mudanças e desafios da era digital. ● Encorajar o uso da metodologia de trabalho de projeto. ● Desenvolver competências de liderança, trabalho em equipa, resolução de problemas e comunicação. ● Promover a inclusão e a diversidade, bem como a compreensão e o respeito mútuo. ● Fomentar o uso seguro e responsável da Internet. ● Ajudar os alunos a desenvolver a sua autoconfiança e autoestima. ● Melhorar as competências de pesquisa, análise e interpretação de dados. ● Estimular a criatividade e a capacidade de encontrar soluções inovadoras para problemas. ● Estabelecer ligações entre a vida escolar e a vida no mundo real. ● Aumentar a consciência dos alunos sobre o uso de recursos digitais e tecnológicos na educação.

Conteúdos

Sessão presencial (7 horas): ● Apresentação da ação na modalidade de Curso, conteúdos programáticos e explicitação do modo como se processa a avaliação. ● Sessão plenária: “O que é a ESEP/o eTwinning: da planificação ao desenvolvimento de um projeto”. ● Mesa Redonda: “Partilha de práticas sobre o trabalho colaborativo entre escolas europeias”, seguida de debate. ● Sessão plenária: “Cidadania Digital”. ● Mesa Redonda: “Aprendizagens que inspiram” (divulgação projetos ERTE). ● Divulgação da “Academia Júnior eTwinning”. Sessões síncronas (8 horas): • Descobrir a ESEP /explorar o eTwinning. Funcionalidades do espaço pessoal. Passos a seguir para estabelecer parcerias eTwinning. • Dinamizar o TwinSpace. Potencialidades do espaço. Organização, gestão e dinamização. • Planificação de um projeto eTwinning. Planificação colaborativa de um projeto eTwinning. • Ferramentas digitais: da teoria à prática. Exemplos de ferramentas digitais que podem ter utilidade no desenvolvimento de projetos eTwinning. Inclusão no TwinSpace dos produtos construídos com ferramentas digitais.

Metodologias

O curso de formação irá decorrer na modalidade de Blended Learning com 1 sessão em regime presencial e as restantes em regime de sessões síncronas, com a seguinte distribuição: 15 horas de trabalho conjunto, distribuídos em 7 horas presenciais e 8 horas não presenciais síncronas. Nas sessões de trabalho em regime não presencial, os formandos serão convidados a estar presentes numa sala de videoconferência para a apresentação dos conteúdos, exemplificação e/ou demonstração das aplicações a abordar. Com o intuito de aumentar a envolvência dos formandos com a plataforma eTwinning, todos os recursos serão colocados num projeto criado para o efeito e as atividades organizadas nesse mesmo local. No final da formação, será solicitado aos formandos a construção de um relatório que espelhe o seu percurso e as suas experiências de desenvolvimento profissional, vividas ao longo da formação.

Avaliação

Qualidade das intervenções no fórum criado no âmbito do projeto de apoio à formação Interações múltiplas no referido fórum. Relevância pedagógica da planificação de projeto elaborada. Relatório de reflexão crítica final. A avaliação final será quantitativa de acordo com a carta circular CCPFC 3/2007 expressa na escala: Insuficiente –1 a 4,9 Regular – 5 a 6,4 Bom – 6,5 a 7,9 Muito Bom Bom – 8 a 8,9 Excelente – 9 a 10.

Bibliografia

Carvalho, A. A. A (2018). Formação docente na era da mobilidade: metodologias e aplicativos para envolver os alunos rentabilizando os seus dispositivos móveis. Tempos e espaços em Educação, 11(01), pp. 25-36. Retirado de https://seer.ufs.br/index.php/revtee/article/view/10047. Decreto-Lei n.º 55/2018 de 6 de julho da Presidência do Conselho de Ministros. Diário da República: Série I, n.º 129 (2018). Retirado de: ttps://dre.pt/home/-/dre/115652962/details/maximized. Martins, G. O., Gomes, C. A. S., Brocado, J. M. L., Pedroso, J. V., Carrillo, J. L. A., Silva, L. M. U., Encarnação, M. M. G. A., Horta, M. J. V., Calçada, M. T. C. S., Nery, R. F. V, & Rodrigues, S. M. C. V. (2017). Perfil dos alunos à saída da escolaridade obrigatória. Lisboa: Ministério da Educação e Ciência. Retirado de https://dge.mec.pt/sites/default/files/Curriculo/Projeto_Autonomia_e_Flexibilidade/perfil_dos_alunos.pdf UNESCO (2018). Skills for a connected world – report of the UNESCO Mobile learning week 2018. Paris: United Nations Education, Scientific and Cultural Organization. Retirado de http://unesdoc.unesco.org/images/0026/002658/265893E.pdf. OCDE (2018). The future of education and skills - Education 2030. Disponível em https://www.oecd.org/education/2030/E2030%20Position%20Paper%20(05.04.2018).pdf Acedido a 12/01/2021.

Anexo(s)

Programa

Cartaz


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 06-05-2023 (Sábado) 09:00 - 12:30 3:30 Presencial
2 06-05-2023 (Sábado) 14:00 - 17:30 3:30 Presencial
3 09-05-2023 (Terça-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Online síncrona
4 16-05-2023 (Terça-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Online síncrona
5 23-05-2023 (Terça-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Online síncrona
6 30-05-2023 (Terça-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Online síncrona

Ref. 136C18.6 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116496/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 20-04-2023

Fim: 29-06-2023

Regime: b-learning

Local: ES Dr. Augusto César da Silva Ferreira, Rio Maior

Formador

Sofia Luísa Estriga Seabra

Destinatários

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as Competências digitais dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 3) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Pretende-se desenvolver com os docentes de nível 3 (C1/C2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e deprocessos que lhes permita potenciar as suas competências digitais na promoção de estratégias e ações inovadoras nacomunidade educativa. São objetivos específicos: - formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas; - promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1 e 2. - Exploração de documentos de enquadramento das políticas educativas. (2 horas) - Discussão, renovação e inovação na prática profissional. (3 horas) - Reflexão em torno de conceitos relacionados com escolas, professores e alunos digitalmente competentes. (4 horas) - Utilização das tecnologias digitais na colaboração e inovação pedagógica ao serviço da comunidade educativa. (4 horas) - Estratégias e metodologias relacionadas com o desenvolvimento curricular através de ambientes e ferramentas digitais.(4 horas) - Estratégias digitais de caráter científico-pedagógico promotoras do desenvolvimento profissional dos docentes. (4 horas) - Planeamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos. (4horas) - Conceção de Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital: conceitos, metodologias de desenvolvimento, implementação, monitorização, avaliação. (4 horas)

Metodologias

Presencial As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas. As metodologias incluirão método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos. Haverá abordagem teórica; Planificação da ação a realizar; Adaptação da atividade ao contexto de cada professor; Aplicação da atividade por cada professor; Análise dos processos e dos produtos; Avaliação do trabalho desenvolvido; Conclusões. Momentos de reflexão teórica, debate, realização de atividades por parte dos formandos e apresentação e discussão conjunta das produções obtidas configura espaços de partilha de experiência sobre a aplicação da proposta, sendo feita a sua análise em termos práticos e teóricos. Trabalho autónomo Atividades construídas de forma a se adequar ao contexto de cada docente. Em seguida, haverá a aplicação na sala de aula de cada professor dessas atividades. Os formandos terão suporte dos formadores online se necessário. Reportarão depois aforma como decorreu a aplicação dessas atividades nos seus contextos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21.Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm; Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN EU Science Hub (2018). Self-reflection tool for digitally capable schools (SELFIE). Disponível em:https://ec.europa.eu/jrc/en/digcomporg/selfie-tool Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UAEditora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels.Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 20-04-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Online síncrona
2 04-05-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 18-05-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
4 25-05-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 01-06-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
6 15-06-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 22-06-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 29-06-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial


196

Ref. 135C17.8 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116497/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 19-04-2023

Fim: 07-06-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária de Azambuja

Formador

Isabel Maria Pedrosa Cordeiro Duarte Bastos

Destinatários

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Razões justificativas da ação e a sua inserção no plano de atividades da entidade proponente. O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Conteúdos da ação Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1. - Documentos de enquadramento das políticas educativas. (2 horas) - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. (3 horas) - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. (4 horas) - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. (4 horas) - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. (4 horas) - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. (4 horas) - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida. (4 horas)

Metodologias

Presencial As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas. As metodologias incluirão método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos. Haverá abordagem teórica; Planificação da ação a realizar; Adaptação da atividade ao contexto de cada professor; Aplicação da atividade por cada professor; Análise dos processos e dos produtos; Avaliação do trabalho desenvolvido; Conclusões. Momentos de reflexão teórica, debate, realização de atividades por parte dos formandos e apresentação e discussão conjunta das produções obtidas configura espaços de partilha de experiência sobre a aplicação da proposta, sendo feita a sua análise em termos práticos e teóricos. Trabalho autónomo Adaptação das atividades construídas de forma a se adequar ao contexto de cada docente. Em seguida, haverá a aplicação na sala de aula de cada professor dessas atividades. Os formandos terão suporte dos formadores online se necessário. Reportarão depois a forma como decorreu a aplicação dessas atividades nos seus contextos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm; Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legalcontent/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora; Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf; Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-04-2023 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
2 26-04-2023 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
3 03-05-2023 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
4 10-05-2023 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
5 17-05-2023 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
6 24-05-2023 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
7 31-05-2023 (Quarta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Online síncrona
8 07-06-2023 (Quarta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Presencial


176

Ref. 136C18.3 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116496/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 19-04-2023

Fim: 28-06-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Básica Marcelino Mesquita do Cartaxo

Formador

Margarida Catarina Antónia Jorge

Destinatários

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as Competências digitais dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 3) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Pretende-se desenvolver com os docentes de nível 3 (C1/C2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e deprocessos que lhes permita potenciar as suas competências digitais na promoção de estratégias e ações inovadoras nacomunidade educativa. São objetivos específicos: - formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas; - promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1 e 2. - Exploração de documentos de enquadramento das políticas educativas. (2 horas) - Discussão, renovação e inovação na prática profissional. (3 horas) - Reflexão em torno de conceitos relacionados com escolas, professores e alunos digitalmente competentes. (4 horas) - Utilização das tecnologias digitais na colaboração e inovação pedagógica ao serviço da comunidade educativa. (4 horas) - Estratégias e metodologias relacionadas com o desenvolvimento curricular através de ambientes e ferramentas digitais.(4 horas) - Estratégias digitais de caráter científico-pedagógico promotoras do desenvolvimento profissional dos docentes. (4 horas) - Planeamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos. (4horas) - Conceção de Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital: conceitos, metodologias de desenvolvimento, implementação, monitorização, avaliação. (4 horas)

Metodologias

Presencial As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas. As metodologias incluirão método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos. Haverá abordagem teórica; Planificação da ação a realizar; Adaptação da atividade ao contexto de cada professor; Aplicação da atividade por cada professor; Análise dos processos e dos produtos; Avaliação do trabalho desenvolvido; Conclusões. Momentos de reflexão teórica, debate, realização de atividades por parte dos formandos e apresentação e discussão conjunta das produções obtidas configura espaços de partilha de experiência sobre a aplicação da proposta, sendo feita a sua análise em termos práticos e teóricos. Trabalho autónomo Atividades construídas de forma a se adequar ao contexto de cada docente. Em seguida, haverá a aplicação na sala de aula de cada professor dessas atividades. Os formandos terão suporte dos formadores online se necessário. Reportarão depois aforma como decorreu a aplicação dessas atividades nos seus contextos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21.Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm; Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN EU Science Hub (2018). Self-reflection tool for digitally capable schools (SELFIE). Disponível em:https://ec.europa.eu/jrc/en/digcomporg/selfie-tool Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UAEditora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels.Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-04-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Online síncrona
2 03-05-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 10-05-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
4 17-05-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 24-05-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 31-05-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
7 14-06-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
8 28-06-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona


193

Ref. 160ACD C26 Concluída

Registo de acreditação: ACD C26

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 19-04-2023

Fim: 19-04-2023

Regime: Presencial

Local: ES Dr. Augusto César da Silva Ferreira, Rio Maior

Formador

Alexandre Miguel Rosa Faria

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste

Anexo(s)

Cartaz


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-04-2023 (Quarta-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial


229

Ref. 136C18.7 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116496/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 17-04-2023

Fim: 26-06-2023

Regime: b-learning

Local: ES Dr. Augusto César da Silva Ferreira, Rio Maior

Formador

Margarida Catarina Antónia Jorge

Destinatários

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as Competências digitais dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 3) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Pretende-se desenvolver com os docentes de nível 3 (C1/C2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e deprocessos que lhes permita potenciar as suas competências digitais na promoção de estratégias e ações inovadoras nacomunidade educativa. São objetivos específicos: - formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas; - promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1 e 2. - Exploração de documentos de enquadramento das políticas educativas. (2 horas) - Discussão, renovação e inovação na prática profissional. (3 horas) - Reflexão em torno de conceitos relacionados com escolas, professores e alunos digitalmente competentes. (4 horas) - Utilização das tecnologias digitais na colaboração e inovação pedagógica ao serviço da comunidade educativa. (4 horas) - Estratégias e metodologias relacionadas com o desenvolvimento curricular através de ambientes e ferramentas digitais.(4 horas) - Estratégias digitais de caráter científico-pedagógico promotoras do desenvolvimento profissional dos docentes. (4 horas) - Planeamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos. (4horas) - Conceção de Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital: conceitos, metodologias de desenvolvimento, implementação, monitorização, avaliação. (4 horas)

Metodologias

Presencial As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas. As metodologias incluirão método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos. Haverá abordagem teórica; Planificação da ação a realizar; Adaptação da atividade ao contexto de cada professor; Aplicação da atividade por cada professor; Análise dos processos e dos produtos; Avaliação do trabalho desenvolvido; Conclusões. Momentos de reflexão teórica, debate, realização de atividades por parte dos formandos e apresentação e discussão conjunta das produções obtidas configura espaços de partilha de experiência sobre a aplicação da proposta, sendo feita a sua análise em termos práticos e teóricos. Trabalho autónomo Atividades construídas de forma a se adequar ao contexto de cada docente. Em seguida, haverá a aplicação na sala de aula de cada professor dessas atividades. Os formandos terão suporte dos formadores online se necessário. Reportarão depois aforma como decorreu a aplicação dessas atividades nos seus contextos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21.Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm; Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN EU Science Hub (2018). Self-reflection tool for digitally capable schools (SELFIE). Disponível em:https://ec.europa.eu/jrc/en/digcomporg/selfie-tool Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UAEditora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels.Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 17-04-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Online síncrona
2 24-04-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 15-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
4 22-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 29-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 05-06-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
7 19-06-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 26-06-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial


214

Ref. 135C17.11 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116497/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 09-03-2023

Fim: 11-05-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Básica Marcelino Mesquita do Cartaxo

Formador

Isabel Maria Pedrosa Cordeiro Duarte Bastos

Destinatários

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Razões justificativas da ação e a sua inserção no plano de atividades da entidade proponente. O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Conteúdos da ação Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1. - Documentos de enquadramento das políticas educativas. (2 horas) - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. (3 horas) - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. (4 horas) - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. (4 horas) - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. (4 horas) - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. (4 horas) - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida. (4 horas)

Metodologias

Presencial As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas. As metodologias incluirão método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos. Haverá abordagem teórica; Planificação da ação a realizar; Adaptação da atividade ao contexto de cada professor; Aplicação da atividade por cada professor; Análise dos processos e dos produtos; Avaliação do trabalho desenvolvido; Conclusões. Momentos de reflexão teórica, debate, realização de atividades por parte dos formandos e apresentação e discussão conjunta das produções obtidas configura espaços de partilha de experiência sobre a aplicação da proposta, sendo feita a sua análise em termos práticos e teóricos. Trabalho autónomo Adaptação das atividades construídas de forma a se adequar ao contexto de cada docente. Em seguida, haverá a aplicação na sala de aula de cada professor dessas atividades. Os formandos terão suporte dos formadores online se necessário. Reportarão depois a forma como decorreu a aplicação dessas atividades nos seus contextos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm; Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legalcontent/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora; Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf; Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 09-03-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
2 16-03-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
3 30-03-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
4 20-04-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
5 27-04-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
6 04-05-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
7 11-05-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Online síncrona
8 25-05-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Presencial


197

Ref. 153ACD E-2022-23 Concluída

Registo de acreditação: ACD E-2022-23

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 01-03-2023

Fim: 01-03-2023

Regime: Presencial

Local: Cineteatro de Rio Maior

Formador

Margarida Catarina Antónia Jorge

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 01-03-2023 (Quarta-feira) 15:30 - 18:30 3:00 Presencial

Ref. 154ACD-C22 Concluída

Registo de acreditação: ACD-C22

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 01-03-2023

Fim: 01-03-2023

Regime: Presencial

Local: Agrupamento de Escolas Fernando Casimiro Pereira da Silva

Formador

Carlos Alberto da Pedreira Simões

Destinatários

Elementos das EMAEI

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Elementos das EMAEI. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste e CFAE Pêro de Alenquer

Enquadramento

"As alterações no sistema legislativo continuam a requerer reflexão em torno de abordagens metodológicas e práticas pedagógicas que conduzam a um maior envolvimento dos alunos e à melhoria das suas aprendizagens. Desta forma, importa analisar, mais detalhadamente, o enquadramento legal (Dec. Lei n.º 54 e 55/2018), clarificando aspetos concetuais e organizacionais que ainda suscitam dúvidas, potenciando desafios e oportunidades para o desenvolvimento das aprendizagens de todos os alunos, numa Escola que se pretende inclusiva e de qualidade para todos."

Conteúdos

"Conteúdos: - A perspetiva multinível da educação; - Implementação das medidas universais; - Adaptações curriculares significativas. "

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 01-03-2023 (Quarta-feira) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial


223

Ref. 136C18.4 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116496/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 28-02-2023

Fim: 23-05-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária de Azambuja

Formador

Sofia Luísa Estriga Seabra

Destinatários

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as Competências digitais dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 3) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Pretende-se desenvolver com os docentes de nível 3 (C1/C2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e deprocessos que lhes permita potenciar as suas competências digitais na promoção de estratégias e ações inovadoras nacomunidade educativa. São objetivos específicos: - formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas; - promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1 e 2. - Exploração de documentos de enquadramento das políticas educativas. (2 horas) - Discussão, renovação e inovação na prática profissional. (3 horas) - Reflexão em torno de conceitos relacionados com escolas, professores e alunos digitalmente competentes. (4 horas) - Utilização das tecnologias digitais na colaboração e inovação pedagógica ao serviço da comunidade educativa. (4 horas) - Estratégias e metodologias relacionadas com o desenvolvimento curricular através de ambientes e ferramentas digitais.(4 horas) - Estratégias digitais de caráter científico-pedagógico promotoras do desenvolvimento profissional dos docentes. (4 horas) - Planeamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos. (4horas) - Conceção de Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital: conceitos, metodologias de desenvolvimento, implementação, monitorização, avaliação. (4 horas)

Metodologias

Presencial As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas. As metodologias incluirão método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos. Haverá abordagem teórica; Planificação da ação a realizar; Adaptação da atividade ao contexto de cada professor; Aplicação da atividade por cada professor; Análise dos processos e dos produtos; Avaliação do trabalho desenvolvido; Conclusões. Momentos de reflexão teórica, debate, realização de atividades por parte dos formandos e apresentação e discussão conjunta das produções obtidas configura espaços de partilha de experiência sobre a aplicação da proposta, sendo feita a sua análise em termos práticos e teóricos. Trabalho autónomo Atividades construídas de forma a se adequar ao contexto de cada docente. Em seguida, haverá a aplicação na sala de aula de cada professor dessas atividades. Os formandos terão suporte dos formadores online se necessário. Reportarão depois aforma como decorreu a aplicação dessas atividades nos seus contextos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21.Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm; Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN EU Science Hub (2018). Self-reflection tool for digitally capable schools (SELFIE). Disponível em:https://ec.europa.eu/jrc/en/digcomporg/selfie-tool Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UAEditora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels.Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 28-02-2023 (Terça-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Online síncrona
2 07-03-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 14-03-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
4 21-03-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 18-04-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
6 02-05-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 16-05-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 06-06-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial


194

Ref. 151C15.2 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-114877/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 28-02-2023

Fim: 16-05-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Azambuja

Formador

Leonor da Conceição Rato Ferreira

Destinatários

Professores dos grupos de recrutamento 910, 920 e 930.

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos de recrutamento 910, 920 e 930.. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos de recrutamento 910, 920 e 930..

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste

Enquadramento

Uma das prioridades da ação educativa é a aposta numa escola inclusiva. Isto implica o reforço da intervenção dos docentes de educação especial, estimulando respostas ajustadas ao desenvolvimento das habilidades funcionais. A intervenção em ambiente Multissensorial ou Sensorial Snoezelen permitirá a redução de níveis de ansiedade e desconforto, favorecendo a disponibilidade do aluno, integrando os estímulos que lhe são apresentados e reduzindo os comportamentos inadaptados. Importa apostar na diversidade de estratégias para ultrapassar as barreiras à aprendizagem, de modo a assegurar que cada aluno tenha acesso ao currículo e às aprendizagens, levando todos e cada um ao limite das suas potencialidades.

Objetivos

Diversificar medidas seletivas e adicionais de suporte à aprendizagem; Conhecer a Teoria de Integração Sensorial em geral e a Estimulação Sensorial Snoezelen em particular; Compreender a estrutura conceptual, a importância e o impacto da intervenção e estimulação Snoezelen; Conhecer os Equipamentos de Intervenção Snoezelen; Compreender o seu funcionamento e aplicação para os diferentes casos de Necessidades Educativas; Identificar as necessidades de Intervenção para cada caso ou grupo; Definir objetivos gerais e específicos a alcançar, elaborando e estruturando um Guia de Intervenção Snoezelen relativo atécnicas utilizadas, observações registadas e alterações sugeridas.

Conteúdos

Conteúdos Teóricos: 13h• Teoria da Integração Sensorial; • Processamento da informação Sensorial; • Benefícios da Intervenção Snoezelen nas crianças e jovens com necessidades educativas especiais; • Distúrbio de Integração Sensorial e Transtorno do Processamento Sensorial no desenvolvimento das habilidades funcionais da criança e jovem com NE; • Princípios Orientadores da Intervenção Sensorial Snoezelen: Aplicação prática nas NE em Sala Snoezelen; • Importância e influência das competências pessoais e profissionais do Técnico Snoezelen no desenvolvimento eimplementação das técnicas de Intervenção em Sala Snoezelen; • Etapas de preparação das Sessões em Sala Snoezelen; • Equipamentos de Estimulação Sensorial Snoezelen mais adequados às necessidades e objetivos definidos, em Sala Snoezelen. Conteúdos Práticos: 12h; • Identificar Sinais e Sintomas de alerta - Vídeos; • Tipo de comunicação com a criança ou jovem e seus familiares ou tutores – Exemplos Práticos; • Estratégias de Relação e Comunicação com a criança ou jovem e seus familiares ou tutores – Exemplos Práticos; • Entrevista Clínica – Anamnese; • Observação in loco em Sala Snoezelen e registo dos diferentes indicadores de avaliação; • Definição dos Objetivos Gerais e Específicos da Intervenção Sensorial Snoezelen; • Elaboração do Guia de Intervenção e sua Implementação em Sala Snoezelen, tendo em conta os objetivos gerais e específicos definidos entre o técnico e a família; • Exercícios Práticos - Vídeos• Avaliação da ação.

Metodologias

Recorrer-se-á a uma pedagogia ativa assente no estudo de casos, através da visualização de vídeos, role-play e casos reais, tendo por objetivo a elaboração de trabalhos práticos, individuais e em grupo, para a concretização de Guias de Intervenção Snoezelen. Exercícios práticos com demonstração da aplicação das Técnicas de Intervenção em Sala Snoezelen.

Avaliação

Avaliação Contínua;- Participação e assiduidade (2/3 das horas presenciais) dos formandos;- Produtos resultantes do curso (Portefólio Individual, contendo, entre outros, os trabalhos práticos, relativos aos Guias de Intervenção Snoezelen a aplicar- Elaboração de relatório final, individual- Avaliação na escala de 1 a 10.

Bibliografia

Hulsegge, J., & Verheul, A., (1987). Snoezelen - Another World. A Practical book of Sensory Experience Environments forthe Mentally Handicapped. Exter , Great Britain : BPCC Wheatons Ltd.Thompson, S., & Martin, S., (1994). Making Sense of Multisensory Rooms for People with Learning Disabilities. BritishJournal of Occupational Therapy;Shapiro, M., & Bacher, S., (2002). Snoezeling: Controlled Multi-Sensory Stimulation. A Handbook for Practictioners. Israel :Beit Issie Shapiro.Stephenson, J. (2002). Characterization of Multisensory Environments: Why Do Teachers Use Them? Journal of AppliedResearch in Intellectual Disabilities;Hogg, J., Cavet, J., Lambe, L., & Smeddle, M., (2001). The Use of Snoezelen as multisensory stimulation with people withintellectual disabilities: a review of the research. Research in Developmental Disabilities;

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 28-02-2023 (Terça-feira) 13:00 - 16:00 3:00 Presencial
2 08-03-2023 (Quarta-feira) 13:00 - 16:00 3:00 Presencial
3 13-03-2023 (Segunda-feira) 13:00 - 16:00 3:00 Presencial
4 20-03-2023 (Segunda-feira) 13:00 - 16:00 3:00 Presencial
5 19-04-2023 (Quarta-feira) 13:00 - 16:00 3:00 Presencial
6 26-04-2023 (Quarta-feira) 13:00 - 16:00 3:00 Presencial
7 03-05-2023 (Quarta-feira) 13:00 - 16:00 3:00 Presencial
8 10-05-2023 (Quarta-feira) 14:00 - 16:00 2:00 Presencial
9 16-05-2023 (Terça-feira) 14:00 - 16:00 2:00 Presencial


236

Ref. 144C7.3 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116315/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 27-02-2023

Fim: 22-05-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária de Azambuja

Formador

Ana Isabel Nunes Mendes Mata

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 2053/2021, publicado a 24 de fevereiro, a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente..

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas/os práticas pedagógicas, interfaces comunicativas, fundamentos humanistas em que todos são parte do sistema e desenvolvem um diálogo igualitário, um pensamento e uma consciência próprios. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha orientem os agentes educativos para a inclusão. Esta formação procura apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas inclusivas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

• Explorar os documentos legislativos (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída daEscolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificandoimplicações para a organização de práticas mais inclusivas • Aplicar colaborativamente os princípios subjacentes ao desenho universal para a aprendizagem e à abordagemmultinível • Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens adesenvolver e a diversidade de todos alunos • Conceber instrumentos de suporte à recolha de informação que contribuam para a tomada de decisão. • Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar – Planear – Agir - Rever • Produzir e aplicar em contexto de sala de aula instrumentos de avaliação e planificação das aprendizagens • Partilhar experiências facilitadoras do um processo ensino-aprendizagem inclusivo • Explorar colaborativamente práticas educativas inovadoras

Conteúdos

Módulo 1. Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração integrada dos documentos de política educativa (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) Módulo 2. Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (DUA) Módulo 3. Valorização da diversidade em sala de aula – criação e partilha de recursos • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico • O que ensinar e porquê, como, quando, com que prioridades, com que meios, com que organização e com que resultados: exercícios práticos Módulo 4. Avaliação formativa enquanto processo regulador do ensino e da aprendizagem • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino

Metodologias

Presencial A metodologia de formação é de cariz teórico-prática, propondo-se dinâmicas que visam encorajar o envolvimento dos participantes em atividades de aprendizagem, partilha e reflexão sobre a temática, com vista à otimização e concretização dos objetivos propostos para esta ação de formação, em regime de frequência b-learning, nomeadamente: - Apresentação de conteúdos e conceitos; - Partilha de experiências; - Trabalho(s) de grupo; - Reflexão e debate de ideias; Trabalho autónomo No desenvolvimento do trabalho autónomo pretende-se que os formandos apliquem instrumentos e conhecimentos adquiridos, no âmbito da formação, em contexto escola/sala de aula, tendo presente o ciclo: avaliar o contexto, planear, aplicar, rever, ajustar. Trabalho autónomo (25h)

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Práticahttps://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022 Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N. (2021), Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora. European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders • Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022 Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica(MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022 UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education Acesso em 02/02/2022

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 27-02-2023 (Segunda-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Presencial
2 06-03-2023 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
3 20-03-2023 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
4 27-03-2023 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
5 17-04-2023 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
6 24-04-2023 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
7 08-05-2023 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
8 15-05-2023 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial


219

Ref. 151C15.1 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-114877/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 27-02-2023

Fim: 15-05-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Azambuja - EB MI; EB FCPS.

Formador

Leonor da Conceição Rato Ferreira

Destinatários

Professores dos grupos de recrutamento 910, 920 e 930.

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos de recrutamento 910, 920 e 930.. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos de recrutamento 910, 920 e 930..

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste

Enquadramento

Uma das prioridades da ação educativa é a aposta numa escola inclusiva. Isto implica o reforço da intervenção dos docentes de educação especial, estimulando respostas ajustadas ao desenvolvimento das habilidades funcionais. A intervenção em ambiente Multissensorial ou Sensorial Snoezelen permitirá a redução de níveis de ansiedade e desconforto, favorecendo a disponibilidade do aluno, integrando os estímulos que lhe são apresentados e reduzindo os comportamentos inadaptados. Importa apostar na diversidade de estratégias para ultrapassar as barreiras à aprendizagem, de modo a assegurar que cada aluno tenha acesso ao currículo e às aprendizagens, levando todos e cada um ao limite das suas potencialidades.

Objetivos

Diversificar medidas seletivas e adicionais de suporte à aprendizagem; Conhecer a Teoria de Integração Sensorial em geral e a Estimulação Sensorial Snoezelen em particular; Compreender a estrutura conceptual, a importância e o impacto da intervenção e estimulação Snoezelen; Conhecer os Equipamentos de Intervenção Snoezelen; Compreender o seu funcionamento e aplicação para os diferentes casos de Necessidades Educativas; Identificar as necessidades de Intervenção para cada caso ou grupo; Definir objetivos gerais e específicos a alcançar, elaborando e estruturando um Guia de Intervenção Snoezelen relativo atécnicas utilizadas, observações registadas e alterações sugeridas.

Conteúdos

Conteúdos Teóricos: 13h• Teoria da Integração Sensorial; • Processamento da informação Sensorial; • Benefícios da Intervenção Snoezelen nas crianças e jovens com necessidades educativas especiais; • Distúrbio de Integração Sensorial e Transtorno do Processamento Sensorial no desenvolvimento das habilidades funcionais da criança e jovem com NE; • Princípios Orientadores da Intervenção Sensorial Snoezelen: Aplicação prática nas NE em Sala Snoezelen; • Importância e influência das competências pessoais e profissionais do Técnico Snoezelen no desenvolvimento eimplementação das técnicas de Intervenção em Sala Snoezelen; • Etapas de preparação das Sessões em Sala Snoezelen; • Equipamentos de Estimulação Sensorial Snoezelen mais adequados às necessidades e objetivos definidos, em Sala Snoezelen. Conteúdos Práticos: 12h; • Identificar Sinais e Sintomas de alerta - Vídeos; • Tipo de comunicação com a criança ou jovem e seus familiares ou tutores – Exemplos Práticos; • Estratégias de Relação e Comunicação com a criança ou jovem e seus familiares ou tutores – Exemplos Práticos; • Entrevista Clínica – Anamnese; • Observação in loco em Sala Snoezelen e registo dos diferentes indicadores de avaliação; • Definição dos Objetivos Gerais e Específicos da Intervenção Sensorial Snoezelen; • Elaboração do Guia de Intervenção e sua Implementação em Sala Snoezelen, tendo em conta os objetivos gerais e específicos definidos entre o técnico e a família; • Exercícios Práticos - Vídeos• Avaliação da ação.

Metodologias

Recorrer-se-á a uma pedagogia ativa assente no estudo de casos, através da visualização de vídeos, role-play e casos reais, tendo por objetivo a elaboração de trabalhos práticos, individuais e em grupo, para a concretização de Guias de Intervenção Snoezelen. Exercícios práticos com demonstração da aplicação das Técnicas de Intervenção em Sala Snoezelen.

Avaliação

Avaliação Contínua;- Participação e assiduidade (2/3 das horas presenciais) dos formandos;- Produtos resultantes do curso (Portefólio Individual, contendo, entre outros, os trabalhos práticos, relativos aos Guias de Intervenção Snoezelen a aplicar- Elaboração de relatório final, individual- Avaliação na escala de 1 a 10.

Bibliografia

Hulsegge, J., & Verheul, A., (1987). Snoezelen - Another World. A Practical book of Sensory Experience Environments forthe Mentally Handicapped. Exter , Great Britain : BPCC Wheatons Ltd.Thompson, S., & Martin, S., (1994). Making Sense of Multisensory Rooms for People with Learning Disabilities. BritishJournal of Occupational Therapy;Shapiro, M., & Bacher, S., (2002). Snoezeling: Controlled Multi-Sensory Stimulation. A Handbook for Practictioners. Israel :Beit Issie Shapiro.Stephenson, J. (2002). Characterization of Multisensory Environments: Why Do Teachers Use Them? Journal of AppliedResearch in Intellectual Disabilities;Hogg, J., Cavet, J., Lambe, L., & Smeddle, M., (2001). The Use of Snoezelen as multisensory stimulation with people withintellectual disabilities: a review of the research. Research in Developmental Disabilities;

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 27-02-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 08-03-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
3 13-03-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
4 20-03-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
5 19-04-2023 (Quarta-feira) 16:30 - 18:30 2:00 Presencial
6 26-04-2023 (Quarta-feira) 16:30 - 18:30 2:00 Presencial
7 03-05-2023 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
8 10-05-2023 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
9 15-05-2023 (Segunda-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial


220

Ref. 144C7.2 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116315/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 16-02-2023

Fim: 18-05-2023

Regime: b-learning

Local: AE D. Sancho I, Pontével

Formador

Ana Isabel Nunes Mendes Mata

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 2053/2021, publicado a 24 de fevereiro, a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente..

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas/os práticas pedagógicas, interfaces comunicativas, fundamentos humanistas em que todos são parte do sistema e desenvolvem um diálogo igualitário, um pensamento e uma consciência próprios. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha orientem os agentes educativos para a inclusão. Esta formação procura apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas inclusivas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

• Explorar os documentos legislativos (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída daEscolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificandoimplicações para a organização de práticas mais inclusivas • Aplicar colaborativamente os princípios subjacentes ao desenho universal para a aprendizagem e à abordagemmultinível • Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens adesenvolver e a diversidade de todos alunos • Conceber instrumentos de suporte à recolha de informação que contribuam para a tomada de decisão. • Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar – Planear – Agir - Rever • Produzir e aplicar em contexto de sala de aula instrumentos de avaliação e planificação das aprendizagens • Partilhar experiências facilitadoras do um processo ensino-aprendizagem inclusivo • Explorar colaborativamente práticas educativas inovadoras

Conteúdos

Módulo 1. Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração integrada dos documentos de política educativa (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) Módulo 2. Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (DUA) Módulo 3. Valorização da diversidade em sala de aula – criação e partilha de recursos • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico • O que ensinar e porquê, como, quando, com que prioridades, com que meios, com que organização e com que resultados: exercícios práticos Módulo 4. Avaliação formativa enquanto processo regulador do ensino e da aprendizagem • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino

Metodologias

Presencial A metodologia de formação é de cariz teórico-prática, propondo-se dinâmicas que visam encorajar o envolvimento dos participantes em atividades de aprendizagem, partilha e reflexão sobre a temática, com vista à otimização e concretização dos objetivos propostos para esta ação de formação, em regime de frequência b-learning, nomeadamente: - Apresentação de conteúdos e conceitos; - Partilha de experiências; - Trabalho(s) de grupo; - Reflexão e debate de ideias; Trabalho autónomo No desenvolvimento do trabalho autónomo pretende-se que os formandos apliquem instrumentos e conhecimentos adquiridos, no âmbito da formação, em contexto escola/sala de aula, tendo presente o ciclo: avaliar o contexto, planear, aplicar, rever, ajustar. Trabalho autónomo (25h)

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Práticahttps://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022 Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N. (2021), Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora. European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders • Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022 Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica(MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022 UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education Acesso em 02/02/2022

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 15-02-2023 (Quarta-feira) 13:00 - 16:00 3:00 Presencial
2 02-03-2023 (Quinta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
3 09-03-2023 (Quinta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
4 23-03-2023 (Quinta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
5 29-03-2023 (Quarta-feira) 13:00 - 16:00 3:00 Presencial
6 20-04-2023 (Quinta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
7 27-04-2023 (Quinta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
8 24-05-2023 (Quarta-feira) 12:30 - 16:30 4:00 Presencial


218

Ref. 144C7.1 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116315/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 15-02-2023

Fim: 17-05-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Básica D. Sancho I, Pontével

Formador

Ana Isabel Nunes Mendes Mata

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 2053/2021, publicado a 24 de fevereiro, a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente..

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas/os práticas pedagógicas, interfaces comunicativas, fundamentos humanistas em que todos são parte do sistema e desenvolvem um diálogo igualitário, um pensamento e uma consciência próprios. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha orientem os agentes educativos para a inclusão. Esta formação procura apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas inclusivas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

• Explorar os documentos legislativos (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída daEscolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificandoimplicações para a organização de práticas mais inclusivas • Aplicar colaborativamente os princípios subjacentes ao desenho universal para a aprendizagem e à abordagemmultinível • Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens adesenvolver e a diversidade de todos alunos • Conceber instrumentos de suporte à recolha de informação que contribuam para a tomada de decisão. • Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar – Planear – Agir - Rever • Produzir e aplicar em contexto de sala de aula instrumentos de avaliação e planificação das aprendizagens • Partilhar experiências facilitadoras do um processo ensino-aprendizagem inclusivo • Explorar colaborativamente práticas educativas inovadoras

Conteúdos

Módulo 1. Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração integrada dos documentos de política educativa (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) Módulo 2. Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (DUA) Módulo 3. Valorização da diversidade em sala de aula – criação e partilha de recursos • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico • O que ensinar e porquê, como, quando, com que prioridades, com que meios, com que organização e com que resultados: exercícios práticos Módulo 4. Avaliação formativa enquanto processo regulador do ensino e da aprendizagem • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino

Metodologias

Presencial A metodologia de formação é de cariz teórico-prática, propondo-se dinâmicas que visam encorajar o envolvimento dos participantes em atividades de aprendizagem, partilha e reflexão sobre a temática, com vista à otimização e concretização dos objetivos propostos para esta ação de formação, em regime de frequência b-learning, nomeadamente: - Apresentação de conteúdos e conceitos; - Partilha de experiências; - Trabalho(s) de grupo; - Reflexão e debate de ideias; Trabalho autónomo No desenvolvimento do trabalho autónomo pretende-se que os formandos apliquem instrumentos e conhecimentos adquiridos, no âmbito da formação, em contexto escola/sala de aula, tendo presente o ciclo: avaliar o contexto, planear, aplicar, rever, ajustar. Trabalho autónomo (25h)

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Práticahttps://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022 Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N. (2021), Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora. European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders • Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022 Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica(MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022 UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education Acesso em 02/02/2022

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 15-02-2023 (Quarta-feira) 16:30 - 20:30 4:00 Presencial
2 01-03-2023 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
3 08-03-2023 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
4 22-03-2023 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
5 29-03-2023 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
6 26-04-2023 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
7 03-05-2023 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
8 24-05-2023 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial


207

Ref. 149C12.1 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117177/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 15-02-2023

Fim: 19-04-2023

Regime: e-learning

Local: Online- Zoom ou Teams

Formador

Celia da Conceição Rodrigues Morgado Pereira

Destinatários

Grupo de recrutamento 200, 300, 400 e 410

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Grupo de recrutamento 200, 300, 400 e 410. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Grupo de recrutamento 200, 300, 400 e 410.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste

Enquadramento

Desde os tempos mais recuados da nossa história que as comunidades humanas aprenderam valor e a importância de“passar o testemunho” de geração em geração. Talvez para isso tenham inventado a História, para passar essetestemunho. Ignorar esta função da História é negar a própria História. Destacar-se-á assim, o potencial didático dos mitose das lendas na educação, defendendo uma prática pedagógica que valorize e potencie o pensamento imaginário dosnossos alunos, através da apresentação de alguns princípios e orientações metodológicas serão fundamentais para a suautilização nas aulas de História. Procura-se nesta oficina facilitar abordagens metodológicas para a utilização destasnarrativas em contexto de sala de aula, através da apresentação de cinco intervenções educativas distintas que exploramde forma mais ou menos criativa alguns dos mitos e das lendas que encontramos nos nossos programas de História,Filosofia e Português do Ensino Básico e Secundário. Por outro lado, a diversidade de estratégias de aprendizagemutilizadas, combinadas com a seleção criteriosa de um conjunto de recursos didáticos ajustados às características dosalunos e às temáticas abordadas, permitirá criar as condições para que os alunos realizem aprendizagens significativas.Serão utilizados «Roteiros Didáticos» que permitam sistematizar os conceitos, factos históricos, espaços, datas epersonalidades mais relevantes de um determinado núcleo temático; orientar o processo de ensino e aprendizagem emtodas as suas fases: planificação, operacionalização e avaliação e garantir um elo agregador para as diversas estratégiasde aprendizagem e momentos didáticos das aulas.

Objetivos

Destacar, o potencial didático dos mitos e das lendas na educação;Apresentar e refletir sobre princípios e orientaçõesmetodológicas para o ensino da narrativa mitológica;Construção de recursos didáticos ajustados às características dosalunos e às temáticas abordadas, de forma a criar condições para que os alunos realizem aprendizagenssignificativas;Refletir sobre os conceitos de cidadania e de educação para a cidadania à luz da Estratégia Nacional deEducação para a Cidadania (ENEC), de referentes teóricos e das conceções e práticas dos docentes; Utilizarmetodologias ativas, centradas na aprendizagem vivencial da cidadania democrática e na abordagem inter, multi etransdisciplinar;Promover práticas de avaliação dos alunos adequadas a conteúdos e metodologias de educação para acidadania.

Conteúdos

1.1. Mitos e Lendas: conceitos, funções e significados 1.2. O lugar dos Mitos e das Lendas no processo de construção do pensamento histórico: narrativa implicada, cisãopositivista e o retorno à narrativa 1.3. Mitos e Lendas: a singularidade da historiografia portuguesa.1.4. O potencial didático dos Mitos e das Lendas na Educação 2.1. Mitos e Lendas: a apologia de uma pedagogia do imaginário no ensino da História 2.2. Princípios e orientações metodológicas para o uso de mitos e lendas nas aulas de História.2.3.1. Experiências de aprendizagem a partir de Mitos e Lendas 3.1. Enquadramento e opções metodológicas 3.1.1. Caracterização das turmas de regência 3.1.2. Opções metodológicas no processo de ensino e aprendizagem 3.2. Roteiros de Intervenção Educativan.º 1 – Mitos e deuses do Antigo Egito n.º 2 – A Civilização Hebraica (narrativas bíblicas) n.º 3 – Mitos e deuses da Grécia Antiga n.º 4 – As origens do Cristianismo (narrativas bíblicas)n.º 5 – A fundação da nacionalidade, a independência do Reino de Portugal e os mitos e as lendas da nacionalidade 903.3. Conceções dos alunos acerca da aprendizagem da História a partir dos mitos e das lendas

Metodologias

Nas sessões serão apresentados os conteúdos da ação de forma interativa com os formandos. Os formandos serãoorganizados por sala paralelas em grupos de trabalho. Cada grupo desenvolverá um trabalho em torno de cada temaorganizador dos conteúdos da ação. No final todos os trabalhos serão apresentados e discutidos.

Avaliação

Os/As formandos/as serão avaliados utilizando a escala de 1 a 10 valores, conforme estipulado no Despacho n.º4595/2015, de 6 de maio, recorrendo aos parâmetros de avaliação respeitando todos os dispositivos legais da avaliaçãocontínua.

Bibliografia

Abramovich, Fanny (2003), Por uma arte de contar histórias. [Internet]. Disponível emhttp://www.alemdasformulas.com/2011/06/por-uma-arte-de-contar-historias-por.htmlArmstrong, Karen (2006), Uma Pequena História do Mito. Lisboa: Editorial Teorema (ed. original 2005).Barthes, Roland (1997), Mitologias. Lisboa: Edições 70 (ed. original 1957).Burkert, Walter (1991), Mito e Mitologia. Lisboa: Edições 70.Eliade, Mircea (1986), Aspectos do Mito. Lisboa: Edições 70 (ed. original 1063).

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 15-02-2023 (Quarta-feira) 19:00 - 21:30 2:30 Online síncrona
2 22-02-2023 (Quarta-feira) 19:00 - 21:30 2:30 Online síncrona
3 27-02-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
4 01-03-2023 (Quarta-feira) 19:00 - 21:00 2:00 Online síncrona
5 06-03-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 13-03-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 22-03-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 17-04-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
9 19-04-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona


215

Ref. 147C10.1 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118447/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 13-02-2023

Fim: 27-03-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Básica Fernando Casimiro Pereira da Silva

Formador

Elvira Felicidade Ferreira Rodrigues Tristão

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 2053/2021, publicado a 24 de fevereiro, a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente..

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste

Enquadramento

A avaliação pedagógica tem assumido uma centralidade inegável nas políticas educativas e curriculares, com efeitos concretos nas práticas de ensino e aprendizagem, designadamente na promoção do “sucesso escolar”. A publicação do Decreto-Lei nº 55/2018, de 6 de julho, consagra mudanças significativas ao nível do currículo, assumindo um dos seus princípios orientadores: a “afirmação da avaliação das aprendizagens como parte integrante da gestão do currículo enquanto instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens”. Refere ainda o caráter formativo da avaliação pedagógica como um dos pilares da melhoria da qualidade do ensino e da aprendizagem. Importa, pois, que os professores consolidem estas mudanças de modo contextualizado e que aprofundem competências e conhecimentos inerentes ao processo de avaliação das aprendizagens, nomeadamente, através de desenvolvimento de projetos pedagógicos e didáticos em torno de práticas de avaliação formativa, feedback e participação, critérios de avaliação e processos de recolha de informação. Deste modo, visa-se capacitar e apoiar os docentes para a construção dos recursos inovadores necessários e ajustados aos seus contextos educativos específicos, promovendo-se ainda a implementação e análise dos mesmos, tendo em vista o seu aperfeiçoamento ou reformulação.

Objetivos

• Contribuir para o desenvolvimento de competências e conhecimentos no domínio da avaliação, em geral, e da avaliação pedagógica, em particular, congruentes com o real conteúdo das orientações constantes nos documentos legais; • Promover práticas de trabalho colaborativo e cooperativo na construção e desenvolvimento de projetos de avaliação pedagógica em contexto de sala de aula; • Elaborar recursos educativos de suporte ao desenvolvimento dos projetos de avaliação pedagógica; • Permitir a troca de materiais e experiências, o esclarecimento de dúvidas e a geração de ideias e projetos de natureza pedagógica e didática; • Incrementar práticas de formação de natureza investigativa que confiram competências aos professores para lidar com a mudança e a inovação no âmbito da avaliação pedagógica.

Conteúdos

1. Enquadramento curricular: documentos de referência – 3 horas; 2. Natureza e Fundamentos da Avaliação - 3 horas; 3. Avaliação formativa e avaliação sumativa - 3 horas; 4. Feedback: natureza, distribuição e utilização por alunos e professores-alunos - 3 horas; 5. Aprendizagens Essenciais, Critérios de avaliação, Descritores de Níveis de Desempenho e de Standards. - 3 horas; 6. Processos de recolha de informação - 3 horas; 7. Apresentação, discussão e avaliação dos projetos de intervenção desenvolvidos no âmbito da oficina - 7 horas.

Metodologias

Presencial Nas sessões presenciais os formandos desenvolverão trabalho colaborativo e cooperativo, com o devido enquadramento teórico, em torno da construção de projetos e de materiais para a respetiva implementação em contexto real de aprendizagem, assim como a reflexão crítica, a par e passo, sobre os resultados obtidos e as mudanças que deverão ser adotadas. Trabalho autónomo O trabalho autónomo pretende-se que seja realizado em contexto real de aprendizagem com o desenvolvimento e a aplicação dos projetos pedagógicos e didáticos, assim como dos materiais elaborados numa lógica de investigação-ação, sendo criada uma comunidade de prática. Neste âmbito, os formandos desenvolverão trabalho colaborativo e cooperativo, com o devido enquadramento teórico, em torno da análise de instrumentos e melhoria de materiais para a respetiva implementação em contexto real de aprendizagem, assim como a reflexão crítica, a par e passo, sobre os resultados obtidos e as mudanças que deverão ser adotadas.

Avaliação

De acordo com o RJFCP – Decreto-Lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro - e nos termos dos nºs 5 e 6, do artigo 4.º do Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio, valorizando-se uma lógica formativa e de acompanhamento. Assim, a avaliação dos formandos terá incidência: (1) Na participação e no trabalho contínuo realizado ao longo das sessões presenciais; (2) Na componente de trabalho individual, tendo em conta a qualidade dos projetos e materiais produzidos e apresentados em plenário.

Bibliografia

Fernandes, D. (2021). Para uma fundamentação e melhoria das práticas de avaliação pedagógica no âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Fernandes, D. (2021). Para a Conceção e Elaboração do Projeto de Intervenção no Âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Fernandes, D. (2021). Para um enquadramento da formação de professores. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Machado, E. A. (2021). Feedback. Folha de apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Wenger, E. (1998). Communities of practice: Learning, meaning, and identity. Cambridge University Press.

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 13-02-2023 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
2 27-02-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 02-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 06-03-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 09-03-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
6 13-03-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 23-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 27-03-2023 (Segunda-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Presencial


217

Ref. 136C18.2 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116496/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 09-02-2023

Fim: 11-05-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Básica Marcelino Mesquita, Cartaxo

Formador

Sofia Luísa Estriga Seabra

Destinatários

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as Competências digitais dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 3) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Pretende-se desenvolver com os docentes de nível 3 (C1/C2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e deprocessos que lhes permita potenciar as suas competências digitais na promoção de estratégias e ações inovadoras nacomunidade educativa. São objetivos específicos: - formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas; - promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1 e 2. - Exploração de documentos de enquadramento das políticas educativas. (2 horas) - Discussão, renovação e inovação na prática profissional. (3 horas) - Reflexão em torno de conceitos relacionados com escolas, professores e alunos digitalmente competentes. (4 horas) - Utilização das tecnologias digitais na colaboração e inovação pedagógica ao serviço da comunidade educativa. (4 horas) - Estratégias e metodologias relacionadas com o desenvolvimento curricular através de ambientes e ferramentas digitais.(4 horas) - Estratégias digitais de caráter científico-pedagógico promotoras do desenvolvimento profissional dos docentes. (4 horas) - Planeamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos. (4horas) - Conceção de Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital: conceitos, metodologias de desenvolvimento, implementação, monitorização, avaliação. (4 horas)

Metodologias

Presencial As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas. As metodologias incluirão método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos. Haverá abordagem teórica; Planificação da ação a realizar; Adaptação da atividade ao contexto de cada professor; Aplicação da atividade por cada professor; Análise dos processos e dos produtos; Avaliação do trabalho desenvolvido; Conclusões. Momentos de reflexão teórica, debate, realização de atividades por parte dos formandos e apresentação e discussão conjunta das produções obtidas configura espaços de partilha de experiência sobre a aplicação da proposta, sendo feita a sua análise em termos práticos e teóricos. Trabalho autónomo Atividades construídas de forma a se adequar ao contexto de cada docente. Em seguida, haverá a aplicação na sala de aula de cada professor dessas atividades. Os formandos terão suporte dos formadores online se necessário. Reportarão depois aforma como decorreu a aplicação dessas atividades nos seus contextos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21.Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm; Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN EU Science Hub (2018). Self-reflection tool for digitally capable schools (SELFIE). Disponível em:https://ec.europa.eu/jrc/en/digcomporg/selfie-tool Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UAEditora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels.Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 09-02-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Online síncrona
2 16-02-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 23-02-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 02-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 09-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 23-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 27-04-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
8 11-05-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial


192

Ref. 155ACD F-2022-23 Concluída

Registo de acreditação: ACD F-2022-23

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 09-02-2023

Fim: 16-03-2023

Regime: Presencial

Local: AE Marinhas do Sal, Rio Maior

Formador

José Manuel Araújo Martins

Destinatários

Professores dos grupos de recrutamento 230 e 500

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste

Enquadramento

O documento das novas aprendizagens essenciais de matemática, homologado a 19 de agosto de 2021, define o conjunto de objetivos gerais para aprendizagem da matemática, sendo um deles o pensamento computacional. Desenvolver e mobilizar o pensamento computacional, capacidade que tem vindo a assumir relevância nos currículos de matemática de diversos países. O pensamento computacional pressupõe o desenvolvimento, de forma integrada, de práticas como a abstração, a decomposição, o reconhecimento de padrões, a análise e definição de algoritmos, e o desenvolvimento de hábitos de depuração e otimização dos processos.

Objetivos

Capacitar os docentes envolvidos para a utilização do ambiente de programação visual do Scratch; Criar programas em Scratch para introduzir ou consolidar conhecimentos matemáticos; Apresentação dos objetivos da ação de iniciação à programação em Scratch (3 horas); Atividades matemáticas com Scratch (3 horas).

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 09-02-2023 (Quinta-feira) 15:15 - 18:15 3:00 Presencial
2 16-03-2023 (Quinta-feira) 15:15 - 18:15 3:00 Presencial

Ref. 135C17.12 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116497/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 08-02-2023

Fim: 26-04-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária de Azambuja

Formador

Carla Maria Carreira Cunha Soares Vicente

Destinatários

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Razões justificativas da ação e a sua inserção no plano de atividades da entidade proponente. O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Conteúdos da ação Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1. - Documentos de enquadramento das políticas educativas. (2 horas) - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. (3 horas) - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. (4 horas) - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. (4 horas) - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. (4 horas) - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. (4 horas) - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida. (4 horas)

Metodologias

Presencial As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas. As metodologias incluirão método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos. Haverá abordagem teórica; Planificação da ação a realizar; Adaptação da atividade ao contexto de cada professor; Aplicação da atividade por cada professor; Análise dos processos e dos produtos; Avaliação do trabalho desenvolvido; Conclusões. Momentos de reflexão teórica, debate, realização de atividades por parte dos formandos e apresentação e discussão conjunta das produções obtidas configura espaços de partilha de experiência sobre a aplicação da proposta, sendo feita a sua análise em termos práticos e teóricos. Trabalho autónomo Adaptação das atividades construídas de forma a se adequar ao contexto de cada docente. Em seguida, haverá a aplicação na sala de aula de cada professor dessas atividades. Os formandos terão suporte dos formadores online se necessário. Reportarão depois a forma como decorreu a aplicação dessas atividades nos seus contextos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm; Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legalcontent/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora; Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf; Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 08-02-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
2 15-02-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 01-03-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 08-03-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 15-03-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 22-03-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
7 29-03-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 19-04-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
9 26-04-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 19:00 1:00 Online síncrona


198

Ref. 141C14.1 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117232/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 08-02-2023

Fim: 07-06-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária de Azambuja

Formador

ROSALUZ JACY LA HOZ HERRERA

Destinatários

Professores de dos grupos 110, 120, 200, 210, 220

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores de dos grupos 110, 120, 200, 210, 220. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores de dos grupos 110, 120, 200, 210, 220.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Dado a problemática identificada ao nível das competências da fala, leitura e escrita em crianças em idade pré-Escolar e discentes do ensino básico, acentuados nestes dois anos de situação pandémica, consideramos prioritário capacitar os docentes com estratégias promotoras da leitura e escrita de forma a potenciar o sucesso escolar. A estratégia aqui proposta designada por “nomeação automática rápida” (NAR) caracteriza-se pela capacidade de perceber um símbolo visual e recuperar verbalmente nome do símbolo de maneira rápida e acurada. Na literatura há evidencias que realizar uma intervenção sistemática e periódica no treino da nomeação automática rápida, funciona como um fator preditivo para a aquisição e desenvolvimento da leitura. (Wolff, 2014). A nomeação automática em sucessão favorece uma melhora na descodificação, na precisão, na velocidade e na fluência da leitura de escolares com ou sem dificuldades ou transtornos de aprendizagem. (Santos-Capellini,2018).

Objetivos

•Clarificar os conceitos teóricos sobre as habilidades consideradas preditoras para aquisição da leitura. •Apresentar os benefícios que a nomeação automática rápida pode trazer quando utilizada em intervenção para o desenvolvimento da fluência e precisão da leitura. •Desenvolver hábitos de trabalho colaborativo e de reflexão em torno de situações vividas em sala de aula, visando melhorar a qualidade do ensino e da aprendizagem. •Produzir materiais que possam facilitar a prática da nomeação automática rápida. •Delinear estratégias destinadas a promover a prática da nomeação automática rápida. •Partilhar ideias, experiências, materiais e métodos que contribuam para a concretização e desenvolvimento da prática da nomeação automática rápida. •Registar as estratégias e resultados utilizados em sala de aula •Realizar pré e pós avaliação com todos os alunos com objetivo de verificar o real impacto desta atividade

Conteúdos

O desenvolvimento desta oficina de estudos será baseada no estudo, na discussão e na análise dos seguintes conteúdos: Circuitos neurológicos na aprendizagem da leitura e escrita; Habilidades preditoras da leitura; Identificação precoce na Educação Infantil, fatores de risco e fatores protetores na aprendizagem; Nomeação automática rápida e relação com a leitura; Conceção de materiais e estratégias que integrem os conceitos e ideias estudados na intervenção pedagógica Análise e discussão da intervenção pedagógica: reformulação, aprofundamento e ajustamento. Processos de formação ativa de professores: Fundamentos, processos e dinâmicas.

Metodologias

Presencial: - O trabalho será organizado de forma que os formandos estabeleçam relações entre o contexto da formação e o trabalho prático nas escolas. - Os participantes constituem uma comunidade de aprendizagem e de prática que discutem as atividades feitas em sala de aula, visando a sua melhoria, experiência e aprofundamento. - Os formandos terão um papel central nos processos de formação, nomeadamente no que se refere à partilha das suas experiências, com seus alunos, em sala de aula. - Durante as sessões serão planificadas, estudadas e construídas as tabelas a serem usadas nas escolas e treino das atividades propostas. Trabalho autónomo: O trabalho autónomo será desenvolvido a partir da prática dos formandos com seus próprios alunos e nas respetivas escolas. Os professores deverão realizar semanalmente praticas envolvendo a nomeação automática rápida.

Avaliação

A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a realização e discussão das tarefas propostas nas sessões presenciais e nas sessões síncronas, a planificação de tarefas para os alunos e análise da sua realização na sala de aula, e o trabalho final elaborado pelos formandos. O trabalho final deverá ser uma reflexão escrita individual sobre a formação, as aprendizagens realizadas e capacidades desenvolvidas, e a sua participação na formação.

Bibliografia

1-Andrade, O.V.; Andrade, P.E.,& Capellini,S.A.(2014). Caracterização do perfil cognitivo, linguístico de escolares, com dificuldades de leitura e escrita. Psicologia:Reflexão e crítica. 2-Santos.B.,&Capellini,S.A.(2018). ProNAR-LE- Programa de remediação com a nomeação automática e leitura. Riberão Preto: Book Toy. 3-Wolf,U.(2014).RAN as a predictor of Reading skills, and vice-versa:results from a randomized reading intervention. Annals of Dyslexia, 64(2):151-165 4- https://www.scielo.br/j/rcefac/a/FtbrkQ5LtSsXkf8QQnRRyCP/?format=pdf&lang=pt 5- https://core.ac.uk/download/pdf/61527857.pdf

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 08-02-2023 (Quarta-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona
2 15-02-2023 (Quarta-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Presencial
3 01-03-2023 (Quarta-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Presencial
4 08-03-2023 (Quarta-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Presencial
5 22-03-2023 (Quarta-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Presencial
6 19-04-2023 (Quarta-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Presencial
7 26-04-2023 (Quarta-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Presencial
8 10-05-2023 (Quarta-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona
9 24-05-2023 (Quarta-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona
10 07-06-2023 (Quarta-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona


204

Ref. 152ACD D-2022-23 Concluída

Registo de acreditação: ACD D-2022-23

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 08-02-2023

Fim: 08-02-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Básica de José Tagarro

Formador

Joana Rita Lopes Joaquim

Destinatários

Docentes do 1º ciclo

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Docentes do 1º ciclo. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Epic Student (STOP GAMES)

Enquadramento

Formação de docentes de 1.o CEB do Agrupamento de Escolas Marcelino Mesquita para a aplicação eficaz de ferramentas de gamificação na sua prática pedagógica e didática, com vista à promoção do treino e recuperação das aprendizagens e desenvolvimento de competências transversais dos alunos em contexto de sala de aula.

Objetivos

• Formar e capacitar os docentes de 1.o CEB em estratégias de organização e gestão da sala de aula que facilitem e promovam a aprendizagem através de jogos e ferramentas de gamificação.

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 08-02-2023 (Quarta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial

Ref. 136C18.5 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116496/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 18-01-2023

Fim: 29-03-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária de Azambuja

Formador

Margarida Catarina Antónia Jorge

Destinatários

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as Competências digitais dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 3) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Pretende-se desenvolver com os docentes de nível 3 (C1/C2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e deprocessos que lhes permita potenciar as suas competências digitais na promoção de estratégias e ações inovadoras nacomunidade educativa. São objetivos específicos: - formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas; - promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1 e 2. - Exploração de documentos de enquadramento das políticas educativas. (2 horas) - Discussão, renovação e inovação na prática profissional. (3 horas) - Reflexão em torno de conceitos relacionados com escolas, professores e alunos digitalmente competentes. (4 horas) - Utilização das tecnologias digitais na colaboração e inovação pedagógica ao serviço da comunidade educativa. (4 horas) - Estratégias e metodologias relacionadas com o desenvolvimento curricular através de ambientes e ferramentas digitais.(4 horas) - Estratégias digitais de caráter científico-pedagógico promotoras do desenvolvimento profissional dos docentes. (4 horas) - Planeamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos. (4horas) - Conceção de Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital: conceitos, metodologias de desenvolvimento, implementação, monitorização, avaliação. (4 horas)

Metodologias

Presencial As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas. As metodologias incluirão método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos. Haverá abordagem teórica; Planificação da ação a realizar; Adaptação da atividade ao contexto de cada professor; Aplicação da atividade por cada professor; Análise dos processos e dos produtos; Avaliação do trabalho desenvolvido; Conclusões. Momentos de reflexão teórica, debate, realização de atividades por parte dos formandos e apresentação e discussão conjunta das produções obtidas configura espaços de partilha de experiência sobre a aplicação da proposta, sendo feita a sua análise em termos práticos e teóricos. Trabalho autónomo Atividades construídas de forma a se adequar ao contexto de cada docente. Em seguida, haverá a aplicação na sala de aula de cada professor dessas atividades. Os formandos terão suporte dos formadores online se necessário. Reportarão depois aforma como decorreu a aplicação dessas atividades nos seus contextos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21.Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm; Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN EU Science Hub (2018). Self-reflection tool for digitally capable schools (SELFIE). Disponível em:https://ec.europa.eu/jrc/en/digcomporg/selfie-tool Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UAEditora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels.Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 18-01-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Online síncrona
2 25-01-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 08-02-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 15-02-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 08-03-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
6 15-03-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
7 22-03-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 29-03-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial


195

Ref. 135C17.10 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116497/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 12-01-2023

Fim: 04-05-2023

Regime: b-learning

Local: ES Dr. Augusto César da Silva Ferreira, Rio Maior

Formador

Fernando Manuel Carvalho da Silva

Destinatários

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Razões justificativas da ação e a sua inserção no plano de atividades da entidade proponente. O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Conteúdos da ação Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1. - Documentos de enquadramento das políticas educativas. (2 horas) - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. (3 horas) - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. (4 horas) - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. (4 horas) - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. (4 horas) - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. (4 horas) - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida. (4 horas)

Metodologias

Presencial As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas. As metodologias incluirão método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos. Haverá abordagem teórica; Planificação da ação a realizar; Adaptação da atividade ao contexto de cada professor; Aplicação da atividade por cada professor; Análise dos processos e dos produtos; Avaliação do trabalho desenvolvido; Conclusões. Momentos de reflexão teórica, debate, realização de atividades por parte dos formandos e apresentação e discussão conjunta das produções obtidas configura espaços de partilha de experiência sobre a aplicação da proposta, sendo feita a sua análise em termos práticos e teóricos. Trabalho autónomo Adaptação das atividades construídas de forma a se adequar ao contexto de cada docente. Em seguida, haverá a aplicação na sala de aula de cada professor dessas atividades. Os formandos terão suporte dos formadores online se necessário. Reportarão depois a forma como decorreu a aplicação dessas atividades nos seus contextos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm; Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legalcontent/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora; Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf; Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 12-01-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
2 19-01-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
3 26-01-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
4 09-02-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
5 16-02-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
6 02-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
7 09-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
8 16-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
9 27-04-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
10 04-05-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial


178

Ref. 135C17.9 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116497/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 11-01-2023

Fim: 03-05-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Básica Marcelino Mesquita, Cartaxo

Formador

Fernando Manuel Carvalho da Silva

Destinatários

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Razões justificativas da ação e a sua inserção no plano de atividades da entidade proponente. O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Conteúdos da ação Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1. - Documentos de enquadramento das políticas educativas. (2 horas) - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. (3 horas) - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. (4 horas) - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. (4 horas) - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. (4 horas) - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. (4 horas) - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida. (4 horas)

Metodologias

Presencial As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas. As metodologias incluirão método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos. Haverá abordagem teórica; Planificação da ação a realizar; Adaptação da atividade ao contexto de cada professor; Aplicação da atividade por cada professor; Análise dos processos e dos produtos; Avaliação do trabalho desenvolvido; Conclusões. Momentos de reflexão teórica, debate, realização de atividades por parte dos formandos e apresentação e discussão conjunta das produções obtidas configura espaços de partilha de experiência sobre a aplicação da proposta, sendo feita a sua análise em termos práticos e teóricos. Trabalho autónomo Adaptação das atividades construídas de forma a se adequar ao contexto de cada docente. Em seguida, haverá a aplicação na sala de aula de cada professor dessas atividades. Os formandos terão suporte dos formadores online se necessário. Reportarão depois a forma como decorreu a aplicação dessas atividades nos seus contextos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm; Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legalcontent/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora; Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf; Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 11-01-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
2 18-01-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
3 25-01-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
4 08-02-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
5 15-02-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
6 01-03-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
7 08-03-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
8 15-03-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
9 26-04-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
10 03-05-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial


177

Ref. 136C18.1 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116496/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 10-01-2023

Fim: 21-03-2023

Regime: b-learning

Local: ES Dr. Augusto César da Silva Ferreira, Rio Maior

Formador

Margarida Catarina Antónia Jorge

Destinatários

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as Competências digitais dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 3) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Pretende-se desenvolver com os docentes de nível 3 (C1/C2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e deprocessos que lhes permita potenciar as suas competências digitais na promoção de estratégias e ações inovadoras nacomunidade educativa. São objetivos específicos: - formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas; - promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1 e 2. - Exploração de documentos de enquadramento das políticas educativas. (2 horas) - Discussão, renovação e inovação na prática profissional. (3 horas) - Reflexão em torno de conceitos relacionados com escolas, professores e alunos digitalmente competentes. (4 horas) - Utilização das tecnologias digitais na colaboração e inovação pedagógica ao serviço da comunidade educativa. (4 horas) - Estratégias e metodologias relacionadas com o desenvolvimento curricular através de ambientes e ferramentas digitais.(4 horas) - Estratégias digitais de caráter científico-pedagógico promotoras do desenvolvimento profissional dos docentes. (4 horas) - Planeamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos. (4horas) - Conceção de Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital: conceitos, metodologias de desenvolvimento, implementação, monitorização, avaliação. (4 horas)

Metodologias

Presencial As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas. As metodologias incluirão método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos. Haverá abordagem teórica; Planificação da ação a realizar; Adaptação da atividade ao contexto de cada professor; Aplicação da atividade por cada professor; Análise dos processos e dos produtos; Avaliação do trabalho desenvolvido; Conclusões. Momentos de reflexão teórica, debate, realização de atividades por parte dos formandos e apresentação e discussão conjunta das produções obtidas configura espaços de partilha de experiência sobre a aplicação da proposta, sendo feita a sua análise em termos práticos e teóricos. Trabalho autónomo Atividades construídas de forma a se adequar ao contexto de cada docente. Em seguida, haverá a aplicação na sala de aula de cada professor dessas atividades. Os formandos terão suporte dos formadores online se necessário. Reportarão depois aforma como decorreu a aplicação dessas atividades nos seus contextos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21.Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm; Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN EU Science Hub (2018). Self-reflection tool for digitally capable schools (SELFIE). Disponível em:https://ec.europa.eu/jrc/en/digcomporg/selfie-tool Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UAEditora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels.Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 10-01-2023 (Terça-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Online síncrona
2 24-01-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
3 31-01-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 07-02-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 07-03-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 14-03-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 21-03-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
8 28-03-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona


191

Ref. 137C19.1 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117342/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 09-01-2023

Fim: 14-03-2023

Regime: e-learning

Local: Online- Zoom ou Teams

Formador

Francisco Xavier de Almeida Costa Henriques

Destinatários

Professores dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário. No âmbito do Despacho n.º 2053/2021, publicado a 24 de fevereiro, a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente..

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Perante a constante necessidade de aquisição, digitalização, preparação, modificação, manuseamento e composição de imagens para fins pedagógicos e administrativos, seja na preparação e apresentação de slides, de documentos didáticos para sala de aula, de documentação necessária em contexto administrativo, ou mesmo em contexto formativo, foram desenvolvidos múltiplos recursos pedagógicos de aplicação acessível e versátil. Percorrer-se-á um conjunto de atividade que permitirá aos formandos o conhecimento efetivo do ficheiro de imagem digital, modos de o adquirir, a capacidade de alterar formatos (consoante os requisitos), as dimensões, a resolução, a melhoria visual dos conteúdos, de os incluir e empregar em recursos pedagógicos. Percorrer-se-á um conjunto de autores contemporâneos e a sua produção artística, analisando obras de maior relevo como referência a métodos úteis ao processo criativo.

Objetivos

1 – Aquisição de conhecimentos de obtenção, utilização, transformação e aplicação de imagens em conteúdos pedagógicos. 2 – Aquisição de competências de composição de imagem com ferramentas digitais. 3 – Aquisição de competências necessárias à adequada utilização, criação e aplicação das imagens em contexto pedagógico

Conteúdos

Conteúdos da ação 1 – Formatos, dimensão e resolução de imagens digitais. 2 – O leque de aplicações digitais de criação e manipulação de imagem disponíveis no mercado (pagas ou de utilização gratuita). 3 – Processos de digitalização e aquisição de imagens. 4 – Métodos e sistemas de transferência e armazenamento de ficheiros entre dispositivos. 5 – Técnicas de conversão de formatos, redimensionamento e alteração de resolução de imagens digitais. 6 – Metodologias de criação e composição de imagem. 7 – Técnicas de manipulação (transformação, melhoramento, correção) de imagem em suporte digital. 8 – Princípios de adequação e uso da imagem em diferentes recursos pedagógicos (impressos e em ecrã).

Metodologias

Apresentação e discussão de conceitos; Exercícios práticos contextualizados com as práticas quotidianas; Simulações; Trabalhos de grupo/práticas colaborativas; Dinâmicas criativas de trabalho com recurso a referentes artísticos e culturais.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final elaborado pelos formandos. Assim, a avaliação dos formandos terá incidência: (1) Na participação e no trabalho contínuo realizado ao longo das sessões presenciais; (2) Na componente de trabalho individual, tendo em conta a qualidade dos projetos e materiais produzidos e apresentados em plenário. . A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e os trabalhos elaborados e apresentados pelos formandos.

Bibliografia

Rudolf Arnheim, 1980. Arte e Percepção Visual – Uma Psicologia da Visão Criadora. Ed. Pioneira, S. Paulo. Denis A. Dondis, 1976. La sintaxis de la Imagen – Introduccion al alfabeto visual. Editorial Gustavo Gili SA, Barcelona Richard Hollis, 2010. Design Gráfico - Uma história concisa. Ed. WFM Martins Fontes. Christiane Paul, 2003. Digital Art. Thames & Hudson, wold of art. Londres Ron Brinkman, 2008. The art and Science of Digital Compositing. Ed. Morgan Kaufman, Berlington

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 09-01-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 19:00 1:00 Online síncrona
2 10-01-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 17-01-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 24-01-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 31-01-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 07-02-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 14-02-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 28-02-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
9 14-03-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona


203

Ref. 137C19.2 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117342/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 09-01-2023

Fim: 14-03-2023

Regime: e-learning

Local: Online- Zoom ou Teams

Formador

Francisco Xavier de Almeida Costa Henriques

Destinatários

Professores dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário. No âmbito do Despacho n.º 2053/2021, publicado a 24 de fevereiro, a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente..

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Perante a constante necessidade de aquisição, digitalização, preparação, modificação, manuseamento e composição de imagens para fins pedagógicos e administrativos, seja na preparação e apresentação de slides, de documentos didáticos para sala de aula, de documentação necessária em contexto administrativo, ou mesmo em contexto formativo, foram desenvolvidos múltiplos recursos pedagógicos de aplicação acessível e versátil. Percorrer-se-á um conjunto de atividade que permitirá aos formandos o conhecimento efetivo do ficheiro de imagem digital, modos de o adquirir, a capacidade de alterar formatos (consoante os requisitos), as dimensões, a resolução, a melhoria visual dos conteúdos, de os incluir e empregar em recursos pedagógicos. Percorrer-se-á um conjunto de autores contemporâneos e a sua produção artística, analisando obras de maior relevo como referência a métodos úteis ao processo criativo.

Objetivos

1 – Aquisição de conhecimentos de obtenção, utilização, transformação e aplicação de imagens em conteúdos pedagógicos. 2 – Aquisição de competências de composição de imagem com ferramentas digitais. 3 – Aquisição de competências necessárias à adequada utilização, criação e aplicação das imagens em contexto pedagógico

Conteúdos

Conteúdos da ação 1 – Formatos, dimensão e resolução de imagens digitais. 2 – O leque de aplicações digitais de criação e manipulação de imagem disponíveis no mercado (pagas ou de utilização gratuita). 3 – Processos de digitalização e aquisição de imagens. 4 – Métodos e sistemas de transferência e armazenamento de ficheiros entre dispositivos. 5 – Técnicas de conversão de formatos, redimensionamento e alteração de resolução de imagens digitais. 6 – Metodologias de criação e composição de imagem. 7 – Técnicas de manipulação (transformação, melhoramento, correção) de imagem em suporte digital. 8 – Princípios de adequação e uso da imagem em diferentes recursos pedagógicos (impressos e em ecrã).

Metodologias

Apresentação e discussão de conceitos; Exercícios práticos contextualizados com as práticas quotidianas; Simulações; Trabalhos de grupo/práticas colaborativas; Dinâmicas criativas de trabalho com recurso a referentes artísticos e culturais.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final elaborado pelos formandos. Assim, a avaliação dos formandos terá incidência: (1) Na participação e no trabalho contínuo realizado ao longo das sessões presenciais; (2) Na componente de trabalho individual, tendo em conta a qualidade dos projetos e materiais produzidos e apresentados em plenário. . A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e os trabalhos elaborados e apresentados pelos formandos.

Bibliografia

Rudolf Arnheim, 1980. Arte e Percepção Visual – Uma Psicologia da Visão Criadora. Ed. Pioneira, S. Paulo. Denis A. Dondis, 1976. La sintaxis de la Imagen – Introduccion al alfabeto visual. Editorial Gustavo Gili SA, Barcelona Richard Hollis, 2010. Design Gráfico - Uma história concisa. Ed. WFM Martins Fontes. Christiane Paul, 2003. Digital Art. Thames & Hudson, wold of art. Londres Ron Brinkman, 2008. The art and Science of Digital Compositing. Ed. Morgan Kaufman, Berlington

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 09-01-2023 (Segunda-feira) 16:30 - 17:30 1:00 Online síncrona
2 10-01-2023 (Terça-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Online síncrona
3 17-01-2023 (Terça-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Online síncrona
4 24-01-2023 (Terça-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Online síncrona
5 31-01-2023 (Terça-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Online síncrona
6 07-02-2023 (Terça-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Online síncrona
7 14-02-2023 (Terça-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Online síncrona
8 28-02-2023 (Terça-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Online síncrona
9 14-03-2023 (Terça-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Online síncrona


213

Ref. 129C5.4-Azambuja Concluída

Registo de acreditação: DGAE/820/2022

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 27-12-2022

Fim: 28-12-2022

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Azambuja

Formador

Leonor da Conceição Rato Ferreira

Destinatários

Assistentes Operacionais

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste

Enquadramento

O Centro de Apoio à Aprendizagem (CAA) “É uma estrutura de apoio agregadora dos recursos humanos e materiais, dos saberes e competências dos AE/E. A sua criação insere-se no quadro de autonomia das escolas e, enquanto resposta organizativa de apoio à inclusão, deve estar prevista nos documentos estratégicos que definem a política de escola, bem como os recursos a disponibilizar para a sua consecução”. https://www.dge.mec.pt/centro-de-apoio-aprendizagem Conforme delineado pelo Ministério da Educação, os assistentes operacionais (AO), como recurso humano que são, desempenham um papel fundamental na inclusão das crianças (ao cuidarem delas, ao apoiarem o educador, ao realizarem atividades), bem como, nos aspetos organizacionais em toda a escola. A atuação dos AO poderá ser integrada no CAA, como tal considera-se pertinente a sua capacitação teórico-prática para melhor intervir com os alunos e restantes agentes educativos.

Objetivos

Conhecer procedimentos inclusivos de acordo com o definido no DL 54/2018, de 6 de julho;• Refletir sobre o valor da Educação Inclusiva;• Compreender a estrutura CAA; • Conhecer as dimensões do perfil biopsicossocial e algumas especificidades de crianças e de jovens;• Compreender as dimensões da função do assistente operacional na intervenção no CAA;• Compreender a pertinência de uma ação positiva e ajustada ao jovem;• Identificar boas práticas.

Conteúdos

Sessão 1 – 3 horas 1.1. O papel dos Assistentes Operacionais no contexto escolar 1.2. O que é a Educação Inclusiva e enquadramento legal e seus desafios Sessão 2 – 3 horas 2.1. O CAA – O que é? Qual o papel dos AO? Sessão 3 – 3 horas 3.1. A caraterização e problemáticas das Necessidades Educativas Especiais. 3.2. Abordagem às várias deficiências (motora, cognitiva, visual, autismo, auditiva e multideficiência) Sessão 4 – 3 horas 4.1. O Assistente Operacional facilitador e mediador no processo ensino aprendizagem da criança com NEE 4.2. O papel do Assistente Operacional na articulação entre intervenientes no processo educativo: intervenção direta; intervenção indireta 4.3. Trabalho em equipa. 4.4. Estratégias de intervenção. Sessão 5 – 3 horas Balanço de competências final- Avaliação final

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 27-12-2022 (Terça-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
2 27-12-2022 (Terça-feira) 14:00 - 17:30 3:30 Presencial
3 28-12-2022 (Quarta-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
4 28-12-2022 (Quarta-feira) 14:00 - 17:30 3:30 Presencial


212

Ref. 148-ACD-C-2022-23 Concluída

Registo de acreditação: ACD-C-2022-23

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 5.0 horas

Início: 21-12-2022

Fim: 21-12-2022

Regime: Presencial

Local: Escola Básica de Manique do Intendente

Formador

Anabela Cruces

Destinatários

Professores do Agrupamento de Escolas do Alto de Azambuja

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Agrupamento de Escolas do Alto de Azambuja. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Agrupamento de Escolas do Alto de Azambuja em colaboração com a Faculdade de Engenharia da Universidade da Lusófona

Enquadramento

'No âmbito do Projecto Clube de Ciência Viva, estão previstas acções de formação para professores que pretendem envolver os alunos na recolha de variados dados de campo relacionados com a monitorização ambiental do Paul de Manique. No âmbito deste Projecto foram adquiridos equipamentos para os quais os professores carecem de formação para a sua manipulação de forma autónoma, bem como de compreender a variação das características ambientais deste sistema palustre.

Objetivos

Sensibilizar os professores do Agrupamento de Escolas do Alto de Azambuja sobre a importância da monitorização ambiental das características do hirossoma do paul de Manique do Intendente. Reflectir e compreender o significado dos principais parâmetros físico-químicos medidos in situ, com recurso a sondas multiparamétricas. Ensinar a manusear sondas mutiparamétricas. Avaliar as oscilações do plano de água do paul ao longo do ano. Estudar os principais tipos de solos/sedimentos associados a este sistema palustre. Ensinar a construir bases de dados. Utilizar o Google Earth como uma ferramenta de observação da variação espacial dos dados monitorizados. Estimular o aproveitamento multi e interdisciplinar do paul de Manique, para além da disciplina de ciências.

Conteúdos

1) A importância das zonas humidas e da sua monitorização; 2) Avaliação das oscilações do plano de água do paul - medição em escalas graduadas e ligação à rede geodésica nacional; 3) Monitorização das características físico-químicas de um hidrossoma palustre, a utilização de sondas multiparamétricas para medições in situ (calibração/medição); 4) Introdução à recolha e estudo de solos e sedimentos; 5) Construção de base de dados; 6) Construção de gráficos em excel; 7) Utilização do Google Earth para construção de mapas de distribuição espacial dos parâmetros monitorizados; 8) Propostas de abordagens multi e interdisciplinares.

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 21-12-2022 (Quarta-feira) 13:30 - 18:30 5:00 Presencial

Ref. 135C17.3 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116497/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 29-11-2022

Fim: 07-02-2023

Regime: b-learning

Local: ES Dr. Augusto César da Silva Ferreira, Rio Maior

Formador

Sofia Luísa Estriga Seabra

Destinatários

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Razões justificativas da ação e a sua inserção no plano de atividades da entidade proponente. O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Conteúdos da ação Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1. - Documentos de enquadramento das políticas educativas. (2 horas) - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. (3 horas) - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. (4 horas) - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. (4 horas) - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. (4 horas) - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. (4 horas) - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida. (4 horas)

Metodologias

Presencial As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas. As metodologias incluirão método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos. Haverá abordagem teórica; Planificação da ação a realizar; Adaptação da atividade ao contexto de cada professor; Aplicação da atividade por cada professor; Análise dos processos e dos produtos; Avaliação do trabalho desenvolvido; Conclusões. Momentos de reflexão teórica, debate, realização de atividades por parte dos formandos e apresentação e discussão conjunta das produções obtidas configura espaços de partilha de experiência sobre a aplicação da proposta, sendo feita a sua análise em termos práticos e teóricos. Trabalho autónomo Adaptação das atividades construídas de forma a se adequar ao contexto de cada docente. Em seguida, haverá a aplicação na sala de aula de cada professor dessas atividades. Os formandos terão suporte dos formadores online se necessário. Reportarão depois a forma como decorreu a aplicação dessas atividades nos seus contextos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm; Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legalcontent/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora; Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf; Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 29-11-2022 (Terça-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Online síncrona
2 13-12-2022 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 03-01-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 10-01-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 17-01-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 24-01-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
7 31-01-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 07-02-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial


171

Ref. 135C17.6 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116497/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 26-10-2022

Fim: 16-12-2022

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária Marcelino Mesquita do Cartaxo

Formador

Fernando Manuel Carvalho da Silva

Destinatários

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Razões justificativas da ação e a sua inserção no plano de atividades da entidade proponente. O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Conteúdos da ação Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1. - Documentos de enquadramento das políticas educativas. (2 horas) - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. (3 horas) - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. (4 horas) - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. (4 horas) - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. (4 horas) - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. (4 horas) - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida. (4 horas)

Metodologias

Presencial As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas. As metodologias incluirão método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos. Haverá abordagem teórica; Planificação da ação a realizar; Adaptação da atividade ao contexto de cada professor; Aplicação da atividade por cada professor; Análise dos processos e dos produtos; Avaliação do trabalho desenvolvido; Conclusões. Momentos de reflexão teórica, debate, realização de atividades por parte dos formandos e apresentação e discussão conjunta das produções obtidas configura espaços de partilha de experiência sobre a aplicação da proposta, sendo feita a sua análise em termos práticos e teóricos. Trabalho autónomo Adaptação das atividades construídas de forma a se adequar ao contexto de cada docente. Em seguida, haverá a aplicação na sala de aula de cada professor dessas atividades. Os formandos terão suporte dos formadores online se necessário. Reportarão depois a forma como decorreu a aplicação dessas atividades nos seus contextos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm; Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legalcontent/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora; Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf; Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 26-10-2022 (Quarta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
2 02-11-2022 (Quarta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
3 09-11-2022 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 16-11-2022 (Quarta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
5 23-11-2022 (Quarta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
6 30-11-2022 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 07-12-2022 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
8 14-12-2022 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
9 16-12-2022 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial


174

Ref. 135C17.4 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116497/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 20-10-2022

Fim: 02-02-2023

Regime: b-learning

Local: ES Dr. Augusto César da Silva Ferreira, Rio Maior

Formador

Sofia Luísa Estriga Seabra

Destinatários

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Razões justificativas da ação e a sua inserção no plano de atividades da entidade proponente. O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Conteúdos da ação Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1. - Documentos de enquadramento das políticas educativas. (2 horas) - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. (3 horas) - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. (4 horas) - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. (4 horas) - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. (4 horas) - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. (4 horas) - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida. (4 horas)

Metodologias

Presencial As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas. As metodologias incluirão método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos. Haverá abordagem teórica; Planificação da ação a realizar; Adaptação da atividade ao contexto de cada professor; Aplicação da atividade por cada professor; Análise dos processos e dos produtos; Avaliação do trabalho desenvolvido; Conclusões. Momentos de reflexão teórica, debate, realização de atividades por parte dos formandos e apresentação e discussão conjunta das produções obtidas configura espaços de partilha de experiência sobre a aplicação da proposta, sendo feita a sua análise em termos práticos e teóricos. Trabalho autónomo Adaptação das atividades construídas de forma a se adequar ao contexto de cada docente. Em seguida, haverá a aplicação na sala de aula de cada professor dessas atividades. Os formandos terão suporte dos formadores online se necessário. Reportarão depois a forma como decorreu a aplicação dessas atividades nos seus contextos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm; Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legalcontent/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora; Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf; Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 20-10-2022 (Quinta-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Online síncrona
2 24-11-2022 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 30-11-2022 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 07-12-2022 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 12-01-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
6 19-01-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
7 26-01-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 02-02-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial


172

Ref. 135C17.7 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116497/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 13-10-2022

Fim: 15-12-2022

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária de Azambuja

Formador

José Rui Guimarães de Araújo e Sá

Destinatários

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Razões justificativas da ação e a sua inserção no plano de atividades da entidade proponente. O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Conteúdos da ação Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1. - Documentos de enquadramento das políticas educativas. (2 horas) - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. (3 horas) - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. (4 horas) - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. (4 horas) - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. (4 horas) - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. (4 horas) - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida. (4 horas)

Metodologias

Presencial As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas. As metodologias incluirão método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos. Haverá abordagem teórica; Planificação da ação a realizar; Adaptação da atividade ao contexto de cada professor; Aplicação da atividade por cada professor; Análise dos processos e dos produtos; Avaliação do trabalho desenvolvido; Conclusões. Momentos de reflexão teórica, debate, realização de atividades por parte dos formandos e apresentação e discussão conjunta das produções obtidas configura espaços de partilha de experiência sobre a aplicação da proposta, sendo feita a sua análise em termos práticos e teóricos. Trabalho autónomo Adaptação das atividades construídas de forma a se adequar ao contexto de cada docente. Em seguida, haverá a aplicação na sala de aula de cada professor dessas atividades. Os formandos terão suporte dos formadores online se necessário. Reportarão depois a forma como decorreu a aplicação dessas atividades nos seus contextos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm; Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legalcontent/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora; Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf; Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 13-10-2022 (Quinta-feira) 18:30 - 22:00 3:30 Online síncrona
2 20-10-2022 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
3 27-10-2022 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
4 03-11-2022 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
5 10-11-2022 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
6 17-11-2022 (Quinta-feira) 18:30 - 22:00 3:30 Presencial
7 24-11-2022 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
8 22-12-2022 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial


175

Ref. 135C17.2 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116497/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 12-10-2022

Fim: 07-12-2022

Regime: b-learning

Local: ES Dr. Augusto César da Silva Ferreira, Rio Maior

Formador

Margarida Catarina Antónia Jorge

Destinatários

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Razões justificativas da ação e a sua inserção no plano de atividades da entidade proponente. O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Conteúdos da ação Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1. - Documentos de enquadramento das políticas educativas. (2 horas) - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. (3 horas) - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. (4 horas) - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. (4 horas) - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. (4 horas) - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. (4 horas) - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida. (4 horas)

Metodologias

Presencial As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas. As metodologias incluirão método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos. Haverá abordagem teórica; Planificação da ação a realizar; Adaptação da atividade ao contexto de cada professor; Aplicação da atividade por cada professor; Análise dos processos e dos produtos; Avaliação do trabalho desenvolvido; Conclusões. Momentos de reflexão teórica, debate, realização de atividades por parte dos formandos e apresentação e discussão conjunta das produções obtidas configura espaços de partilha de experiência sobre a aplicação da proposta, sendo feita a sua análise em termos práticos e teóricos. Trabalho autónomo Adaptação das atividades construídas de forma a se adequar ao contexto de cada docente. Em seguida, haverá a aplicação na sala de aula de cada professor dessas atividades. Os formandos terão suporte dos formadores online se necessário. Reportarão depois a forma como decorreu a aplicação dessas atividades nos seus contextos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm; Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legalcontent/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora; Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf; Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 12-10-2022 (Quarta-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Presencial
2 19-10-2022 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 02-11-2022 (Quarta-feira) 19:00 - 22:00 3:00 Online síncrona
4 09-11-2022 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 16-11-2022 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 23-11-2022 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
7 30-11-2022 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
8 07-12-2022 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona


170

Ref. 134C16.1 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116498/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 11-10-2022

Fim: 06-12-2022

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária de Azambuja

Formador

José Rui Guimarães de Araújo e Sá

Destinatários

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores da Comissão Europeia (doravante DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 1) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se, assim, criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 1 (A1/A2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (B1/B2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes na utilização significativa de ambientes e ferramentas digitais e definição de estratégias diversificadas de integração destes em contexto educativo; - capacitar os docentes para a implementação de atividades promotoras da aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos.

Conteúdos

1. Documentos enquadradores das políticas educativas atuais associados ao Plano nacional de Transição Digital. (2 horas) 2. Envolvimento profissional: Exploração de opções digitais para colaboração e comunicação institucional e melhoria da prática profissional. (3 horas) 3. Recursos Digitais: Exploração, seleção e adequação de RED ao contexto de aprendizagem. Utilização de RED interativos. (4 horas) 4. Ensino e Aprendizagem: Exploração de estratégias de ensino e de aprendizagem digital. Integração significativa de RED na melhoria de atividades de ensino e aprendizagem. (4 horas) 5. Avaliação das aprendizagens: Exploração de estratégias de avaliação digital. Melhoria das abordagens de avaliação através de soluções digitais. (4 horas) 6. CD dos Alunos: Exploração de estratégias de promoção e uso pedagógico de tecnologias digitais. Utilização de ferramentas e estratégias para suporte ao desenho e implementação de atividades de promoção da CD dos alunos. (4 horas) 7. Planificação de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino. (4 horas)

Metodologias

As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas. As metodologias incluirão método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos. Haverá abordagem teórica; Planificação da ação a realizar; Adaptação da atividade ao contexto de cada professor; Aplicação da atividade por cada professor; Análise dos processos e dos produtos; Avaliação do trabalho desenvolvido; Conclusões. Momentos de reflexão teórica, debate, realização de atividades por parte dos formandos e apresentação e discussão conjunta das produções obtidas configura espaços de partilha de experiência sobre a aplicação da proposta, sendo feita a sua análise em termos práticos e teóricos. Adaptação das atividades construídas de forma a se adequar ao contexto de cada docente. Em seguida, haverá a aplicação na sala de aula de cada professor dessas atividades. Os formandos terão suporte dos formadores online se necessário. Reportarão depois a forma como decorreu a aplicação dessas atividades nos seus contextos.

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações de formação é contínua e participada por todos os intervenientes. As dimensões a avaliar são: a participação, o trabalho autónomo (se aplicável) e o trabalho individual. O resultado final é depois traduzido numa classificação quantitativa expressa na escala de 1 a 10 valores a que acresce uma menção qualitativa.

Bibliografia

Bibliografia fundamental Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legalcontent/ PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 11-10-2022 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
2 18-10-2022 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
3 25-10-2022 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
4 15-11-2022 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
5 22-11-2022 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
6 29-11-2022 (Terça-feira) 18:30 - 22:00 3:30 Online síncrona
7 06-12-2022 (Terça-feira) 18:30 - 22:00 3:30 Online síncrona
8 20-12-2022 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial


168

Ref. 135C17.5 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116497/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 06-10-2022

Fim: 07-12-2022

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária Marcelino Mesquita do Cartaxo

Formador

Fernando Manuel Carvalho da Silva

Destinatários

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Razões justificativas da ação e a sua inserção no plano de atividades da entidade proponente. O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Conteúdos da ação Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1. - Documentos de enquadramento das políticas educativas. (2 horas) - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. (3 horas) - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. (4 horas) - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. (4 horas) - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. (4 horas) - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. (4 horas) - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida. (4 horas)

Metodologias

Presencial As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas. As metodologias incluirão método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos. Haverá abordagem teórica; Planificação da ação a realizar; Adaptação da atividade ao contexto de cada professor; Aplicação da atividade por cada professor; Análise dos processos e dos produtos; Avaliação do trabalho desenvolvido; Conclusões. Momentos de reflexão teórica, debate, realização de atividades por parte dos formandos e apresentação e discussão conjunta das produções obtidas configura espaços de partilha de experiência sobre a aplicação da proposta, sendo feita a sua análise em termos práticos e teóricos. Trabalho autónomo Adaptação das atividades construídas de forma a se adequar ao contexto de cada docente. Em seguida, haverá a aplicação na sala de aula de cada professor dessas atividades. Os formandos terão suporte dos formadores online se necessário. Reportarão depois a forma como decorreu a aplicação dessas atividades nos seus contextos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm; Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legalcontent/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora; Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf; Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 06-10-2022 (Quinta-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Online síncrona
2 13-10-2022 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
3 20-10-2022 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
4 27-10-2022 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 03-11-2022 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
6 10-11-2022 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 17-11-2022 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
8 24-11-2022 (Quinta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
9 19-12-2022 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial


173

Ref. 135C17.1 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116497/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 04-10-2022

Fim: 06-12-2022

Regime: b-learning

Local: ES Dr. Augusto César da Silva Ferreira, Rio Maior

Formador

Margarida Catarina Antónia Jorge

Destinatários

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Razões justificativas da ação e a sua inserção no plano de atividades da entidade proponente. O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Conteúdos da ação Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1. - Documentos de enquadramento das políticas educativas. (2 horas) - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. (3 horas) - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. (4 horas) - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. (4 horas) - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. (4 horas) - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. (4 horas) - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida. (4 horas)

Metodologias

Presencial As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas. As metodologias incluirão método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos. Haverá abordagem teórica; Planificação da ação a realizar; Adaptação da atividade ao contexto de cada professor; Aplicação da atividade por cada professor; Análise dos processos e dos produtos; Avaliação do trabalho desenvolvido; Conclusões. Momentos de reflexão teórica, debate, realização de atividades por parte dos formandos e apresentação e discussão conjunta das produções obtidas configura espaços de partilha de experiência sobre a aplicação da proposta, sendo feita a sua análise em termos práticos e teóricos. Trabalho autónomo Adaptação das atividades construídas de forma a se adequar ao contexto de cada docente. Em seguida, haverá a aplicação na sala de aula de cada professor dessas atividades. Os formandos terão suporte dos formadores online se necessário. Reportarão depois a forma como decorreu a aplicação dessas atividades nos seus contextos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm; Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legalcontent/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora; Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf; Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 04-10-2022 (Terça-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Online síncrona
2 11-10-2022 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
3 18-10-2022 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 08-11-2022 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 15-11-2022 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 22-11-2022 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 29-11-2022 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 06-12-2022 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial


169

Ref. 125C1.1 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ADD-116310/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 20-09-2022

Fim: 28-02-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária do Cartaxo

Formador

Célia Cristina Fidalgo Mercê

Destinatários

Professores do 1º Ciclo-110

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1º Ciclo-110. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1º Ciclo-110.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste e DGE

Enquadramento

No âmbito do projeto Contexto e Visão para a revisão curricular das Aprendizagens Essenciais em Matemática, em agosto de 2021 foram homologadas as novas Aprendizagens Essenciais de Matemática para o Ensino Básico (Despacho n.º 8209/2021, de 19 de agosto) que entrarão em vigor a partir do ano letivo: a) 2022/2023, no que respeita aos 1.º, 3.º, 5.º e 7.º anos de escolaridade; b) 2023/2024, no que respeita aos 2.º, 4.º, 6.º e 8.º anos de escolaridade; c) 2024/2025, no que respeita ao 9.º ano de escolaridade. Tendo consciência da necessidade de formação dos professores do grupo 110 para a operacionalização destes novos documentos curriculares em Matemática no Ensino Básico, procurar-se-á desenvolver uma formação focada em aspetos específicos das novas AE de Matemática para o Ensino Básico (AE, 2021), destacando o que de mais significativo e novo existe nestes documentos curriculares.

Objetivos

No final da formação, os professores participantes devem: - Compreender, de forma aprofundada, as orientações curriculares expressas nas novas AE de Matemática para o Ensino Básico, o seu racional e as consequências para o ensino da Matemática; - Estar dotados do conhecimento didático e o conhecimento matemático requeridos para o ensino orientado pelas novas AE de Matemática para o Ensino Básico; - Realizar práticas de ensino de Matemática que contemplem a planificação de aulas, a sua concretização e consequente reflexão, em contextos de trabalho colaborativo, tornando-se sensíveis e capazes de resolução para os problemas que possam surgir na prática de ensino das novas AE de Matemática para o 1.º ciclo do Ensino Básico.

Conteúdos

Orientações curriculares para o ensino da Matemática no Ensino Básico expressas nas novas AE 2021 (2 sessões de 2,5h cada): - Caracterização das novas AE de Matemática - Articulação entre os temas nas novas AE de Matemática - Reflexos dos princípios nas opções curriculares das novas AE de Matemática Serão propostas tarefas que permitirão trabalhar as novas AE segundo diversos ângulos. Articulação entre diferentes temas matemáticos e capacidades matemáticas transversais, incorporando as capacidades e atitudes gerais transversais (5 sessões de 2,5h cada): - Conteúdos de aprendizagem (conhecimentos, capacidades matemáticas, capacidades e atitudes gerais) que uma dada tarefa preferencialmente pode promover - Análise de produções de alunos - Feedback oral e escrito a fornecer pelo professor - Recursos, em particular tecnológicos, e suas potencialidades Serão propostas tarefas de formação constituídas por tarefas a propor aos alunos, e um conjunto de questões que incidem sobre o ensino da Matemática, a partir das características da tarefa dos alunos, de produções de alunos, de episódios de sala de aula, de notas de campo de aulas realizadas no âmbito da operacionalização destas novas AE. Práticas de ensino promotoras do desenvolvimento integrado de temas matemáticos, capacidades matemáticas transversais e capacidades e atitudes gerais transversais (3 sessões de 2,5h cada): - Planificação (objetivos de aprendizagem, tarefas, formas de as explorar e recursos, em particular ferramentas tecnológicas) - Operacionalização (dinâmica da aula; papel do professor e dos alunos, discussão em grande grupo) - Reflexão (aprendizagens realizadas, dificuldades reveladas pelos alunos e ações do professor, identificação de aspetos a melhorar, causas e aperfeiçoamentos para futuro). A primeira sessão será dedicada ao início da planificação da aula a lecionar, e as duas restantes decorrerão após o término do trabalho autónomo e destinar-se-ão à apresentação e reflexão da intervenção na prática letiva. Para o trabalho autónomo propor-se-á a leitura de textos que sustentem teoricamente algumas ideias chave das orientações curriculares consideradas nos documentos curriculares, assim como a leitura de textos de apoio sobre os temas trabalhados. Prevê-se ainda que o trabalho autónomo incida na conclusão da planificação, na realização da aula e na preparação da apresentação aos restantes formandos desta intervenção na prática letiva.

Metodologias

A periodicidade deverá ser variável: começando de forma mais concentrada, passando a ser mais espaçada decorridos cerca de 2/3 da formação. Sessões presenciais (momentos em pequenos e em grande grupo): análise e discussão das orientações curriculares das AE e de textos teóricos que as suportam e apresentação e discussão da intervenção na prática letiva. Sessões síncronas: resolução e discussão de tarefas de formação e planificação e reflexão de uma intervenção na prática. As tarefas de formação a propor nessas sessões poderão incluir a resolução de tarefas para alunos, o seu enquadramento curricular, a análise de produções matemáticas e de episódios de sala de aula.

Modelo

A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a realização e discussão das tarefas propostas nas sessões presenciais e nas sessões síncronas, a planificação de tarefas para os alunos e análise da sua realização na sala de aula, e o trabalho final elaborado pelos formandos. O trabalho final deverá ser uma reflexão escrita individual sobre a formação, as aprendizagens realizadas e capacidades desenvolvidas, e a sua participação na formação.

Bibliografia

- Canavarro, A. P. (2009). O pensamento algébrico na aprendizagem da Matemática dos primeiros anos. Quadrante, 16(2), 81-118. - Canavarro, A. P., Oliveira, H., & Menezes, L. (2012). Práticas de ensino exploratório da matemática: O caso de Célia. In A. P. Canavarro, L. Santos, A. Boavida, H. Oliveira, L. Menezes, & S. Carreira (Eds.), Investigação em Educação Matemática - Práticas de ensino da Matemática, Livro de Atas do Encontro de Investigação em Educação Matemática EIEM2012 (pp. 255-266). Castelo de Vide: SPIEM. - Educação e Matemática, 2022, nº 162 (número temático sobre pensamento computacional) - Henriques, A., & Oliveira, H. (2012). Investigações estatísticas. Um caminho a seguir? Educação e Matemática, 120, 3-8. - NCTM (2017). Princípios para a Ação. Lisboa: APM.

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 20-09-2022 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
2 04-10-2022 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
3 18-10-2022 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
4 03-11-2022 (Quinta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
5 15-11-2022 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
6 29-11-2022 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
7 13-12-2022 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
8 10-01-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
9 07-02-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
10 28-02-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona


156

Ref. 126C2.1 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116319/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 20-09-2022

Fim: 28-02-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária de Azambuja

Formador

Neusa Cristina Vicente Branco

Destinatários

230 - Matemática e Ciências da Natureza

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de 230 - Matemática e Ciências da Natureza. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de 230 - Matemática e Ciências da Natureza.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste

Enquadramento

No âmbito do projeto Contexto e Visão para a revisão curricular das Aprendizagens Essenciais em Matemática, em agosto de 2021 foram homologadas as novas Aprendizagens Essenciais de Matemática para o Ensino Básico (Despacho n.º 8209/2021, de 19 de agosto) que entrarão em vigor a partir do ano letivo: a) 2022/2023, no que respeita aos 1.º, 3.º, 5.º e 7.º anos de escolaridade; b) 2023/2024, no que respeita aos 2.º, 4.º, 6.º e 8.º anos de escolaridade; c) 2024/2025, no que respeita ao 9.º ano de escolaridade. Tendo consciência da necessidade de formação dos professores do grupo 230 para a operacionalização destes novos documentos curriculares em Matemática do Ensino Básico procurar-se-á desenvolver uma formação focada em aspetos específicos das novas AE de Matemática para o Ensino Básico, destacando o que de mais significativo e novo existe nestes documentos curriculares.

Objetivos

No final da formação, os professores participantes devem ser capazes de: • Compreender, de forma aprofundada, as orientações curriculares expressas nas novas AE de Matemática para o Ensino Básico, o seu racional e as consequências para o ensino da Matemática; • Estar capacitados com o conhecimento didático e o conhecimento matemático requeridos para o ensino orientado pelas novas AE de Matemática para o Ensino Básico; • Realizar experiências de ensino de Matemática que contemplem a planificação de aulas, a sua concretização e consequente reflexão, em contextos de trabalho colaborativo, tornando-se sensíveis e alertados para os problemas que possam surgir na prática de ensino das novas AE de Matemática para o 2.º ciclo do Ensino Básico.

Conteúdos

Orientações curriculares para o ensino da Matemática no Ensino Básico expressas nas novas AE 2021 (2 sessões de 2,5h cada): - Caracterização das novas AE de Matemática - Articulação entre os temas nas novas AE de Matemática - Reflexos dos princípios nas opções curriculares das novas AE de Matemática Serão propostas tarefas que permitirão trabalhar as novas AE segundo diversos ângulos. Articulação entre diferentes temas matemáticos e capacidades matemáticas transversais, incorporando as capacidades e atitudes gerais transversais (5 sessões de 2,5h cada): - Conteúdos de aprendizagem (conhecimentos, capacidades matemáticas, capacidades e atitudes gerais) que uma dada tarefa preferencialmente pode promover - Análise de produções de alunos - Feedback oral e escrito a fornecer pelo professor - Recursos, em particular tecnológicos, e suas potencialidades Serão propostas tarefas de formação constituídas por tarefas a propor aos alunos, e um conjunto de questões que incidem sobre o ensino da Matemática, a partir das características da tarefa dos alunos, de produções de alunos, de episódios de sala de aula, de notas de campo de aulas realizadas no âmbito da operacionalização destas novas AE. Práticas de ensino promotoras do desenvolvimento integrado de temas matemáticos, capacidades matemáticas transversais e capacidades e atitudes gerais transversais (3 sessões de 2,5h cada): - Planificação (objetivos de aprendizagem, tarefas, formas de as explorar e recursos, em particular ferramentas tecnológicas) - Operacionalização (dinâmica da aula; papel do professor e dos alunos, discussão em grande grupo) - Reflexão (aprendizagens realizadas, dificuldades reveladas pelos alunos e ações do professor, identificação de aspetos a melhorar, causas e aperfeiçoamentos para futuro). A primeira sessão será dedicada ao início da planificação da aula a lecionar, e as duas restantes decorrerão após o término do trabalho autónomo e destinar-se-ão à apresentação e reflexão da intervenção na prática letiva. Para o trabalho autónomo propor-se-á a leitura de textos que sustentem teoricamente algumas ideias chave das orientações curriculares consideradas nos documentos curriculares, assim como a leitura de textos de apoio sobre os temas trabalhados. Prevê-se ainda que o trabalho autónomo incida na conclusão da planificação, na realização da aula e na preparação da apresentação aos restantes formandos desta intervenção na prática letiva.

Metodologias

A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a realização e discussão das tarefas propostas nas sessões presenciais e nas sessões síncronas, a planificação de tarefas para os alunos e análise da sua realização na sala de aula, e o trabalho final elaborado pelos formandos. O trabalho final deverá ser uma reflexão escrita individual sobre a formação, as aprendizagens realizadas e capacidades desenvolvidas, e a sua participação na formação.

Modelo

A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a realização e discussão das tarefas propostas nas sessões presenciais e nas sessões síncronas, a planificação de tarefas para os alunos e análise da sua realização na sala de aula, e o trabalho final elaborado pelos formandos. O trabalho final deverá ser uma reflexão escrita individual sobre a formação, as aprendizagens realizadas e capacidades desenvolvidas, e a sua participação na formação.

Bibliografia

Educação e Matemática, 158 Educação e Matemática, 162 NCTM (2017). Princípios para a ação. Lisboa: APM. Ponte, J. P., Quaresma, M., & Mata Pereira, J. (2020). Como desenvolver o raciocínio matemático na sala de aula? Educação e Matemática, 156, 7-11. Veloso, E. (2012). Simetria e transformações geométricas. Lisboa: APM.

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 20-09-2022 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
2 03-10-2022 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
3 18-10-2022 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
4 15-11-2022 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
5 29-11-2022 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
6 13-12-2022 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
7 04-01-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
8 10-01-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
9 28-02-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
10 14-03-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona


157

Ref. 127C3.1 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116318/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 12-09-2022

Fim: 27-02-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária de Azambuja

Formador

Hélia Maria da Venda Jacinto

Destinatários

500 - Matemática

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de 500 - Matemática. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de 500 - Matemática.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Lezíria-Oeste e DGE

Enquadramento

No âmbito do projeto Contexto e Visão para a revisão curricular das Aprendizagens Essenciais em Matemática, em agosto de 2021 foram homologadas as novas Aprendizagens Essenciais de Matemática para o Ensino Básico (Despacho n.º 8209/2021, de 19 de agosto) que entrarão em vigor a partir do ano letivo: a) 2022/2023, no que respeita aos 1.º, 3.º, 5.º e 7.º anos de escolaridade; b) 2023/2024, no que respeita aos 2.º, 4.º, 6.º e 8.º anos de escolaridade; c) 2024/2025, no que respeita ao 9.º ano de escolaridade. Tendo consciência da necessidade de formação dos professores do grupo 500, para a operacionalização destes novos documentos curriculares em Matemática do Ensino Básico procurar-se-á desenvolver uma formação focada em aspetos específicos das novas AE de Matemática para o Ensino Básico (AE, 2021), destacando o que de mais significativo e novo existe nestes documentos curriculares.

Objetivos

No final da formação, os professores participantes devem: • Compreender, de forma aprofundada, as orientações curriculares expressas nas novas AE de Matemática para o Ensino Básico, o seu racional e as consequências para o ensino da Matemática; • Estar dotados com o conhecimento didático e o conhecimento matemático requeridos para o ensino orientado pelas novas AE de Matemática para o Ensino Básico; • Realizar experiências de ensino de Matemática que contemplem a planificação de aulas, a sua concretização e consequente reflexão, em contextos de trabalho colaborativo, tornando-se sensíveis e capazes de resolução para os problemas que possam surgir na prática de ensino das novas AE de Matemática para o 3.º ciclo do Ensino Básico.

Conteúdos

Orientações curriculares para o ensino da Matemática no Ensino Básico expressas nas novas AE 2021 (2 sessões de 2,5h cada): - Caracterização das novas AE de Matemática - Articulação entre os temas nas novas AE de Matemática - Reflexos dos princípios nas opções curriculares das novas AE de Matemática Serão propostas tarefas que permitirão trabalhar as novas AE segundo diversos ângulos. Articulação entre diferentes temas matemáticos e capacidades matemáticas transversais, incorporando as capacidades e atitudes gerais transversais (5 sessões de 2,5h cada): - Conteúdos de aprendizagem (conhecimentos, capacidades matemáticas, capacidades e atitudes gerais) que uma dada tarefa preferencialmente pode promover - Análise de produções de alunos - Feedback oral e escrito a fornecer pelo professor - Recursos, em particular tecnológicos, e suas potencialidades Serão propostas tarefas de formação constituídas por tarefas a propor aos alunos, e um conjunto de questões que incidem sobre o ensino da Matemática, a partir das características da tarefa dos alunos, de produções de alunos, de episódios de sala de aula, de notas de campo de aulas realizadas no âmbito da operacionalização destas novas AE. Práticas de ensino promotoras do desenvolvimento integrado de temas matemáticos, capacidades matemáticas transversais e capacidades e atitudes gerais transversais (3 sessões de 2,5h cada): - Planificação (objetivos de aprendizagem, tarefas, formas de as explorar e recursos, em particular ferramentas tecnológicas) - Operacionalização (dinâmica da aula; papel do professor e dos alunos, discussão em grande grupo) - Reflexão (aprendizagens realizadas, dificuldades reveladas pelos alunos e ações do professor, identificação de aspetos a melhorar, causas e aperfeiçoamentos para futuro). A primeira sessão será dedicada ao início da planificação da aula a lecionar, e as duas restantes decorrerão após o término do trabalho autónomo e destinar-se-ão à apresentação e reflexão da intervenção na prática letiva. Para o trabalho autónomo propor-se-á a leitura de textos que sustentem teoricamente algumas ideias chave das orientações curriculares consideradas nos documentos curriculares, assim como a leitura de textos de apoio sobre os temas trabalhados. Prevê-se ainda que o trabalho autónomo incida na conclusão da planificação, na realização da aula e na preparação da apresentação aos restantes formandos desta intervenção na prática letiva.

Metodologias

A periodicidade deverá ser variável: começando de forma mais concentrada, passando a ser mais espaçada a partir de 2/3 da formação. Sessões presenciais (momentos em pequenos e em grande grupo): análise e discussão das orientações curriculares das AE e de textos teóricos que as suportam e apresentação e discussão da intervenção na prática letiva. Sessões síncronas: resolução e discussão de tarefas de formação e planificação e reflexão de uma intervenção na prática. As tarefas de formação a propor nessas sessões poderão incluir a resolução de tarefas para alunos, o seu enquadramento curricular, a análise de produções matemáticas e de episódios de sala de aula

Avaliação

A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a realização e discussão das tarefas propostas nas sessões presenciais e nas sessões síncronas, a planificação de tarefas para os alunos e análise da sua realização na sala de aula, e o trabalho final elaborado pelos formandos. O trabalho final deverá ser uma reflexão escrita individual sobre a formação, as aprendizagens realizadas e capacidades desenvolvidas, e a sua participação na formação.

Bibliografia

Educação e Matemática, 158 Educação e Matemática, 162 NCTM (2017). Princípios para a ação. Lisboa: APM. Ponte, J. P., Quaresma, M., & Mata Pereira, J. (2020). Como desenvolver o raciocínio matemático na sala de aula? Educação e Matemática, 156, 7-11. Veloso, E. (2012). Simetria e transformações geométricas. Lisboa: APM

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 12-09-2022 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
2 26-09-2022 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
3 10-10-2022 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
4 24-10-2022 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
5 07-11-2022 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
6 21-11-2022 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
7 05-12-2022 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
8 09-01-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
9 06-02-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
10 27-02-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona


158
Consultar arquivo de oferta formativa